Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
Fechar Coronavírus: Informações sobre COVID-19 Ler mais
O que você precisa saber?

Como curar a dor de garganta do bebê

A dor de garganta no bebê normalmente é aliviada com o uso de remédios receitados pelo pediatra, como o ibuprofeno, que já pode se ter em casa, mas cuja dose precisa ser corretamente calculada, numa consulta com o pediatra, para o peso e idade da criança no momento.

Além disso, a consulta com o pediatra também é muito importante para avaliar se existe algum tipo de infecção que precise ser tratada com antibióticos, como a Amoxicilina, que só pode ser usada sob orientação do médico.

No entanto, os pais também podem acelerar o tratamento com algumas medidas caseiras simples como lavar o nariz com soro fisiológico, dar muita água e oferecer alimentos moles durante as refeições. 

Como curar a dor de garganta do bebê

1. Cuidados gerais

Alguns cuidados simples que pode ser adotados sempre que o bebê ou a criança apresenta dor de garganta são:

  • Dar um banho morno ao bebê, fechando a porta e a janela do banheiro: isso garante que o bebê respira algum vapor de água, o que fluidifica as secreções e ajuda a limpar a garganta;
  • Lavar o nariz da criança com soro fisiológico, caso existam secreções: remove as secreções da garganta, ajudando a limpá-la;
  • Não deixar a criança andar descalça e agasalhá-la quando tiver que sair de casa: a diferença brusca de temperatura pode piorar as dores de garganta;
  • Ficar com o bebê ou a criança em casa, se houver febre: isso significa não levar o bebê para a creche ou a criança para a escola até a febre passar. Veja o que fazer para baixar a febre do bebê.

Além disso, garantir que a criança lava frequentemente as mãos também ajuda a tratar mais rápido a dor de garganta e evita a contaminação de familiares ou amigos com a mesma infecção.

2. Dar os remédios receitados

Os remédios para garganta inflamada só devem ser usados sob indicação do pediatra, já que doenças causadas por vírus nem sempre precisam de medicamentos. No entanto, o pediatra pode receitar:

  • Analgésicos como Paracetamol em forma de xarope;
  • Anti-inflamatórios como Ibuprofeno ou Acetominofeno em forma de xarope;
  • Descongestionante nasal como Neosoro ou Sorine infantil, em forma de gotas ou spray para crianças maiores.

Não são aconselhados antibióticos se a infecção não for causada por bactérias. Também não são aconselhados remédios para tosse ou anti-histamínicos por não serem eficazes em crianças pequenas e terem efeitos colaterais.

A vacina da gripe é particularmente indicada para crianças que possuem asma, doenças cardiopulmonares crônicas, doença renal, HIV ou crianças que precisem tomar aspirina diariamente. Nas crianças saudáveis, deve-se conversar com o pediatra antes de fazer esse tipo de vacinação.

3. Adequar a alimentação

Além dos cuidados anteriores, os pais podem ainda ter alguns cuidados com a alimentação, para tentar diminuir o desconforto, como:

  • Dar alimentos moles, no caso do bebê a partir dos 6 meses de idade: são mais fáceis de engolir, reduzindo o desconforto e a dor de garganta. Exemplos de alimentos: sopa ou caldos mornos, purê de frutas ou iogurtes;
  • Dar muita água, chás ou sucos naturais ao bebê: ajuda a fluidificar as secreções e a limpar a garganta;
  • Evitar dar alimentos muito quentes ou gelados à criança: alimentos muito quentes ou gelados pioram a dor de garganta;
  • Dar suco de laranja ao bebê: a laranja tem vitamina C, que aumenta as defesas do organismo;
  • Dar mel à criança com mais de 1 ano: ajuda a hidratar a garganta, aliviando o desconforto.

As dores de garganta, geralmente, desaparecem em uma semana, mas se a criança tiver tomando os remédios prescritos pelo pediatra e estas medidas caseiras forem adotadas, poderá sentir-se melhor em cerca de 3 a 4 dias.

Como curar a dor de garganta do bebê

Como identificar a garganta inflamada no bebê

O bebê com garganta inflamada e dor, geralmente, recusa-se a comer ou a beber, chora quando come e pode apresentar secreções ou tosse. Além disso:

No bebê com menos de 1 ano pode haver também:

  • Inquietação, choro fácil, recusa alimentar, vômitos, alteração do sono e dificuldade respiratória devido ao catarro no nariz.

Nas crianças maiores:

  • Dor de cabeça, dor por todo corpo e calafrios, catarro, e vermelhidão da garganta e dentro dos ouvidos, febre, náuseas, dores de barriga e pus na garganta. Determinados vírus também podem causar diarreia.

No caso de crianças com mais de 1 ano, é mais fácil identificar a dor de garganta, pois elas costumam queixar-se de dor na garganta ou no pescoço quando engolem, bebem ou comem alguma coisa.

Quando voltar ao pediatra

É aconselhado voltar ao pediatra se os sintomas se agravarem, se não melhorarem em 3 a 5 dias ou se aparecerem outros sintomas como dificuldade para respirar, febre alta, cansaço e sonolência frequente, pus na garganta, queixa de dor de ouvido ou tosse persistente por mais de 10 dias.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem