9 benefícios do chá preto (e como tomar)

Revisão clínica: Tatiana Zanin
Nutricionista
fevereiro 2022

O chá preto é rico em antioxidantes, como as catequinas e os polifenois, que ajudam a neutralizar os radicais livres e a diminuir a inflamação do organismo, além de ser uma das bebidas mais consumidas a nível mundial.

Devido às suas propriedades, o chá preto pode trazer diversos benefícios para a saúde, como ajudar a melhorar a digestão, controlar a diabetes, favorecer a perda de peso e prevenir doenças como o câncer e o infarto.

A diferença entre o chá verde e o chá preto está na forma como as folhas são tratadas, já que ambas são originárias da mesma planta chamada Camellia sinensis. No caso do chá verde, as folhas estão mais frescas e são expostas a um pouco de calor, enquanto que no chá preto as folhas encontram-se oxidadas, o que faz com que o seu sabor seja mais intenso e as suas propriedades medicinais sejam alteradas.

O chá preto é composto por polifenois, taninos e alcaloides, como a cafeína, a teofilina e a teobromina, o que garante as propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e energéticas, garantindo os seguintes benefícios para a saúde:

1. Prevenir o envelhecimento precoce

O chá preto tem boas quantidades de antioxidantes que impedem a oxidação excessiva provocada pelos radicais livres, evitando, assim, o danos aos tecidos e mantendo as células saudáveis por mais tempo, atrasando o envelhecimento.

2. Facilitar a digestão e tratar a diarreia

O chá preto é uma boa opção quando se está com o estômago cheio, já que atua diretamente sobre o sistema digestório facilitando a digestão e purificando o organismo.

Além disso, o chá preto contém taninos, que ajudam a desinflamar o intestino, sendo muito útil para dores intestinais e para diminuir a diarreia.

3. Diminuir o apetite e emagrecer

Consumir regularmente uma xícara de chá preto por pelo menos 3 meses pode ajudar a diminuir o apetite e acelerar o metabolismo, promovendo a perda de peso e modelando a cintura. Acredita-se que essa propriedade possa ser devida ao seu alto poder antioxidante derivado das flavonas que contém e à cafeína.

Embora o chá preto reduza o apetite continua sendo importante fazer uma dieta balanceada, com pouca gordura e açúcar e rica em frutas, vegetais, grãos inteiros, sementes e peixes. Também é fundamental praticar algum tipo de atividade física, como caminhar 30 minutos por dia.

4. Ajudar a controlar a diabetes

O chá preto tem compostos fenólicos que ajudam a regular os níveis de glicose no sangue, sendo um bom auxílio em caso de diabetes ou pré-diabetes devido ao efeito curativo que tem sobre as células β pancreáticas.

5. Ajudar a limpar a pele

Aplicar o chá preto sob a pele é uma boa forma de combater a acne e a oleosidade da pele. Basta preparar o chá e quando ainda estiver morno aplicar com uma gaze ou algodão diretamente sobre a área que deseja tratar. Deixar atuar por alguns minutos e lavar o rosto a seguir.

6. Diminuir o colesterol

O extrato de chá preto promove um aumento no metabolismo do colesterol, provavelmente devido à inibição da reabsorção dos ácidos biliares, podendo ser utilizado na prevenção da síndrome metabólica.

7. Previne aterosclerose e infarto

O chá preto é rico em flavonoides, conhecidos como protetores do sistema cardiovascular previnem a oxidação do colesterol LDL, responsável pela formação das placas de ateromas, as quais aumentam o risco de trombose.

8. Manter o cérebro em alerta

Outro benefício do chá preto é manter o cérebro alerta porque este chá tem cafeína e L-Teanina que melhoram a performance cognitiva e aumenta o estado de alerta, por isso, é uma excelente opção para o café da manhã ou logo após o almoço. Seu efeito pode ser notado em média, após 30 minutos de sua ingestão.

9. Ajudar na prevenção do câncer

Devido a presença de catequinas, o chá preto, também ajuda a prevenir e a combater o câncer, e acredita-se que isso possa acontecer devido ao seu efeito protetor do DNA das células, além da sua capacidade para induzir a morte das células tumorais.

Como fazer chá preto

O chá preto pode ser preparado com as folhas secas, que podem ser encontradas a granel ou em sachês. Para aproveitar todos os benefícios do chá preto, deve-se seguir o passo a passo da receita a seguir:

Ingredientes

  • 1 xícara de água fervente;
  • 1 sachê de chá preto ou 1 colher de chá de folhas secas de chá preto.

Modo de preparo

Adicionar o sachê ou as folhas de chá preto na xícara de água fervente, tapar e deixar repousar por, pelo menos 5 minutos. Coar e tomar ainda morno, adoçado ou não.

Para deixar o sabor do chá preto mais suave pode-se adicionar um pouco de leite morno ou meio limão espremido.

Efeitos secundários

Beber quantidades moderadas de chá preto é seguro, porém caso sejam consumidas mais do que 5 xícaras por dia, é possível notar o aparecimento de alguns efeitos secundários, devido à presença de cafeína que contém, como dor de cabeça, nervosismo, problemas para dormir, vômitos, irritabilidade, tremores, dor no estômago e tonturas.

Quem não deve tomar chá preto

O chá preto está contraindicado para bebês e crianças com menos de 12 anos de idade. Além disso, grávidas e mulheres que estejam amamentando também devem evitar seu consumo, pois o chá preto contém cafeína, só devendo ser usado com supervisão de um médico.

O chá preto também não é recomendado para pessoas com hipertensão arterial, já que essa planta medicinal tem um ligeiro efeito hipertensor devido à presença de cafeína. No entanto, isso geralmente não acontece quando as pessoas bebem regularmente café preto e outras bebidas que contém cafeína.

O consumo desse chá também deve ser feito com moderação por pessoas que possuem deficiência de ferro, pois essa erva contém compostos, como os taninos, que diminuem a absorção de ferro, sendo recomendado tomar o chá pelo menos 1 hora após as refeições principais.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em fevereiro de 2022. Revisão clínica por Tatiana Zanin - Nutricionista, em fevereiro de 2022.

Bibliografia

  • Pubmed. Effects of black tea on body composition and metabolic outcomes related to cardiovascular disease risk: a randomized controlled trial. Siv K Bøhn, Kevin D Croft, Sally Burrows, Ian B Puddey, Theo P J Mulder, Dagmar Fuchs, Richard J Woodman, Jonathan M Hodgson. 2014
  • Laura A E Hughes, Ilja C W Arts, Ton Ambergen, Henny A M Brants, Pieter C Dagnelie, R Alexandra Goldbohm, Piet A van den Brandt, Matty P Weijenberg, Netherlands Cohort Study. Higher dietary flavone, flavonol, and catechin intakes are associated with less of an increase in BMI over time in women: a longitudinal analysis from the Netherlands Cohort Study. Pubmed. 2014
Mostrar bibliografia completa
  • V Rakic , L J Beilin, V Burke. Effect of coffee and tea drinking on postprandial hypotension in older men and women. Pubmed. 1996
  • P Nawrot , S Jordan, J Eastwood, J Rotstein, A Hugenholtz, M Feeley. Effects of caffeine on human health. Pubmed. 2003
  • Iman A Hakim 1, Mohammed A Alsaif, Mansour Alduwaihy, Khalid Al-Rubeaan, Abdul Rahman Al-Nuaim, Omar S Al-Attas. Tea consumption and the prevalence of coronary heart disease in Saudi adults: results from a Saudi national study. Pubmed. 2003
  • L K Leung , Y Su, R Chen, Z Zhang, Y Huang, Z Y Chen. Theaflavins in black tea and catechins in green tea are equally effective antioxidants. Pubmed. 2001
  • Michael J Davies 1, Joseph T Judd, David J Baer, Beverly A Clevidence, David R Paul, Alison J Edwards, Sheila A Wiseman, Richard A Muesing, Shirley C Chen. Black tea consumption reduces total and LDL cholesterol in mildly hypercholesterolemic adults. Pubmed. 2003
  • E J Gardner 1, C H S Ruxton, A R Leeds. Black tea--helpful or harmful? A review of the evidence. Pubmed. 2006
  • Rasa Troup, MS, RD, CSSD, LD, Jennifer H. Hayes, MEd, MPH, Susan K. Raatz, PhD, MPH, RD, Bharat Thyagarajan, MD, PhD, MPH, MBBS, Waseem Khaliq, MD, David R. Jacobs, Jr, PhD, Nigel S. Key, MB, ChB, Bozena M. Morawski, MPH, Daniel Kaiser, PhD, Alan J. Bank, MD, and Myron Gross, PhD. Effect of Black Tea Intake on Blood Cholesterol Concentrations in Individuals with Mild Hypercholesterolemia: A Diet-Controlled Randomized Tria. US National Library of Medicine National Institutes of Health. 2014
  • L Dlugosz , K Belanger, K Hellenbrand, T R Holford, B Leaderer, M B Bracken. Maternal caffeine consumption and spontaneous abortion: a prospective cohort study. Pubmed. 1996
  • J H de Vries , P C Hollman, S Meyboom, M N Buysman, P L Zock, W A van Staveren, M B Katan. Plasma concentrations and urinary excretion of the antioxidant flavonols quercetin and kaempferol as biomarkers for dietary intake. Pubmed. 1998
  • IN CAO, YONG XU, JUNSHI CHEN,! AND JAMES E. KLAUNIG*'1. Chemopreventive Effects of Green and Black Tea on Pulmonary and Hepatic Carcinogenesis. FUNDAMENTAL AND APPLIED TOXICOLOGY. 1995
  • Yaron Dagan, Julia T Doljansky. Cognitive performance during sustained wakefulness: A low dose of caffeine is equally effective as modafinil in alleviating the nocturnal decline. Pudmed. 2006
  • L Chaudhuri , S Basu, P Seth, T Chaudhuri, S E Besra, J R Vedasiromoni, D K Ganguly. Prokinetic effect of black tea on gastrointestinal motility. Pubmed. 2000
  • William J. Blot, Joseph K. McLaughlin. Tea Drinking and Cancer Risk: Epidemiologic Evidence. Experimental Biology and Medicine. April 1, 1999
  • Judith A. Bryans , PhD,Patricia A. Judd , PhD &Peter R. Ellis. The Effect of Consuming Instant Black Tea on Postprandial Plasma Glucose and Insulin Concentrations in Healthy Humans. ournal of the American College of Nutrition . Nov 2005,
Revisão clínica:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.