Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Dermatoscopia: o que é, como é feita e para que serve

Dezembro 2020

A dermatoscopia é um tipo de exame dermatológico não invasivo que tem como objetivo analisar a pele de forma mais detalhada, sendo útil na investigação e diagnóstico de alterações, como câncer de pele, ceratose, hemangioma e dermatofibroma, por exemplo.

Essa análise detalhada é possível por meio da utilização de um aparelho, o dermatoscópio, que faz incidir uma luz sobre a pele e tem uma lente que permite observar a pele com mais detalhe, já que tem um poder de ampliação de cerca de 6 a 400 vezes o tamanho real.

Dermatoscopia: o que é, como é feita e para que serve

Para que serve

A dermatoscopia normalmente é realizada quando a pessoa possui alterações na pele que podem ser sugestivos de malignidade. Assim, por meio desse exame é possível fazer o diagnóstico e, em seguida, ser determinado o tratamento mais adequado.

Algumas das indicações da realização da dermatoscopia são na investigação de:

  • Manchas na pele que podem ser sugestivas de melanoma;
  • Ceratose seborreica;
  • Hemangioma;
  • Dermatofibroma;
  • Sinais;
  • Lesões causadas possivelmente por infecções, como no caso da leishmaniose e HPV

Como a dermatoscopia promove a ampliação da pele, em alguns casos, principalmente nos casos em que é verificada a presença de lesões pigmentadas, pode ser observada a gravidade da alteração e a presença de infiltrações. Assim, o médico pode indicar o tratamento precoce para a situação ao mesmo tempo que espera o resultado de outros exames que podem ter sido solicitados, como a biópsia de pele, por exemplo.

Como é feito

A dermatoscopia é um exame não invasivo realizado pelo dermatologista, em que é utilizado um aparelho que permite a ampliação da pele em até 400x, sendo então possível observar a estrutura mais interna da pele e fazer uma avaliação mais detalhada da possível alteração.

O aparelho utilizado recebe o nome de dermatoscópio, é colocado diretamente sobre a lesão e emite um feixe de luz para que as lesões possam ser observadas. Existem aparelhos que podem ser ligados a máquinas fotográficas digitais ou computadores, o que permite que durante o exame podem ser recolhidas e armazenadas imagens, para depois serem avaliadas pelo dermatologista.

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.

Bibliografia

  • JUNIOR, Walter Belda et. al.. Tratado de dermatologia. 2. São Paulo: Atheneu, 2014. 99-106.
  • REZZE, Gisele G.; SÁ, Bianca C. S.; NEVES, Rogério Izar. Dermatoscopia: o método de análise de padrões. An Bras Dermatol. 3 ed; 261-268, 2006
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Enviar Mensagem