Bico de papagaio: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Dr. Francisco Couto Valente
Ortopedista
junho 2022

O bico de papagaio é uma alteração que surge nas vértebras da coluna, em que ocorre a formação de novas estruturas ósseas nas bordas das vértebras, conhecidas como osteófitos, e que apresentam a forma de um gancho, semelhante ao bico do papagaio.

O bico de papagaio, chamado cientificamente de osteofitose, pode causar sintomas como dor intensa nas costas ou formigamento nos braços ou na perna, e geralmente acontece devido ao envelhecimento normal da coluna ou à má postura ao longo dos anos, mas também pode ocorrer devido a outros problemas como hérnia de disco ou artrite reumatóide, por exemplo.

O tratamento do bico de papagaio deve ser orientado pelo ortopedista, podendo ser indicado o uso de analgésicos ou corticoides, para reduzir a dor e a inflamação. Além disso, a fisioterapia pode ser indicada para ajudar a fortalecer os músculos em volta das vértebras afetadas, e em alguns casos, pode ser necessária cirurgia.

Sintomas do bico de papagaio

Os principais sintomas do bico de papagaio são:

  • Dor intensa nas costas;
  • Dor que irradia para as coxas, principalmente quando se movimenta;
  • Sensação de formigamento nas pernas quando se desenvolve na região lombar ou nos braços caso se localize na cervical;
  • Diminuição da força muscular;
  • Rigidez muscular;
  • Limitação dos movimentos com a coluna.

Além disso, embora seja mais raro, pode surgir dificuldade de controlar a urina ou as fezes, especialmente quando o bico de papagaio pressiona alguns nervos da coluna. Já no caso do bico de papagaio na região do pescoço, pode ocorrer dificuldade para engolir devido a compressão no nervo laríngeo.

Na presença de sintomas do bico de papagaio, é importante consultar o ortopedista para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento mais adequado.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico do bico de papagaio é feito pelo ortopedista através do exame físico, avaliação dos sintomas, do histórico de saúde e da realização de exames de imagem, como raio X da coluna, tomografia computadorizada ou ressonância magnética.

Esses exames de imagem permitem ao médico verificar o desgaste do disco intervertebral, aproximação entre as vértebras e a formação de proeminências na região lateral das vértebras semelhante ao bico de papagaio, podendo então ser indicado o tratamento mais adequado.

Possíveis causas

O bico de papagaio é causado por desgastes no disco intervertebral que fazem as vértebras se aproximarem muito, levando a formação de novas estruturas ósseas que se formam nas bordas das vértebras, conhecidas como osteófitos.

Alguns fatores podem aumentar o risco de desenvolvimento do bico de papagaio, como:

  • Envelhecimento natural da coluna;
  • Má postura ao longo dos anos;
  • Hérnia de disco;
  • Artrite reumatóide;
  • Osteoartrose;
  • Escoliose;
  • Espondilite anquilosante;
  • Lúpus;
  • Esclerodermia;
  • Obesidade;
  • Sedentarismo.

Assim, o bico de papagaio é mais comum de acontecer a partir dos 45 anos devido ao desgaste natural dos discos da coluna vertebral, em pessoas que têm excesso de peso, que não praticam atividade física e em pessoas que já sofreram traumas na coluna ou possuem doenças reumáticas.

Dessa forma, para evitar a formação do bico de papagaio, é importante manter a postura correta ao sentar, andar e dormir, evitar carregar muito peso e praticar atividade física de forma regular.

Qual a diferença entre bico de papagaio e hérnia de disco?

Apesar de serem situações que atingem os ossos, que causam bastante dor e desconforto e que pode estar relacionada com o envelhecimento e má postura, o bico de papagaio e a hérnia de disco são diferentes.

A hérnia de disco é uma situação em que os discos intervertebrais, que são aqueles localizados entre as vértebras, ficam mais desgastados, o que favorece o contato entre as vértebras, resultando nos sintomas, enquanto que o bico de papagaio é uma alteração em que há formação de uma estrutura óssea entre vértebras. Saiba mais sobre a hérnia de disco.

Como é feito o tratamento

O tratamento do bico de papagaio deve ser feito com orientação do ortopedista com o objetivo de ajudar a aliviar a dor e o desconforto, e melhorar a qualidade de vida.

Os principais tratamentos que podem ser indicados pelo médico são:

1. Uso de remédios

O uso de remédios para o bico de papagaio normalmente é indicado pelo ortopedista quando os sintomas são intensos e interferem na qualidade de vida e realização das atividades do dia a dia, sendo recomendados pelo médico com o objetivo de aliviar a dor.

Os remédios geralmente indicados pelo médico são:

  • Analgésicos, como paracetamol;
  • Anti-inflamatórios, como ibuprofeno, naproxeno ou diclofenaco;
  • Corticóides injetáveis, como a cortisona, aplicados no músculo pelo médico.

Em alguns casos, o médico pode recomendar uma combinação de diferentes remédios, dependendo dos sintomas apresentados e a sua intensidade, assim como da resposta ao tratamento.

2. Fisioterapia

A fisioterapia pode ser indicada pelo ortopedista e deve ser feita com orientação do fisioterapeuta, com exercícios de alongamento e fortalecimento dos músculos das costas e abdômen, que permitem melhorar a movimentação da coluna, promovem a flexibilidade e amplitude dos movimentos, além de ajudar a corrigir a postura, aliviando a dor e outros sintomas da doença.

Assista o vídeo a seguir algumas dicas que podem ajudar a aliviar a dor nas costas em casa:

3. Cirurgia

A cirurgia para o bico de papagaio é recomendada pelo ortopedista apenas nos casos mais graves, em que pode ser observado desalinhamento na coluna, levando a dificuldade para realizar as atividades do dia a dia. Dessa forma, pode ser indicado pelo médico a realização de cirurgia para remover as novas estruturas ósseas que se formaram nas bordas das vértebras.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em junho de 2022. Revisão médica por Dr. Francisco Couto Valente - Ortopedista, em junho de 2022.

Bibliografia

  • BAKSHI, S. S.; RAMESH, S. Cervical Osteophytes Causing Dysphagia. AM J Med Sci. 361. 5; e43, 2021
  • EZRA, D.; et al. Osteophytes in the Cervical Vertebral Bodies (C3-C7)-Demographical Perspectives. Anat Rec (Hoboken). 302. 2; 226-231, 2019
Mostrar bibliografia completa
  • MYSZKA, A.; et al. Relationships between osteoarthritic changes (osteophytes, porosity, eburnation) based on historical skeletal material. Ann Hum Biol. 47. 3; 263-272, 2020
  • WONG, S. H. J.; et al. Review Article: Osteophytes. J Orthop Surg (Hong Kong). 24. 3; 403-410, 2016
Ortopedista
Médico ortopedista formado pela Faculdade Souza Marques em 2011, com CRM.RJ 52.92679-5 e Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia.

Tuasaude no Youtube

  • ESCOLIOSE - Exercícios para fazer em casa

    04:18 | 577083 visualizações
  • Tudo sobre HÉRNIA DE DISCO

    06:21 | 293074 visualizações
  • EXERCÍCIOS PARA CORRIGIR A POSTURA

    03:52 | 424102 visualizações
  • Postura para Melhorar a Qualidade de Vida

    01:17 | 73907 visualizações
  • O que fazer para aliviar a dor nas costas

    02:58 | 779818 visualizações