Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Causas da aterosclerose

As principais causas da aterosclerose estão relacionadas ao acúmulo de gordura no interior das artérias devido à má alimentação, rica em gordura e pobre em vegetais, e o sedentarismo. Este acúmulo de gordura danifica a camada interna da artéria causando a diminuição de fluxo sanguíneo podendo causar um infarto ou AVC.

Conforme a idade avança, as artérias naturalmente começam a endurecer e estreitar, no entanto, existem certos fatores que aumentam o risco de aterosclerose, como:

1. Alimentação rica em gordura e colesterol

A ingestão de alimentos ricos em gordura como bolos, biscoitos, alimentos industrializados ou processados, por exemplo, aumenta os níveis de colesterol ruim no sangue, que pode se acumular nas paredes das artérias, causando aterosclerose.

O depósito de gordura no interior das artérias, com o passar do tempo, pode diminuir ou bloquear completamente a passagem de sangue, podendo causar avc ou infarto.

A falta de exercício físico regular, a obesidade e a ingestão excessiva álcool também pode aumentar os níveis de colesterol ruim no corpo, podendo causar aterosclerose.

2. Cigarro e álcool

Fumar pode danificar as paredes das artérias, fazendo com que fiquem mais estreitas. Além disso, fumar também diminui a capacidade do sangue de transportar oxigênio para o corpo, o que aumenta as chances de um coágulo se formar.

A ingestão excessiva de álcool pode causar hipertensão e aumento dos níveis de colesterol no sangue, aumentando o risco de desenvolvimento de aterosclerose.

3. Pressão alta e diabetes

A pressão alta também é uma das causas da aterosclerose, porque quando a pressão está alta, as artérias têm que fazer um maior esforço para bombear sangue, o que faz com que as paredes das artérias comecem ficando danificadas.

Já a diabetes, também pode danificar as artérias, devido ao excesso de açúcar no sangue.

4. Obesidade e sedentarismo

O excesso de peso ou obesidade fazem com que o indivíduo tenha um maior risco de desenvolver aterosclerose, porque o risco de desenvolver pressão alta, diabetes ou colesterol alto é maior.

O sedentarismo também contribui para o aparecimento de aterosclerose porque a gordura é mais facilmente depositada no interior das artérias.

5. Hereditariedade

Se houver história de aterosclerose na família, há um maior risco de desenvolver aterosclerose.

A aterosclerose é mais frequente em idosos, principalmente do sexo masculino, e pode atingir qualquer vaso sanguíneo. As artérias mais acometidas são as artérias coronárias, a aorta, as artérias cerebrais e as artérias do braços e pernas.

Sintomas da aterosclerose

Os sintomas da aterosclerose incluem:

  • Desconforto no peito, falta de ar e arritmia;
  • Dores fortes nos braços e pernas.

O diagnóstico da aterosclerose pode ser feito através de exames como cateterismo cardíaco e angiotomografia cardíaca, solicitados pelo cirurgião vascular, neurologista ou cardiologista para que seja feito o tratamento correto. É importante realizar o tratamento para prevenir complicações como o aneurisma da aorta. Veja se você corre esse risco: como saber se posso ter um aneurisma da aorta.

Tratamento para aterosclerose

O tratamento para aterosclerose depende da gravidade da doença, e poderá ser feito com mudança de estilo de vida incluindo a prática de exercícios, controle na alimentação e uso de remédios vasodilatadores como a Estatina, por exemplo, para evitar o estreitamento dos vasos.

Nos casos mais graves, o médico poderá indicar uma cirurgia de desobstrução dos vasos sanguíneos. Saiba mais sobre o Tratamento para aterosclerose.

Evitar o uso de cigarros e adquirir hábitos saudáveis como a prática de exercícios, alimentação balanceada, controle da pressão arterial são algumas boas dicas para prevenção e controle da aterosclerose.

Outras medidas para tratar ou prevenir a aterosclerose:

Mais sobre este assunto:


Carregando
...