Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Cefaléia: o que é, sintomas, tipos e tratamento

A cefaleia é uma condição muito comum que causa dor ou desconforto em qualquer parte da cabeça, couro cabeludo, pescoço, rosto ou nuca, podendo afetar um ou os dois lados da cabeça ou ser localizada em um determinado ponto e, geralmente, é causada por estresse, pressão alta, ansiedade, ou até mesmo por problemas mais graves como tumor no cérebro, por exemplo.

A dor da cefaleia pode ser leve, mas em alguns casos, pode ser forte e acompanhada de outros sintomas como náuseas, vômitos ou maior sensibilidade à luz, e durar de 30 minutos a alguns dias, e dificultar a concentração nas atividades do dia a dia, na escola ou no trabalho.

A cefaleia pode ser tratada com medidas simples como repouso, hidratação, mudanças no estilo de vida ou uso de remédios anti-inflamatórios ou analgésicos como paracetamol ou ibuprofeno, por exemplo, que devem ser indicados pelo médico.

Cefaléia: o que é, sintomas, tipos e tratamento

Principais sintomas

A cefaleia pode começar gradualmente ou de forma repentina e causar sintomas como:

  • Dor do lado direito ou esquerdo da cabeça;
  • Dor em toda a cabeça;
  • Dor na nuca;
  • Sensação de pontadas na cabeça;
  • Náuseas ou vômitos;
  • Sensibilidade à luz, cheiro ou sons;
  • Queda da pálpebra;
  • Dor no fundo do olho.

No caso de apresentar esses sintomas, é importante consultar um clínico geral ou neurologista para determinar a causa da cefaleia e iniciar o tratamento mais adequado. Geralmente, a cefaleia não é resultado de uma doença grave, no entanto, em alguns casos pode ocorrer devido a um aneurisma ou meningite e necessitam de atendimento médico de emergência, pois podem colocar a vida em risco.

Cefaléia: o que é, sintomas, tipos e tratamento

Tipos de cefaleia

Existem vários tipos de cefaleia que podem ocorrer em diferentes regiões da cabeça, sendo que as mais comuns são:

1. Cefaleia de tensão

A cefaleia de tensão, ou cefaleia tensional, é o tipo mais comum de dor de cabeça e pode ocorrer devido a contração dos músculos do pescoço, rosto ou couro cabeludo, causada por estresse, ansiedade ou má postura, por exemplo.

Esse tipo de cefaleia, geralmente, caracteriza-se por uma dor leve, mas que pode piorar gradualmente ao longo do dia, causando dor ao redor da cabeça como se tivesse com uma faixa apertando a cabeça, dor na nuca ou sensação de pressão atrás dos olhos. Confira outros os sintomas da cefaléia de tensão.

2. Cefaleia em salvas

A cefaleia em salvas é o tipo mais doloroso de cefaleia e a causa exata é desconhecida, no entanto, alguns estudos sugerem que pode ser devido a alterações no hipotálamo, uma região no cérebro responsável por regular o relógio biológico.

Esse tipo de cefaleia é caracterizada por uma dor de cabeça forte que inicia de repente, atrás ou ao redor dos olhos, que pode irradiar para outras áreas do rosto, cabeça ou pescoço e, geralmente é acompanhada de náuseas, produção excessiva de lágrimas, vermelhidão ou inchaço no olho afetado, nariz entupido ou queda da pálpebra. Saiba como identificar todos os sintomas da cefaléia em salvas.

3. Enxaqueca

A enxaqueca, também chamada de migraine, é um tipo de cefaleia crônica que pode ocorrer por desequilíbrio de substâncias químicas no cérebro, como a serotonina, ou uso excessivo de remédios analgésicos ou consumo excessivo de café, causando dor de cabeça em forma de pontadas em um dos lados da cabeça e pode ser acompanhada de sensibilidade à luz, cheiros ou sons, por exemplo. Veja outros sintomas da enxaqueca e como identificar.

4. Cefaleia pós-raqui

A cefaleia pós-raqui, ou cefaleia pós raquidiana, é um tipo de dor de cabeça que pode ocorrer após a administração do anestésico no líquor, que é o líquido que envolve a medula espinhal, para realização de cirurgias como cesárea ou cirurgia de joelho, por exemplo.

Esse tipo de cefaleia é caracterizado por uma dor de cabeça na parte da frente ou atrás da cabeça, nos ombros ou no pescoço, que piora ao sentar ou levantar, e pode iniciar de 24 a 48 horas após a anestesia e durar até cerca de 5 dias. Confira outros sintomas da cefaleia pós-raqui.

Cefaléia: o que é, sintomas, tipos e tratamento

Possíveis causas

As causas da cefaleia podem ser classificadas de acordo com origem da dor, e incluem:

1. Cefaleia primária

A cefaleia primária é a mais comum e não é causada por nenhuma doença, mas alguns fatores contribuem para o seu surgimento como:

  • Consumo de bebidas alcoólicas, especialmente o vinho tinto;
  • Consumo de alimentos processados, devido aos nitratos utilizados como conservantes;
  • Noites mal dormidas ou insônia;
  • Má postura;
  • Pular refeições;
  • Dificuldade para enxergar;
  • Alterações hormonais;
  • Estresse;
  • Ansiedade;
  • Tensão emocional.

