Olhos remelando no bebê: o que pode ser (e o que fazer)

Revisão médica: Dr.ª Sani Santos Ribeiro
Pediatra e Pneumologista infantil
junho 2022

O olho remelando do bebê acontece principalmente devido à conjuntivite, no entanto pode acontecer também devido à gripe, resfriado ou obstrução do canal lacrimal, e é caracterizado pela presença de uma secreção amarela, que pode ser líquida ou seca, como umas pequenas pedrinhas na parte interna do olho.

Na maioria dos casos as remelas amareladas podem ser acompanhadas por outros sintomas como coceira, vermelhidão no olho e lacrimejamento, o que faz com que o bebê sempre coloque as mãos nos olhos e coce, podendo deixar a região irritada, e, por isso, é importante observar o bebê e manter os olhos sempre limpos.

O tratamento para o olho remelando e lacrimejando no bebê depende da causa, podendo ser indicado pelo pediatra a limpeza do olho com soro fisiológico, aplicação de colírios ou o uso de antibióticos, em alguns casos.

Principais causas

As principais causas do olho remelando no bebê são:

1. Gripe ou resfriado

A gripe ou o resfriado no bebê pode ter como sintomas obstrução nasal, tosse e febre, além de uma secreção amarelada ao redor dos olhos.

O que fazer: o tratamento consiste em manter os olhos do bebê sempre limpos e fortalecer o sistema imunológico através de uma alimentação adequada, podendo dar para o bebê suco de laranja e limão, por exemplo, desde que aconselhado pelo pediatra. 

2. Canal lacrimal obstruído

A função do canal lacrimal é lubrificar o olho e mantê-lo livre de possíveis microrganismos. Assim, quando há uma obstrução, a produção de lágrimas fica prejudicada, favorecendo o crescimento de bactérias no local que provocam o aparecimento de secreção amarelada, sendo mais comum de acontecer durante as primeiras semanas de vida.

O que fazer: essa obstrução costuma melhorar sem a realização de tratamento logo no primeiro ano de idade. Nesse caso, o tratamento consiste em limpar os olhos com soro fisiológico e fazer uma pequena massagem no local. Nos casos mais graves, o pediatra pode indicar a realização de uma pequena cirurgia.

3. Conjuntivite

A conjuntivite no bebê é caracterizada pela inflamação da membrana que recobre os olhos e as pálpebras, causando vermelhidão nos olhos, coceira intensa, lacrimejamento e remela. Veja como identificar a conjuntivite no bebê.

O que fazer: o tratamento para conjuntivite nos bebês deve ser orientado por um pediatra e pode ser feito com o uso de colírios ou pomadas antibióticas ou antialérgicas, além de ser recomendada a limpeza dos olhos utilizando gases umidificadas com água filtrada ou soro fisiológico, dependendo do tipo de conjuntivite.

Como limpar os olhos do bebê

No dia-a-dia, durante o banho deve-se passar um pouco de água morna no rosto do bebê, sem colocar nenhum tipo de sabonete para não arder os olhos, mas para limpar os olhos do bebê corretamente, sem o risco de agravar a situação, em caso de conjuntivite, por exemplo, deve-se:

  • Molhar uma gaze ou uma compressa esterilizada com soro fisiológico ou chá de camomila acabado de fazer, mas quase frio;
  • Passar a compressa ou gaze num olho de cada vez, no sentido do canto do olho para fora, para não entupir o canal lacrimal.

Outro cuidado importante é usar sempre uma gaze para cada olho, não devendo com a mesma gaze se limpar os dois olhos do bebê. É aconselhado limpar os olhos do bebê desta forma até que ele complete 1 ano de idade, mesmo que ele não esteja doente.

Além de manter os olhos do bebê sempre limpos também é importante manter o nariz sempre limpo e livre de secreções porque o canal lacrimal pode ficar entupido quando o nariz está obstruído, e isso ainda favorece a proliferação de vírus ou bactérias. Para limpar o nariz do bebê é aconselhado limpar a parte mais externa com um cotonete fininho molhado no soro fisiológico e depois usar um aspirador nasal para eliminar completamente qualquer sujeira ou secreção.

Quando ir ao oftalmologista

Deve-se levar o bebê ao oftalmologista caso ele apresente remela amarelada e espessa, sendo necessário limpar os olhos do bebê ou da criança mais de 3 vezes por dia. Se o bebê acordar com os olhos com muita remela e com dificuldade para abrir os olhos porque os cílios estão colados deve-se levar o bebê ao médico imediatamente porque pode ser conjuntivite, sendo necessário o uso de medicamentos.

É também recomendado que o bebê seja avaliado pelo médico quando apresenta outros sintomas além da remela, como tosse, catarro, respiração rápida, febre ou irritabilidade, já que pode ser indicativo de infecção das vias respiratórias.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Dr.ª Sani Santos Ribeiro - Pediatra e Pneumologista infantil, em junho de 2022.
Revisão médica:
Dr.ª Sani Santos Ribeiro
Pediatra e Pneumologista infantil
Médica formada pela Universidade Federal do Rio Grande com CRM nº 28364 e especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria.