Principais causas de depressão e o que fazer

A depressão pode ser desencadeada por fatores internos, que estão relacionados com a própria pessoa, ou externos, que são aqueles que a pessoa não consegue controlar. Assim, é considerada que a depressão corresponde a um conjunto de fatores genéticos, biológicos, ambientais e psicológicos, podendo ser notado também o desequilíbrio nos níveis de neurotransmissores, principalmente serotonina, dopamina e noradrenalina.

É importante que as pessoas com depressão sejam acompanhadas por um psicólogo e/ ou psiquiatra para que seja possível identificar o fator relacionado com a depressão e, assim, seja iniciado o tratamento mais adequado para aliviar os sintomas e promover a qualidade de vida da pessoa. Veja como saber se é depressão.

Principais causas de depressão e o que fazer

Assim, alguns fatores que podem favorecer o desenvolvimento da depressão são:

1. Bullying ou chantagem emocional

Os traumas emocionais que podem surgir quando se é vítima de bullying ou sofre uma chantagem emocional podem ser desencadeadores da depressão, isso porque quando a pessoa ouve frequentemente insultos com o passar do tempo, ela pode realmente acreditar que eles são verdade, diminuindo sua auto estima o que consequentemente favorece a depressão.

2. Acontecimentos marcantes na vida

Acontecimentos marcantes como divórcio, desemprego, perda de um ente querido, fim de um relacionamento amoroso ou situações traumáticas são causas frequentes de depressão, mas as situações que favorecem o estresse prolongado, como discussões frequentes no trabalho ou em casa também pode levar à depressão porque faz com que a pessoa desenvolva sentimentos de culpa, perda da confiança em si mesmo e nos outros, além de uma baixa autoestima frente a este tipo de situação.

3. Doenças graves e crônicas

O diagnóstico de doenças graves e crônicas como AVC, demência, câncer, HIV, diabetes, síndrome do intestino irritável ou lúpus, por exemplo, também pode causar depressão porque é preciso lidar com o preconceito, enfrentar tratamentos dolorosos ou ter que conviver diariamente com o medo de morrer.

Além disso, os familiares que convivem com uma pessoa com câncer ou que tratam diariamente de pessoas totalmente dependentes também podem ficar deprimidos devido ao cansaço físico ou mental, sofrendo constantemente com o receio de perder o ente querido.

A desinformação sobre a doença, mudanças radicais no estilo de vida e gastos financeiros relacionados com o tratamento são fatores de risco que podem fazer com que a pessoa desenvolva a depressão.

4. Alterações hormonais

As alterações hormonais, principalmente a diminuição de estrogênios, que ocorre durante a gravidez, no pós-parto e na menopausa podem favorecer a depressão. Além disso, a falta de ômega 3 também pode levar à depressão porque diminui a capacidade da pessoa controlar suas emoções e o humor.

5. Uso de remédios

O uso frequente de remédios como Prolopa, Xanax, Zocor e Zovirax, podem causar depressão devido a diminuição da produção da serotonina, que é um hormônio responsável pela sensação de bem-estar. No entanto, isso não significa que todas as pessoas que tomam esses remédios ficam com depressão. Veja mais remédios que causam depressão.

Teste online de depressão

Para saber a chance de estar com depressão, selecione os sintomas apresentados no teste a seguir:

  1. 1. Sinto que gosto de fazer as mesmas coisas de antes
  2. 2. Dou risadas espontaneamente e me divirto com coisas engraçadas
  3. 3. Existem momentos durante o dia em que me sinto alegre
  4. 4. Sinto que tenho um pensamento rápido
  5. 5. Gosto de cuidar da minha aparência
  6. 6. Me sinto animado com coisas boas que estão por vir
  7. 7. Sinto prazer quando assisto um programa na televisão ou leio um livro
Imagem que indica que o site está carregando

É importante salientar que o diagnóstico da depressão é feito pelo psicólogo e/ou psiquiatra a partir da avaliação não só dos sintomas relatados, mas também dos hábitos, histórico pessoal e familiar.

O que fazer

O tratamento da depressão tem como objetivo promover a melhora da qualidade de vida, sendo muitas vezes indicado pelo psiquiatra o uso de medicamentos antidepressivos e estabilizadores do humor. O medicamento indicado pelo médico e o tempo de tratamento podem variar de acordo com o grau da depressão, que pode ser leve, moderada ou grave.

Além dos medicamentos, é fundamental que a pessoa realize sessões de terapia, pois assim é possível que seja discutido nas consultas as dificuldades emocionais e o sentimento ao longo do dia, e que seja identificado o fator relacionado com o desenvolvimento da depressão, o que ajuda a elaborar estratégias que promovam a qualidade de vida e o bem-estar.

É indicado também que a pessoa pratique atividades que promovam a sensação de bem-estar, como atividade física, leitura, passeios ao ar livre ou meditação, por exemplo, pois assim é possível regular os níveis de neurotransmissores, como serotonina, dopamina e noradrenalina, por exemplo. Confira mais detalhes do tratamento para depressão.

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto: