Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Bronquiolite: o que é, principais sintomas e tratamento

A bronquiolite é uma infecção pulmonar viral muito comum em bebês com menos de 2 anos que provoca a inflamação das vias aéreas mais estreitas do pulmão, conhecidas como bronquíolos. Quando estes canais inflamam, aumentam a produção de muco que dificulta a passagem do ar, causando dificuldade para respirar.

Na maior parte dos casos, os sintomas de bronquiolite melhoram em 2 ou 3 semanas sem precisar de tratamento específico, no entanto, é muito importante que o bebê seja avaliado pelo pediatra quando surjam os primeiros sintomas, não só para descartar outras doenças, mas também para avaliar a necessidade de internamento, já que algumas crianças podem apresentar sintomas muito intensos.

Bronquiolite: o que é, principais sintomas e tratamento

Principais sintomas

Nos primeiros dois dias, a bronquiolite causa sintomas semelhantes aos de uma gripe ou resfriado, como tosse persistente, febre acima de 37,5º C, nariz entupido e coriza. Estes sintomas normalmente duram um ou dois dias e depois evoluem para:

  • Chiado ao respirar;
  • Respiração rápida;
  • Alargamento das narinas ao respirar;
  • Aumento da irritabilidade e cansaço;
  • Diminuição do apetite;
  • Dificuldade para dormir.

Embora os sintomas possam ser assustadores para os pais, a bronquiolite tem cura e geralmente não é grave, podendo ser tratada em casa com alguns cuidados simples que aliviam os sintomas e facilitam a respiração.

Veja como deve ser feito o tratamento da bronquiolite em casa.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico de broqnuiolite geralmente é feito pelo pediatra após avaliar os sinais e sintomas apresentados pela criança, assim como todo o histórico de saúde.

Em alguns casos, especialmente quando a bronquiolite demora para passar ou quando os sintomas são muito intensos, o pediatra pode pedir alguns exames de sangue para despistar outras infecções.

Que bebês têm maior risco de bronquiloite

Embora a bronquiolite possa aparecer em todas as crianças, esta infecção parece ser mais frequente em crianças com menos de dois anos, já que suas vias aéreas são mais estreitas.

Além disso, os sintomas parecem ser mais graves em bebês com:

  • Idade inferior a 12 meses;
  • Doenças pulmonares ou cardíacas;
  • Baixo peso.

Bebês prematuros ou com o sistema imune enfraquecido também têm maior risco de desenvolver um quadro de bronquiolite mais grave, que pode precisar de internamento no hospital.

Como é feito o tratamento

Não existe um remédio antiviral para eliminar o vírus que está provocando a bronquiolite, mas normalmente o vírus é eliminado pelo organismo naturalmente após 2 ou 3 semanas.

Durante esse tempo é importante cuidar do bebê da mesma forma que se trata um resfriado, deixando-o repousar, evitando alterações de temperatura, fazendo nebulizações com soro e mantendo-o bem hidratado com leite e água. Além disso, em casos de febre, por exemplo, deve-se consultar o pediatra para usar remédios como o Paracetamol ou o Ibuprofeno, para aliviar os sintomas.

Raramente é necessário que o bebê fique internado no hospital, sendo que esses casos acontecem apenas quando existe muita dificuldade para respirar.

Fisioterapia na bronquiolite

A fisioterapia em crianças e bebês com bronquiolite pode ser importante especialmente nos casos mais graves, para reduzir as consequências da infecção no sistema respiratório e, por isso, também pode ser recomendada pelo pediatra.

Após a infecção, algumas crianças podem ficar com lesão nos tecidos pulmonares, principalmente dos brônquios e bronquíolos, o que causa aumento da produção de muco e prejudica a respiração. A fisioterapia ajuda na desobstrução dos pulmões através da realização de exercícios respiratórios, reduzindo a dificuldade em respirar.

Como evitar que a broqnuiolite volte a surgir

A bronquiolite acontece quando um vírus é capaz de chegar no pulmão, causando inflamação das vias respiratórias. Assim, para evitar que este problema surja é recomendado:

  • Evitar que o bebê brinque com outros bebês com gripe ou resfriados;
  • Lavar as mãos antes de pegar no bebê, especialmente após estar em contato com outras pessoas;
  • Limpar frequentemente os brinquedos e superfícies onde ao bebê brinca;
  • Vestir o bebê adequadamente, evitando alterações bruscas de temperatura;
  • Evitar ir em locais com muita fumaça ou poeira.

Embora esta infecção seja muito comum em qualquer bebê até aos 2 anos de idade, o risco de a desenvolver é maior quando o bebê nasceu prematuro, tem problemas cardíacos, não foi amamentado ou tem irmãos que frequentam escolas e outros locais muito povoados.

Quando ir ao médico

É sempre importante consultar o pediatra quando surge alguma alteração na saúde do bebê. No entanto, os casos que são mais urgentes de bronquiolite acontecem quando o bebê apresenta muita dificuldade para respirar, tem a pele dos pés e mãos azulada, não come, é possível notar afundamento dos músculos das costelas ao respirar ou a febre não diminui após 3 dias.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem