Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é milium na pele, sintomas e como tirar

Janeiro 2020

O milium sebáceo, também chamado de mília, ou simplesmente milium, é uma alteração da pele em que surgem pequenos cistos ou pápulas de queratina, de cor branca ou amarelada, que afeta a camada mais superficial da pele. Esta alteração pode ser causada pela exposição excessiva ao sol, uso de produtos para a pele à base de petróleo ou pode aparecer em bebês devido ao calor.

Geralmente, o milium surge nas regiões da face, como no nariz, olhos, bochechas e atrás da orelha, mas podem aparecer no pescoço, mãos, costas e, em casos mais raros, no couro cabeludo, dentro da boca e nas partes íntimas. As pápulas de milium podem provocar coceira, no entanto, na maioria dos casos não ocorrem outros sintomas e nem causam outros problemas de saúde.

Para confirmar o diagnóstico, excluir a possibilidade de ser outro tipo de lesão, causadas por alergias por exemplo, e para tirar os cistos de milium é importante consultar um médico dermatologista, pois é o mais indicado para furar as pápulas e indicar o tratamento mais adequado.

O que é milium na pele, sintomas e como tirar

Principais sinais e sintomas

O milium é um tipo de alteração na pele em que é possível visualizar pápulas, popularmente conhecidas como bolinhas, que coçam ou não e que possuem as seguintes características:

  • Parecidas a um cisto;
  • Tamanho entre 1 a 3 mm;
  • Transparentes ou amareladas.

Estas pápulas são preenchidas de um líquido gelatinoso, chamado de queratina que é uma proteína natural da pele, e surgem principalmente no nariz, testa, bochechas, pálpebras ou atrás da orelha, podendo aparecer em alguns casos nas regiões genitais e no céu da boca.

Possíveis causas

As causas do milium ainda não são totalmente conhecidas, mas acredita-se que surge devido à uma degeneração das fibras elásticas da pele e das células que produzem a queratina provocadas pela exposição excessiva aos raios ultravioletas do sol. Em bebês recém-nascidos, o milium é uma condição muito comum que pode surgir ao nascimento ou por causa do calor, sendo que nestes casos, as pápulas tendem a desaparecer sozinho.

Alguns tipos de milium podem aparecer na pele por causa de queimaduras que formem bolhas, uso de pomadas com substâncias, como hidroquinona, corticoides e petróleo, e outras doenças associadas, como pênfigo, porfiria, lúpus eritematoso e líquen plano. Saiba mais o que é líquen plano e quais são os sintomas.

Quais são os tipos

Existem alguns tipos de milium que mudam de acordo com as causas e localização das pápulas, podendo ser:

  • Milium neonatal: aparece em aproximadamente metade dos bebês recém-nascidos, é caracterizada por cistos bem pequenos na pele, que somem ao passar dos dias e surgem no nariz, bochechas e até dentro da boca;
  • Milium primário: ocorre em adultos, sendo possível visualizar pápulas pequenas em torno das pálpebras, bochechas, testa e, em casos mais raros, nas partes íntimas;
  • Milium juvenil: este tipo pode estar associado à síndrome de Rombo, síndrome do nevo basocelular, síndrome de Bazex-Dupre-Christol, paroníquia, síndrome de Gardner e outras doenças genéticas;
  • Milium em placa: acontece quando surgem vários cistos de milium no mesmo local, formando uma placa inflamada sobre a pele, sendo encontrado atrás da orelha ou na bochecha; 
  • Milium traumático: é quando as pápulas do milium aparecem na parte da pele que está cicatrizando ou quando existem bolhas provocadas por queimaduras;

Além disso, o uso prolongado de produtos para a pele, como cremes, pomadas e maquiagem a base de petróleo, lanolina, corticoide e hidroquinona podem levar ao aparecimento do tipo de milium conhecido como milium associado ao uso de substâncias.

Bebê com Milium neonatal
Bebê com Milium neonatal

O que fazer para tirar

Para tirar as pápulas causadas pelo milium é importante consultar um dermatologista, pois é o profissional recomendado para fazer a retirada com agulhas e que poderá indicar outros métodos de tratamento, que podem ser:

1. Limpeza da pele

A melhor forma de retirar milium da pele, que sejam pequenos e em pequena quantidade, é fazer uma limpeza de pele profunda com auxílio de um esteticista, pois isto naturalmente fará com que as pápulas estourem e sejam eliminadas. Não é recomendado tentar retirar os cistos de milium como se fossem espinhas ou cravos e nem com agulha em casa, pelo risco de corte, feridas e de infecção, o que pode piorar as lesões na pele.

Também deve-se manter os cuidados diários como limpar a pele com água morna e sabonete anti-oleosidade, usar loções tônicas e hidratantes, além de aplicar filtro solar diariamente, pois essas medidas podem ajudar a reduzir o milium e evitar que aumentem. Saiba mais como cuidar da pele diariamente de acordo com o tipo.

2. Pomadas e remédios

O médico poderá recomendar o uso de pomadas antibióticos, como o Nebacetin, se junto com o milium tiver alguma infecção na pele, porém podem ser indicados pomadas à base de retinóides ou ácido retinóico, para eliminar os cistos de milium. Veja outras indicações para o uso de ácido retiróico.

Os remédios raramente são receitados para o tratamento de milium, no entanto, alguns tipos de antibióticos, como a minociclina, são indicados pelo médico apenas em situações em que as lesões na pele causam infecções muito grandes, levando a vermelhidão e inchaço na pele do rosto, por exemplo. Em alguns casos, o médico ainda pode indicar tratamentos com laser ou crioterapia. 

Qual o tratamento de milium em bebês

Os pontinhos brancos de milium também são comuns no bebê recém-nascido, devido a retenção de gordura na camada de pele, porém desaparecem dentro de alguns dias, sem ser necessário qualquer tipo de tratamento específico.

Nos bebês, os grãos de milium, como também são conhecidos, geralmente aparecem no verão ou em dias muito quentes nas primeiras semanas de vida do bebê, ou durante um episódio de febre. Como o suor não consegue passar por estes poros, as regiões da pele, como o nariz e bochechas, podem ficar com aparência bolhosa, cheias de líquido, que se rompem com facilidade.

Veja no vídeo abaixo algumas dicas de como manter a pele mais saudável:

Como ter uma PELE PERFEITA | com @Bruna Vieira

18 mil visualizações

Bibliografia >

  • SIADAT, Amir H.; MOKHTARI, Fatemeh. Colloid milium. Adv Biomed Res. Vol.2, n.28. 2013
  • DERMNET NZ. Milium. Disponível em: <https://www.dermnetnz.org/topics/milium/>. Acesso em 15 Jan 2020
  • BERK, David R.; BAYLISS, Susan J. Milia: A review and classification. J AM ACAD DERMATOL. Vol.59, n.6. 1050-1063, 2008
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem