13 principais causas de azia, ou queimação (e o que fazer)

A azia é uma sensação de queimação que pode ser causada por alguns fatores, como consumo de bebidas alcoólicas, alimentos com alto teor de gordura, excesso de peso, gravidez ou fumo.

A queimação também pode estar relacionada com o refluxo gastroesofágico, que é uma doença causada pelo retorno do conteúdo do estômago para o esôfago, causando dor e desconforto. Entenda melhor o que é e como tratar o refluxo.

O principal sintoma de azia é a sensação de queimação que começa na região abaixo do peito e vai até a garganta e pode iniciar em até 2 horas após a ingestão de alimentos ou bebidas, durante os exercícios físicos, quando se está na posição de barriga para cima ou durante a noite. Conheça os principais sintomas e como evitar a azia.

13 principais causas de azia, ou queimação (e o que fazer)

As principais causas de azia e queimação são:

1. Fumo

As substâncias químicas do cigarro, como a nicotina, aumentam o relaxamento da musculatura do esôfago, responsável por fechar o estômago e evitar o retorno do conteúdo do estômago. Desta forma, quando a musculatura do esôfago está relaxada, o suco  gástrico retorna em direção ao esôfago, causando a azia.

O que fazer: parar de fumar é o mais recomendado, pois isso ajuda a equilibrar a contração da musculatura do esôfago, melhorando, assim, os sintomas da azia.

2. Bebidas com cafeína

A ingestão de bebidas com cafeína, como café, refrigerantes de cola, chá preto, chá verde, chá mate e chocolate também pode causar os sintomas de azia. Isso acontece porque a cafeína aumenta o relaxamento da musculatura do esôfago, favorecendo o retorno do suco gástrico para o esôfago.

O que fazer: é recomendado evitar ou reduzir o consumo de alimentos e bebidas ricos em cafeína e observar se os sintomas melhoram. Outra alternativa é evitar consumir essas bebidas com o estômago vazio.

3. Grandes volumes de alimentos

Consumir grandes volumes de alimentos durante as refeições também pode causar a azia, pois quando o estômago fica muito cheio e distendido, dificulta o fechamento do esfíncter esofágico, facilitando o retorno da comida para o esôfago e garganta.

O que fazer: deve-se priorizar pequenos volumes de alimentos, distribuídos em 5 a 6 refeições ao longo do dia, mastigando bem e com calma os alimentos.

4. Gravidez

A azia é comum especialmente no 2º e 3º trimestre de gravidez, pois a falta de espaço para os órgãos no abdômen da mulher juntamente com o aumento dos níveis de progesterona no sangue, dificultam o fechamento do esfíncter esofágico, causando refluxo e azia.

O que fazer: mulheres grávidas devem comer pequenos volumes de alimentos, distribuídos em 5 a 6 refeições ao longo do dia e deitar somente após 30 minutos após as refeições. Além disso, é importante  manter uma alimentação balanceada. Veja mais dicas de como combater a azia na gravidez.

5. Ingestão de alguns alimentos

Alimentos gordurosos, como frituras, chocolates ou sorvetes, levam mais tempo para serem digeridos, ficando mais tempo no estômago, o que aumenta a produção de ácido. Além disso, a gordura em excesso aumenta o relaxamento da musculatura do esôfago, o que permite que o conteúdo ácido do estômago retorne para o esôfago, provocando a azia.

Já os temperos picantes, como curry, pimenta e pápricas, e as frutas cítricas, como laranja, limão ou abacaxi, podem causar irritação, aumentando a acidez estomacal em algumas pessoas, especialmente quando estiver com o estômago vazio, podendo causar azia.

O que fazer: é importante evitar comer frutas cítricas com o estômago vazio e consumir alimentos com alto teor de gordura. Além disso, é aconselhado também substituir os temperos picantes por ervas, como manjericão, alecrim ou tomilho.

6. Estresse

O estresse pode causar alterações de humor, aumentando a compulsão por alimentos com alto teor de açúcar e gorduras e favorecendo, assim, o surgimento da azia.

Além disso, acredita-se que o estresse aumenta a sensibilidade do esôfago, piorando os sintomas da queimação.

O que fazer: beber chás calmantes naturais, como camomila, ou erva-cidreira ajudam a relaxar o sistema nervoso central, aliviando o estresse. Além disso, reservar um tempo para atividades de lazer ajudam a diminuir o estresse. Conheça outras sugestões para diminuir o estresse.

7. Refluxo

A doença do refluxo gastroesofágico é uma alteração onde o conteúdo ácido do estômago retorna para o esôfago, causando, entre outros sintomas, a azia.

O que fazer: evitar consumir alimentos que aumentam a produção de ácido no estômago, como temperos picantes, frutas cítricas, alimentos gordurosos e bebidas com cafeína.

8. Uso de alguns medicamentos

O uso frequente de medicamentos como aspirina, ibuprofeno, naproxeno, citalopram, e alguns remédios usados para quimioterapia, depressão, osteoporose e pressão alta podem causar azia pois irritam o esôfago ou causam relaxamento da musculatura do esôfago, facilitando o retorno do conteúdo ácido do estômago para o esôfago.

O que fazer: deve-se evitar o uso frequente desses medicamentos e deitar somente 30 minutos após o uso dos remédios. Caso os sintomas persistam, deve-se falar com o médico para avaliar a possibilidade de substituição ou outra forma de uso do medicamento.

9. Deitar após as refeições

Deitar logo após as refeições pode aumentar a produção de ácido no estômago e facilita o retorno dos alimentos ácidos do estômago para o esôfago, causando a azia.

O que fazer: Fazer a última refeição com intervalo máximo de 2 horas antes de deitar. Além disso, pode-se inclinar a cabeceira da cama, colocando travesseiros para manter a parte superior do corpo elevada.

10. Ingestão de líquidos durante as refeições

Beber líquidos durante as refeições faz com que o estômago fique muito cheio, dificultando o fechamento do esfíncter esofágico, especialmente quando há o consumo de bebidas gaseificadas, como refrigerantes, pois o gás dessas bebidas também causa distensão no estômago.

O que fazer: é importante evitar beber líquidos 30 minutos antes e depois das refeições, para evitar o relaxamento do esfíncter e para que a digestão ocorra mais rapidamente.

11. Excesso de peso

Mesmo pequenas elevações no peso podem causar azia, especialmente em pessoas com histórico de má digestão ou gastrite. Isso acontece provavelmente porque o acúmulo de gordura abdominal aumenta a pressão contra o estômago, favorecendo o retorno do conteúdo gástrico para o esôfago e causando a sensação de queimação.

O que fazer: deve-se melhorar a alimentação, evitar alimentos ricos em gordura e perder peso, para que o trânsito intestinal volte a fluir com mais facilidade.

12. Consumo de bebidas alcoólicas

O consumo frequente de álcool pode causar azia porque o álcool relaxa a musculatura do esfíncter esofágico, favorecendo o retorno do alimento e ácido estomacal para o esôfago. Além disso, o álcool aumenta a produção de suco gástrico e pode causar gastrite, que normalmente tem como sintoma a sensação de queimação da azia.

O que fazer: deve-se parar de consumir álcool e ter uma alimentação equilibrada, com bastantes frutas, vegetais e água para favorecer o bom funcionamento de todo o aparelho digestivo.

13. Atividade física

Algumas atividades físicas como ioga e pilates ou exercícios específicos como abdominais e movimentos que exijam ficar de cabeça para baixo aumentam a pressão no abdômen e forçam o retorno do conteúdo gástrico para o esôfago, causando azia.

O que fazer: é importante se alimentar pelo menos 2-3 horas antes de praticar a atividade física, e caso não ocorra melhora dos sintomas, deve-se evitar os exercícios que causam queimação e dor.

Como tratar a azia ou queimação

13 principais causas de azia, ou queimação (e o que fazer)

O tratamento da azia pode ser feito com uma dieta, onde deve-se priorizar alimentos saudáveis, como frutas, temperos naturais, vegetais e laticínios com baixo teor de gordura. Saiba como fazer uma dieta para tratar a azia.

Além disso, a queimação pode ser tratada com alguns remédios naturais, como chá de gengibre, suco de batata ou chá de funcho. Conheça outras opções caseiras para combater a queimação.

No entanto, em alguns casos, o gastroenterologista pode recomendar o uso de alguns medicamentos para inibir a produção de ácidos ou neutralizar a acidez do estômago. Veja alguns medicamentos indicados para a azia.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • ASSOCIAÇÃO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA. Alimentos que pioram a gastrite. Disponível em: <https://www.spdm.org.br/saude/noticias/item/2887-alimentos-que-pioram-a-gastrite>. Acesso em 13 Out 2021
  • JUNIOR, Luiz João A. Doença do refluxo gastroesofágico. JBM. Vol 102. 6 ed; 31-36, 2014
  • CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA. Guia de prática clínica sinais e sintomas do trato gastrointestinal - Azia (acidez/ pirose) e dispepsia. 2020. Disponível em: <https://www.cff.org.br/userfiles/Guia%20-%20AZIA(1).pdf>. Acesso em 12 Out 2021
  • WORLD GASTROENTEROLOGY ORGANISATION. WGO Handbook on Heartburn: A Global Perspective. 2015. Disponível em: <https://www.worldgastroenterology.org/UserFiles/file/WDHD-2015-handbook-final.pdf>. Acesso em 12 Out 2021
Mais sobre este assunto: