Microagulhamento: o que é, para que serve e como fazer

Revisão clínica: Bruna Ribeiro
Especialista em Estética Avançada
março 2022

O microagulhamento é um tratamento estético indicado para remover cicatrizes de acne, amenizar estrias, eliminar rugas, diminuir a flacidez da pele e prevenir a queda de cabelo . É uma técnica que utiliza micro-agulhas que, ao deslizarem na pele, provocam pequenas lesões que estimulam a formação de novas fibras de colágeno, dando mais firmeza e sustentação à pele.

Este tipo de tratamento pode ser realizado utilizando um aparelho manual chamado Dermaroller ou um aparelho automático chamado DermaPen. O contato das agulhas com a pele pode causar dor e desconforto, por isso, é indicado o uso de uma pomada anestésica antes de iniciar o procedimento. 

O uso do aparelho é individual e pode ser feito em casa ou em uma clínica estética, por um profissional habilitado, sendo importante atentar-se à limpeza da pele e cuidados após o procedimento, para evitar irritações ou surgimento de novas cicatrizes. Este aparelho pode ser encontrado com agulhas do tamanho 0,3 até 2,5 mm, sendo que para aplicação caseira é mais indicado optar por agulhas de 0,3 ou 0,5 mm, por não serem tão profundas e terem menos risco de infecção.

Para que serve

O tratamento estético com microagulhamento pode ser indicado para:

  • Eliminar as cicatrizes causadas pela acne;
  • Diminuir os poros dilatados da face;
  • Combater as rugas e promover o rejuvenescimento da pele;
  • Diminuir linhas de expressão, especialmente aquelas em redor dos olhos; 
  • Clarear manchas na pele.

Além disso, o dermatologista também pode indicar esta técnica para ajudar no tratamento da alopecia, uma doença que se caracteriza pela rápida e repentina perda de cabelos do couro cabeludo ou de outra região do corpo. Veja como é feito o tratamento para alopecia.

Para remover estrias vermelhas, cicatrizes antigas ou cicatrizes de acne muito profundas, o ideal é que o tratamento seja feito por um profissional que deverá usar uma agulha maior com 1, 2 ou 2,5 mm. Com agulhas acima de 0,5 mm o tratamento pode ser feito pelo fisioterapeuta e pelo esteticista, mas com agulhas de 3 mm o tratamento só pode ser feito pelo dermatologista. Veja como eliminar as estrias usando o dermaroller.

Como fazer o microagulhamento em casa

Para realizar o microagulhamento em casa deve-se usar um equipamento chamado Dermaroller, que tem agulhas de 0,3 ou 0,5 mm. Este tipo de aparelho normalmente é utilizado no rosto, já que, no corpo são necessárias agulhas maiores, que só devem ser usadas por profissionais.

Os passos para usar o dermaroller em casa são:

  1. Lavar a pele com água fria e sabonete neutro;
  2. Aplicar uma boa camada de pomada anestésica, que contém Lidocaína, por exemplo, e deixar agir por 30-40 minutos;
  3. Remover completamente o anestésico da pele com algodão e água fria ou soro fisiológico;
  4. Passar o rolo em toda face, 5 vezes no sentido horizontal, 5 vezes vertical e 5 vezes na diagonal, (15 - 20 vezes no total) sobre cada região. No rosto, pode-se começar pela testa, depois no queixo e por último, por ser mais sensível, passar nas bochechas e área próxima dos olhos;
  5. Depois de ter passado o roller em toda face, deve-se limpar o rosto novamente, com algodão e soro fisiológico;
  6. A seguir deve-se aplicar o produto mais adequado ao tipo de pele, como ácido hialurônico, por exemplo, e deixar agir até a sua completa absorção.

É normal a pele ficar avermelhada e sensível após o microagulhamento, por isso é fundamental sempre manter a pele limpa e hidratada. 

Nas primeiras 24 horas após o microagulhamento não é recomendado usar maquiagem ou filtro solar, pois o produto pode irritar a pele. O ideal é também não expor a área tratada ao sol e, apenas no segundo dia, iniciar a aplicação de filtro solar diário para não manchar a pele.

Cuidados ao fazer o microagulhamento em casa

Existem alguns cuidados que devem ser tomados para que o procedimento seja feito da maneira mais adequada e que não traga prejuízo à pele. Desse modo, ao escolher qual aparelho usar em casa, o ideal é iniciar o tratamento com agulhas menores, com cerca de 0,3 mm, e se necessário,  aumentar para 0,5 mm.

O comprimento das agulhas pode variar de 0,3mm a 2,5mm e a quantidade de agulhas também, podendo conter 200 a 540 agulhas enfileiradas. Esses valores podem influenciar na profundidade em que as agulhas vão atingir a pele e a área a ser tratada. Por isso, as agulhas indicadas para usar em casa e de maneira segura são aquelas que atingem até 0,5mm e que, geralmente, são indicadas para o rosto. A partir desse valor, é recomendado realizar o microagulhamento com um profissional especializado para evitar lesões e prejudicar a pele. 

Veja no vídeo a seguir todos os cuidados que deve ter ao fazer o microagulhamento em casa:


Quando não fazer microagulhamento

O microagulhamento está contraindicado nas seguintes situações: 

  • Acne muito ativa com espinhas e cravos presentes;

  • Infecção por herpes labial;
  • Uso remédios anticoagulantes como heparina ou aspirina;
  • Histórico de alergias a pomadas anestésicas locais;
  • Diabetes mellitus não controlada;
  • Tratamento com radioterapia ou quimioterapia;
  • Doenças autoimune, como Lúpus ou Artrite reumatóide;
  • Câncer de pele.

Nestas situações não é recomendado realizar este tipo de tratamento sem antes consultar o médico dermatologista.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em março de 2022. Revisão clínica por Bruna Ribeiro - Especialista em Estética Avançada, em março de 2022.

Bibliografia

  • Ferreira AS, Aita DL, Muneratto MA.. Microagulhamento: uma revisão.. Rev. Bras. Cir. Plást. 35. (2); 228-234, 2020
  • BORGES, Fábio dos Santos; SCORZA, Flávia Acedo. Terapêutica em Estética: Conceitos e Técnicas. 1.ed. São Paulo: Phorte, 2016. Terapia de indução de colágeno.
Mostrar bibliografia completa
  • LIMA, Angélica Aparecida de, et al. Os benefícios do microagulhamento no tratamento das disfunções estéticas. Revista Científica da FHO|UNIARARAS. Vol.3. 1.ed; 92-99, 2015
  • KALIL, Célia, et al. Microagulhamento: série de casos associados drug delivery. Surgical & Cosmetic Dermatology. Vol.9. 1.ed; 96-99, 2017
  • SANTANA, Cândida Naira Lima e Lima, et al. Microagulhamento no tratamento de cicatrizes atróficas de acne: série de casos. Surg Cosmet Dermatol. Vol.4. 1 ed; 63-5, 2016
Revisão clínica:
Bruna Ribeiro
Especialista em Estética Avançada
Bruna Ribeiro dos Santos é enfermeira especialista em Estética Avançada pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino (IBRAPE).

Tuasaude no Youtube

  • Como usar o DERMAROLLER em casa

    04:37 | 907100 visualizações