Este tipo de cefaleia, pode estar relacionado com uma sensibilidade aumentada de alguma região do cérebro, nervos, vasos sanguíneos ou músculos da cabeça ou pescoço, sendo muito comum em alguns tipos de dor de cabeça como a cefaléia de tensão ou a cefaleia em salvas, por exemplo.

2. Cefaleia secundária

A cefaleia secundária é normalmente se desenvolve como complicação de outras doenças como:

  • Sinusite;
  • Aneurisma cerebral;
  • AVC;
  • Tumor no cérebro;
  • Infecção no ouvido;
  • Glaucoma;
  • Desidratação;
  • Ressaca alcoólica;
  • Pressão alta;
  • Meningite;
  • Crises de síndrome do pânico;
  • Neuralgia do trigêmeo;
  • Toxoplasmose.

Além disso, o uso excessivo de remédios analgésicos, utilizados para tratamento da dor, podem causar a cefaleia secundária.

Como é feito o tratamento

O tratamento da cefaleia deve sempre ser indicado pelo clínico geral ou neurologista, e tem como objetivo aliviar os sintomas da dor de cabeça ou tratar a doença que esteja causando a cefaleia.

Os principais tratamentos da cefaleia incluem o uso de remédios analgésicos ou anti-inflamatórios, como paracetamol, dipirona ou ibuprofeno, e, em alguns casos como enxaqueca ou cefaleia em salvas, pode ser indicado pelo médico outros remédios como triptanos, ergotamina ou opióides.

Além disso, algumas medidas simples podem ajudar a aliviar a cefaleia como repouso, hidratação, aplicação de compressas frias na testa ou compressas quentes no pescoço ou nuca, massagear o couro cabeludo ou tomar um banho morno relaxante, por exemplo.

Outras medidas importantes que podem ajudar a evitar novas crises de cefaleia são identificar a causa do estresse, fazer terapia com psicólogo, praticar atividades físicas, evitar o uso de bebidas alcoólicas ou o consumo excessivo de café.

Assista o vídeo com a fisioterapeuta Marcelle Pinheiro com dicas de como massagear o couro cabeludo para aliviar a cefaleia:

Quando ir ao médico

É importante procurar ajuda médica imediatamente ou o pronto socorro mais próximo se apresentar os sintomas que incluem:

  • Febre acima de 38ºC;
  • Confusão;
  • Sonolência;
  • Convulsões;
  • Dificuldade para falar, ver ou ouvir;
  • Dificuldade para andar;
  • Dormência, fraqueza ou paralisia em um lado do corpo;
  • Náuseas e vômitos que não passam.

Além disso, deve-se consultar o médico se a pessoa apresentar cefaleia frequentemente ou piora dos sintomas mesmo com o uso de remédios, para que seja feita uma avaliação do tipo e da causa da cefaleia e o tratamento mais adequado.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • PROBYN, Katrin; et al. Non-pharmacological self-management for people living with migraine or tension-type headache: a systematic review including analysis of intervention components . BMJ Open. 7. 8; e016670, 2017
  • RIZZOLI, P.; MULALLY, W. J. Headache. Am J Med. 131. 1; 17-24, 2018
  • SAYLOR, D.; STEINER, T. J. The Global Burden of Headache. Semin Neurol. 38. 2; 182-190, 2018
  • PROBYN, Katrin; et al. Non-pharmacological self-management for people living with migraine or tension-type headache: a systematic review including analysis of intervention components . BMJ Open. 7. 8; e016670, 2017
  • BURCH, R. Migraine and Tension-Type Headache: Diagnosis and Treatment. Med Clin North Am. 103. 2; 215-233, 2019
  • SAYLOR, D.; STEINER, T. J. The Global Burden of Headache. Semin Neurol. 38. 2; 182-190, 2018
  • HOFFMANN, J.; MAY, A. Diagnosis, pathophysiology, and management of cluster headache. Lancet Neurol. 17. 1; 75-83, 2018
  • BURCH, R. Migraine and Tension-Type Headache: Diagnosis and Treatment. Med Clin North Am. 103. 2; 215-233, 2019
  • BUDDEBERG, B. S.; BANDSCHAPP, O.; GIRARD, T. Post-dural puncture headache. Minerva Anestesiol. 85. 5; 543-553, 2019
  • HOFFMANN, J.; MAY, A. Diagnosis, pathophysiology, and management of cluster headache. Lancet Neurol. 17. 1; 75-83, 2018
  • BUDDEBERG, B. S.; BANDSCHAPP, O.; GIRARD, T. Post-dural puncture headache. Minerva Anestesiol. 85. 5; 543-553, 2019
Mais sobre este assunto:

Carregando
...