Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como identificar e tratar a dor nos pés

A dor nos pés pode ter diversas causas, desde excesso de exercícios, desequilíbrios musculares, a até problemas, como tendinite, esporão ou reumatismo. Geralmente, a dor nos pés não é grave, e pode ser tratada em casa com descanso, aplicação de gelo e massagem.

Principais causas

As causas mais comuns de dor nos pés são:

1. Sobrecarga

A dor nos pés pode ocorrer devido a sobrecarga, por estar acima do peso, por um momento de esforço maior, numa caminhada longa, hábitos de trabalho, sapatos inadequados, permanecer muito tempo de pé na mesma posição.

O que fazer: Colocar os pés dentro de uma bacia de água fria, compressa de gelo durante 15 minutos, e massagem nos pés pode ajudar a reduzir a dor, mas também é importante usar sapatos confortáveis, adequados, evitar ficar muito tempo na mesma posição, perder peso e descansar de forma adequada. 

2. Esporão de calcâneo - Fascite plantar

A fascite plantar é uma inflamação que afeta um tecido que se encontra na planta do pé. Essa alteração está intimamente relacionada com o esporão de calcâneo, porque a tensão exagerada da fáscia, traciona demais a fáscia formando o calo ósseo, conhecido por esporão. O principal sintoma é a dor intensa na planta do pé ao acordar e pisar o pé no chão, o que também pode ocorrer após permanecer algumas horas de descanso.

O que fazer: É indicada a aplicação direta de gelo, aplicar uma massagem transversa profunda no local exato da dor, manter os pés sempre maleáveis, virando o pé para cima, para baixo e para os lados, pegar bolinhas de gude com os dedos dos pés. Saiba mais dicas no nosso vídeo:

3. Tendinite ou bursite do calcâneo

A dor é sentida na parte final do tendão de aquiles ou na parte posterior do calcanhar, e piora ao realizar o movimento de virar o pé para cima (dorsiflexão) e pode ser difícil pegar uma bolinha de gude com os dedos do pé. O tendão pode ficar mais rígido após algum tempo de repouso, e tende a se tornar mais maleável com os movimentos e a mobilização. Ela também pode surgir quando a pessoa troca o sapato alto de uso habitual por um tênis e realiza uma longa caminhada. 

O que fazer: Deve-se realizar exercícios de alongamento para 'batata de perna', massagem na panturrilha, mobilização do próprio tendão, e por fim utilizar compressas geladas ou gelo durante 15 minutos. 

4. Canelite

A dor na canela pode surgir após esforço repetitivo, como longas corridas ou dança, e pode haver fratura por estresse da tíbia ou irritação da membrana interóssea, por exemplo.

O que fazer: É aconselhado repouso das atividades que provocaram a canelite, para manter a atividade física pode ser recomendado andar de bicicleta. Para alívio da dor recomenda-se uso de gelo e massagem transversa, mas também deve-se realizar exercícios de alongamento e fortalecimento muscular das pernas, também é importante a correção do movimento e uso de sapato adequado para atividade física. Saiba mais detalhes do tratamento para canelite

5. Joanete 

A dor na lateral do pé com desvio ósseo, pode ser causada pelo joanete, uma condição mais frequente nas mulheres que usam sapato de salto alto e bico fino por tempo prolongado. Essa alteraçao causa intensa dor, quando inflama e a região pode ficar avermelhada. 

O que fazer: Pode ser indicado o uso de talas ou afastadores de dedos, massagem local com gel anti-inflamatório, escada-pés colocando os pés de 'molho' dentro de uma bacia com água morna e 2 colheres de sal grosso ou sais Epsom. Massagear os pés com óleo de amêndoa doce também é uma excelente estratégia para melhorar a circulação sanguínea e aliviar a dor, a vermelhidão e o inchaço dos pés. Confira alguns exercícios corretivos que podem ajudar:

6. Na gravidez 

A dor nos pés na gravidez pode estar relacionada com o aumento do peso, dificuldade de retorno venoso, má circulação sanguínea e inchado das pernas e pés, que os deixa muito doloridos, principalmente no final do dia. 

O que fazer: Deitar de barriga para cima com os pés elevados ajuda a desinchar, colocar os pés de 'molho' numa bacia com água fria e pedrinhas de gelo também ajuda, são recomendados sapatos confortáveis com sola macia, e beber bastante líquidos e caminhadas para melhorar a circulação sanguínea. 

7. Reumatismo 

A dor nos pés e nas mãos pode indicar artrite, reumatismo ou  problemas circulatórios que dificultam a chegada de sangue nas extremidades do corpo.

O que fazer: O reumatologista poderá indicar a toma de medicamentos que podem reduzir os sintomas, sendo a fisioterapia também indicada. Se não houver sinais de inflamação pode ser indicado compressas mornas ou luvas de parafina, quando há sinais de inflamação o gelo é mais indicado, a mobilização das articulações e os exercícios também são indicados, como abrir e fechar as mãose movimentar os dedos dos pés. Confira algumas opções de remédios caseiros para reumatismo

8. Pé diabético 

A pessoa diabética pode apresentar graves alterações nos pés, apresentando intensa dor, feridas e infecções, que surgem devido a falta de cuidado no controle da diabetes.

O que fazer: Além de manter a glicemia sempre sob controle é preciso usar sapato adequado e observar diariamente os pés à procura de feridas ou lesões. Em caso de feridas pode ser necessário uso de antibióticos, pomadas antimicrobianas no local, uso de curativo, que precisa ser trocado diariamente. Confira mais detalhes dos cuidados e complicações do pé diabético

Como aliviar a dor no pé

O tratamento para dor no pé pode ser indicado o repouso das atividades extenuantes, e realizar um escalda-pés diário seguido de uma massagem no final do dia com creme hidratante. De forma geral outras recomendações igualmente importantes incluem: 

  • Utilizar sapatos confortáveis e flexíveis;
  • Fazer exercícios com os pés, como rodar ou mexer o pé para cima e para baixo;
  • Evitar usar sapatos apertados, salto alto ou permanecer muito tempo de pé;
  • Massagem pode ser realizada com creme hidratante ou óleo, mas também pode-se usar cremes ou géis com ingredientes anti-inflamatórios, como Diclofenaco ou Gelol. 

Quando a dor é frequente e não alivia com as orientações acima é recomendado uma consulta médica para que este faça o diagnóstico e indique o tratamento mais indicado para cada caso, porque em algumas situações a cirurgia para correção do joanete ou esporão pode ser indicada. 


Bibliografia

  • KISNER, Carolyn; COLBY Lynn Allen. Exercícios terapêuticos: Fundamentos e Técnicas. 6ª.ed. São Paulo: Manole, 2016. 868-870.
Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem