Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Dermatite de contato no bebê e como tratar

A dermatite de contato, também conhecida como assadura, acontece quando a pele do bebê fica por muito tempo em contato com substâncias irritantes, como urina, saliva ou, até, alguns tipos de cremes, resultando em uma inflamação que deixa a pele vermelha, escamando, coçando e dolorida, por exemplo.

Embora a dermatite de contato não seja grave e tenha cura, quando tratada adequdamente, deve ser evitada, pois a irritação da pele pode provocar o surgimento de feridas que podem infectar, especialmente em locais como o bumbum, por exemplo.

Assim, é importante manter a pele do bebê sempre seca e limpa, trocando as fraldas sempre que ficam sujas, limpando o excesso de baba do rosto e pescoço e não usar cremes próprios para a pele do bebê, por exemplo. Veja outros cuidados importantes para evitar o surgimento da dermatite da fralda.

Dermatite de contato no bebê e como tratar

Como identificar a dermatite

Os sinais e sintomas característicos da dermatite de contato no bebê incluem:

  • Manchas vermelhas na pele que descamam;
  • Pequenas bolhas vermelhas na pele que coçam;
  • Choro e irritação mais frequente.

Normalmente, as alterações na pele surgem em regiões com dobras de pele ou que estão em contato frequente com roupa, como o pescoço, a região íntima ou os punhos, por exemplo.

Nestes casos, é sempre importante consultar o pediatra pois pode ser necessário fazer um teste de alergia para perceber se a dermatite está sendo causada por alguma substância em específico, que precisa ser eliminada.

Como é feito o tratamento

Na maior parte dos casos, a dermatite de contato desaparece após cerca de 2 a 4 semanas, no entanto, para acelerar a recuperação, aliviar o desconforto do bebê e evitar o surgimento de feridas, é importante manter a região sempre limpa e seca, uma vez que a umidade pode piorar a irritação. Outra opção é colocar um creme hidratante ou com zinco após o banho, mas é importante esperar que a pele seque, antes de a cobrir.

Além disso, o pediatra pode ainda receitar o uso de uma pomada para dermatite, como Hidrocortisona 1% ou Dexametasona, que deve ser aplicada em fina camada sobre a pele afetada por cerca de 7 dias.

Já quando a dermatite está piorando ou é muito intensa, o pediatra pode precisar indicar o uso de xaropes corticoides, como Prednisona, que ajudam a eliminar rapidamente a dermatite, mas que possuem um risco mais elevado de efeitos colaterais como agitação ou dificuldade para pegar no sono, só devendo ser usados nos casos mais graves.

O que fazer para evitar a dermatite

A melhor forma de garantir que não surge dermatite de contato é manter a pele do bebê bem limpa e seca, além de evitar possíveis fontes de irritação para a pele. Assim alguns cuidados são:

  • Limpar o excesso de baba e trocar roupas molhadas;
  • Trocar fraldas sujas com urina ou fezes;
  • Cortar as etiquetas de roupas;
  • Dar preferência para roupas de algodão e evitar materiais sintéticos;
  • Trocar acessórios de metal ou plástico por borracha;
  • Passar cremes com zinco na região íntima, para evitar a umidade;
  • Evitar utilizar cremes e outros produtos que não são próprios para a pele do bebê.

Caso já seja conhecido que o bebê tem alergia a algum tipo de substância, é importante mantê-lo afastado dessa substância e, por isso, pode ser importante ler a etiqueta de roupas e brinquedos para garantir que não está na sua composição.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...