Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Saiba até quando o queijo pode ser consumido

A melhor forma de saber se o queijo mofado está estragado e não pode ser consumido é verificar se a textura ou o aroma estão diferentes de como estava quando foi comprado.

No caso dos queijos frescos, cremosos, ralados e fatiados com mofo na superfície, dificilmente aproveita-se o interior porque fungos e bactérias espalham-se rapidamente dentro deste tipo de queijo e, por isso, deve-se jogar fora todo o queijo. Já nos queijos duros e curados, como parmesão ou gouda, pode-se remover a superfície estragada e comer o restante do queijo de forma segura, porque estes tipos de queijos têm menos umidade e dificultam o crescimento dos microorganismos, não estragando o restante do queijo.

Foto representativa de um queijo estragadoFoto representativa de um queijo estragado

Como saber se pode comer o queijo da geladeira 

Cottage, cream cheese, queijo-minas frescal, requeijão e ricota, são exemplos de queijos frescos e cremosos, com alta umidade e devem ser descartados imediatamente, caso apresente sinais de apodrecimento, como alterações de aroma, esverdeamento ou presença de bolor, porque os fungos e bactérias espalham-se rapidamente por esse tipo de queijo. 

Mozzarella, prato, suíço, gouda, parmesão e provolone, são exemplos de queijos mais duros e curados, com menos umidade, que não são completamente contaminados depois que o mofo aparece. Por isso, podem ser consumidos desde que a parte contaminada seja removida. Ao remover a parte contaminada, retire alguns centímetros a mais em volta, mesmo que o queijo ainda pareça bom. Isso evita o consumo de toxinas ou de pequenos focos de mofo que ainda não se espalharam por completo.

Roquefort, gorgonzola, camembert e brie, são queijos azuis ou de pasta mole que são produzidos com espécies diferentes de fungos. Sendo assim, a presença de bolores nesses tipos de queijo é normal, mas se estiver com aspecto diferente do habitual, o seu consumo não é recomendado, especialmente fora do prazo de validade.

3 dicas para não comer queijo estragado

Para identificar se o queijo ainda está bom para ser consumido, é importante:

1. Não comer queijo vencido

Queijo fora do prazo de validade não deve ser consumido, pois o fabricante não se responsabiliza mais pela segurança no consumo desse produto. Por isso, descarte o queijo e não coma, mesmo que aparentemente o queijo esteja bom.

2. Observar o aroma

Normalmente os queijos possuem aroma suave, exceto os queijos especiais, como o Roquefort e o Gorgonzola, que apresentam cheiro bastante forte. Por isso, desconfie sempre que um queijo estiver com cheiro muito diferente do habitual. Se isso acontecer, evite consumi-lo, mesmo em sua forma cozida.

3. Verificar a aparência e textura

Aparência e textura são aspectos que mudam muito de acordo com o tipo de queijo. Por isso, conhecer as características normais do queijo em questão é muito importante. Em caso de dúvida, consulte um distribuidor ou fabricante especializado para entender exatamente como o queijo deve estar dentro do prazo de validade: mole ou duro, com mofo ou sem mofo, com cheiro forte ou suave, entre outras características.

Caso o queijo esteja com aspecto diferente do que costuma ter, é indicado jogá-lo fora, mesmo que esteja dentro da validade. Nesse caso, ainda é possível fazer uma reclamação diretamente ao distribuidor, como supermercados, ao fabricante ou até mesmo ao órgão responsável pelos direitos do consumidor. 

Exemplo de diferentes tipos de queijoExemplo de diferentes tipos de queijo

Como fazer o queijo durar mais tempo

Para conservar o queijo e fazer com que ele dure mais tempo, a temperatura ideal é de 5 a 10ºC para qualquer tipo de queijo. Apesar disso, alguns queijos, como o provolone e o parmesão, podem ser mantidos em local fresco em embalagem fechada. Depois de aberto, todos os queijos devem ser armazenados em recipientes limpos e fechados dentro da geladeira, como uma queijeira. Isso evita que o queijo fique ressecado e que se deteriore com facilidade. 

Ao escolher o lugar da compra e a procedência do queijo, observe se no local o refrigerador está ligado. Evite comprar queijos em lugares quentes, abafados e na praia, já que lugares impróprios podem armazenar o queijo em temperaturas inadequadas e estragar o produto. Sendo assim, evite comprar queijos em feiras e com vendedores ambulantes e prefira comprá-los em estabelecimentos seguros, como supermercados e padarias.

O que acontece se comer queijo estragado

Dor na barriga, diarreia e vômitos são sintomas que podem acontecer quando se come um queijo estragado. Infecção ou intoxicação alimentar são doenças transmitidas por alimentos que geralmente acontecem quando o alimento está fora do prazo de validade ou quando sua conservação não foi feita de maneira adequada.

Além disso, muitas das vezes o mal-estar passa despercebido e não é relacionado com a alimentação. Sendo assim, apenas os casos mais graves chegam até os médicos e raramente levam a morte. Se desconfiar da contaminação por queijo estragado, hidrate-se bebendo bastante água e procure imediatamente um posto de atendimento. Levar a embalagem ou um pedaço do queijo consumido pode ajudar no diagnóstico médico.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...