Dermatite de contato: o que é, sintomas, causas e tratamento

A dermatite de contato, ou eczema, é um tipo de reação na pele que ocorre devido ao contato de alguma substância ou objeto irritante, como cosméticos, perfumes, sabonete, produto de limpeza ou bijuteria, por exemplo, que provocam irritação e inflamação do local em que houve contato, levando ao aparecimento de alguns sintomas, como coceira, vermelhidão intensa, inchaço, ressecamento da pele e descamação.

É importante que a causa da dermatite seja identificada, pois assim é possível evitar o objeto ou a substância irritante e, assim, evitar os sintomas. Além disso, é recomendado que o dermatologista seja consultado para que seja iniciado o tratamento mais adequado de acordo com a gravidade dos sintomas, podendo ser recomendado o uso de pomadas com corticoides para aliviar os sintomas.

Dermatite de contato: o que é, sintomas, causas e tratamento

Principais sintomas

Os sintomas da dermatite de contato podem surgir alguns minutos ou horas após o contato com o objeto ou a substância irritante, ou em até 6 dias no caso de dermatite alérgica, sendo os principais:

  • Vermelhidão e coceira no local;
  • Descamação e pequenas bolinhas com ou sem líquido, na região afetada;
  • Inchaço da região afetada;
  • Presença de pequenas feridas na pele;
  • Pele extremamente seca.

Quando a dermatite é causada por uma substância que causou irritação na pele, a região afetada pode ficar com aparência semelhante a uma queimadura, principalmente quando a substância responsável pela dermatite é ácida ou corrosiva. Além disso, de  acordo com o agente responsável pela reação, os sintomas podem aparecer em diferentes partes do corpo, como por exemplo no rosto, em caso de alergia à maquiagem, ou na orelha no caso de alergia a perfume ou bijuteria.

Tipos de dermatite de contato

A dermatite de contato pode ser classificada em dois tipos principais:

Dermatite alérgica

A dermatite alérgica é causada por uma reação de hipersensibilidade a certos agentes alérgenos e, geralmente, é descoberta na infância. Os sintomas costumam aparecer cerca de 48 a 72 após a exposição ao agente causador, podendo surgir inchaço, vermelhidão ou formação de pequenas bolhas na pele.

As regiões do corpo normalmente afetadas pela dermatite alérgica incluem o couro cabeludo, rosto, pálpebras, pescoço, axilas, tronco, mãos e pés, dependendo da substância que está causando a reação.

Dermatite irritativa

A dermatite irritativa geralmente é causada por um efeito tóxico direto na pele por irritantes mecânicos, físicos ou químicos que afetam a função da barreira de proteção da pele, causando uma reação inflamatória não alérgica. Os sintomas podem surgir após o contato imediato com o agente irritante ou após meses de contato crônico com a substância.

As regiões do corpo mais afetadas por esse tipo de dermatite são as mãos e os antebraços, mas também pode ocorrer em qualquer área da pele que entre em contato com a substância irritante, podendo surgir sintomas como dor, sensação de queimação e, em menor grau, coceira na pele.

As substâncias irritantes que podem causar esse tipo de dermatite incluem alguns produtos cosméticos, álcool, acetona, látex, lã, ou produtos de higiene e limpeza, como sabonetes, detergentes, antibacterianos, desinfetantes ou perfumes, por exemplo.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da dermatite de contato é feito pelo dermatologista por meio da avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa. Além disso, quando a pessoa não sabe qual a substância responsável pelo aparecimento dos sinais e sintomas, o médico pode indicar a realização de teste de alergia para identificar a causa da alergia de contato. Entenda como é feito o teste de alergia.

Principais causas

As principais causas da dermatite de contato são:

  • Cosméticos e perfumes;
  • Plantas;
  • Pomadas;
  • Tintas, látex e resinas plásticas;
  • Aditivos, conservantes ou corantes alimentares;
  • Sabonete, detergente e outros produtos de limpeza;
  • Solventes;
  • Poeira;
  • Bijuteria;
  • Fezes ou urina.

Além disso, a dermatite de contato pode também ser causada pelas fezes ou urina, sendo essa causa principalmente relacionada com os bebês, já que o bebê fica mais tempo em contato com esses produtos, causando irritação na pele. Saiba mais sobre a dermatite de contato no bebê.

Como é feito o tratamento

Para aliviar os sintomas de dermatite e evitar que voltem a aparecer, é importante que a pessoa evite o contato com a substância responsável pelos sintomas, assim como é recomendado que o local seja lavado com água fria abundante e sabão neutro. Além disso, é importante que as orientações do dermatologista sejam seguidas para que seja possível combater a dermatite de contato de forma mais eficaz.

O tempo de tratamento pode variar de acordo com a intensidade dos sintomas, causa e tipo da dermatite, ou seja, se irritativa ou alérgica, podendo variar entre dias e semanas.

Pomadas para dermatite de contato

As pomadas ou loções com anti-histamínicos ou com corticoides são os mais indicados para o tratamento desse tipo de alergia, sendo a hidrocortisona a mais indicada para o rosto. Quando a pele encontra-se muito seca é mais recomendado o uso de pomadas, mas quando a pele está mais úmida, os cremes ou loções podem ser indicados. Veja uma lista das principais pomadas usadas para as doenças de pele mais comuns.

Tratamento caseiro 

Um bom tratamento caseiro para dermatite de contato é lavar a região afetada com o chá frio de tanchagem devido às suas propriedades anti-histamínicas naturais. Pra fazer o chá, basta acrescentar em um litro de água fervente 30 gramas de folhas de tanchagem, tampar e deixar esfriar. Em seguida, coar e lavar a região com este chá de 2 a 3 vezes por dia. Confira outras opções de remédios caseiros para aliviar a dermatite.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • MOLINA, Sergio et al. Dermatitis de contacto en el personal de la salud. Revisión de tema. Revista CES Salud Pública. Vol.3. 2.ed; 259-272, 2012
  • USATINE, Richard; RIOJAS, Marcela. Diagnosis and Management of Contact Dermatitis. American Family Physician. Vol.82. 3.ed; 249-255, 2010
  • MOLINA, Sergio et al. Dermatitis de contacto en el personas de la salud. Revisión de tema. Revista CES Salud Pública. Vol.3. 2.ed; 259-272, 2012
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Dermatite de contato. Disponível em: <http://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/dermatite-de-contato/2/>. Acesso em 10 Dez 2018
  • MOTTA, Antônio A. et al. Dermatite de contato. Revista Brasileira de Alergia e Imunopatologia . 73-82, 2011
Mais sobre este assunto: