7 formas naturais de acelerar o trabalho de parto

Revisão médica: Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
maio 2022

Para acelerar o trabalho de parto pode-se recorrer a alguns métodos naturais como fazer uma caminhada de 1 hora de manhã e à tarde em passo acelerado, ou aumentar a frequência de contatos íntimos, especialmente sem preservativo, pois isto ajuda a amolecer o colo do útero e a aumentar a pressão do bebê sob a pélvis.

O trabalho de parto inicia-se de forma espontânea, entre as 37 e as 42 semanas de gestação, por isso, estas medidas para acelerar o trabalho de parto não devem de ser feitas antes das 37 semanas de gravidez ou caso a mulher tenha alguma complicação, como trombofilia ou placenta prévia.

Algumas formas naturais de acelerar o trabalho de parto são:

1. Ter relações sexuais

Ter relações sexuais sem preservativo durante a gravidez ajuda a preparar o colo do útero para o parto, deixando-o mais fino e amolecido. Isso acontece porque existem prostaglandinas no sêmen masculino, que são muito semelhantes àquelas produzidas pelo próprio corpo da mulher. Veja as melhores posições para o sexo durante a gravidez.

A relação sexual só está contraindicada a partir do momento em que a bolsa rompe devido ao risco de infecção. Assim, a partir do rompimento da bolsa, é recomendado que a mulher utilize outros métodos naturais para acelerar o parto.

2. Caminhar

Andar a pé ou passear 1 hora de manhã e à tarde, com passo acelerado também estimula o trabalho de parto, pois ajuda a posicionar adequadamente o bebê na região pélvica, devido à gravidade e ao balanço do quadril. A pressão do bebê sob o útero ajuda a aumentar a produção de ocitocina, estimulando as contrações uterinas.

Esta técnica é mais eficaz no começo do trabalho de parto, quando a grávida começa a sentir contrações fracas e irregulares.

3. Fazer acupuntura

A acupuntura estimula a atividade uterina através da estimulação de pontos específicos do corpo, porém é importante que seja feita sob indicação médica e por um profissional especializado em gestação, para evitar complicações.

4. Aplicar óleo de prímula no colo do útero

O óleo de prímula ajuda o colo do útero a ficar mais fino, preparando-o para o parto. No entanto, seu uso só deve ser feito sob orientação do obstetra, que deve também adequar a dose de acordo com a gestante.

5. Tomar óleo de rícino

O óleo de rícino é laxante e, por isso, ao causar espasmos no intestino, pode estimular as contrações uterinas. Porém, se a gestante ainda não estiver mostrando sinais de trabalho de parto, pode ficar com diarreia grave ou desidratação. Por esta razão, o uso deste óleo só deve ser feito sob indicação do obstetra.

6. Tomar chá de folhas de framboesa

O chá de folhas de framboesa ajuda a tonificar o útero preparando-o para o parto e fazendo que o trabalho de parto progrida a um bom ritmo, sem ser tão doloroso. Veja como preparar o remédio caseiro para acelerar o trabalho de parto.

7. Beber chá de Jasmim

O chá preparado com flores ou folhas de Jasmim pode ser usado para estimular o trabalho de parto, sendo recomendado tomar este chá 2 a 3 vezes por dia. Além disso, esta planta medicinal também é conhecida pelo seu óleo essencial, que pode ser usado no inicio do parto para massagear a região lombar, pois alivia a dor e as cólicas.

Outras formas de acelerar o trabalho de parto

Outras formas de acelerar o trabalho de parto, como comer alimentos apimentados, beber chá de canela ou estimular os mamilos não estão comprovadas cientificamente e podem ainda causar problemas na saúde e bem-estar da grávida como desidratação, azia, diarreia ou vômitos.

Existem outras formas para acelerar o trabalho de parto usadas pelo obstetra como a administração pela veia do hormônio ocitocina para estimular as contrações uterinas ou o rompimento da bolsa feito propositalmente pelo médico para agilizar o trabalho de parto, mas estas opções geralmente são utilizadas após as 40 semanas de gestação.

Sinais que indicam início do trabalho de parto

Os sinais que indicam que a grávida vai entrar em trabalho de parto incluem o aumento da frequência e da intensidade das contrações uterinas, acompanhadas de dor, o rompimento da "bolsa da água" e a perda do tampão mucoso, que se caracteriza pela saída de uma secreção gelatinosa pela vagina.

À medida que estes sinais vão evoluindo, a gestante deve ir para o hospital ou maternidade, para verificar se realmente está em trabalho de parto ativo. Saiba como reconhecer os sinais de trabalho de parto.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em maio de 2022. Revisão médica por Drª. Sheila Sedicias - Ginecologista, em janeiro de 2020.

Bibliografia

  • Boulvain, M., Stan, C., & Irion, O.. Membrane sweeping for induction of labour. The Cochrane database of systematic reviews. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15674873/; 2005
  • Kavanagh J, Kelly AJ, Thomas J.. Sexual intercourse for cervical ripening and induction of labour. . The Cochrane database of systematic reviews. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/11406072/, 2001
Mostrar bibliografia completa
  • ANDERSEN,Bodil Birgitte et. al.. Acupuncture and/or Sweeping of the Fetal Membranes Before Induction of Labor: A Prospective, Randomized, Controlled Trial. J Perinat Med.. Vol.44. 5.ed; 555-560, 2013
  • Naguindás, Punit. Papel da Acupuntura na Indução do Trabalho de Parto. Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Medicina , 2012. Universidade da Beira Interior - Faculdade de Ciências da Saúde.
  • Chaudhry, Zaid et. al.. Women's Use of Nonprescribed Methods to Induce Labor: A Brief Report. Birth. Vol.38. 2.ed; 168-171, 2011
Revisão médica:
Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
Médica mastologista e ginecologista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional no CRM PE 17459.