Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Autismo: o que é, sintomas e teste online

Pediatra e Pneumologista infantil
janeiro 2023
  1. Sintomas
  2. Teste online
  3. Graus
  4. Tipos
  5. Diagnóstico
  6. Causas
  7. Tratamento

O autismo é um distúrbio do desenvolvimento neurológico que se inicia na infância e é caracterizado por dificuldades de comunicação e padrões de comportamentos, interesses e atividades que tendem a ser restritos e repetitivos. 

Pessoas com o Transtorno do Espectro Autista (TEA) tendem a manter pouco contato visual ao conversar e ter dificuldade para interagir ou compreender gestos, por exemplo. Além disso, também podem se interessar excessivamente por temas específicos ou apresentar dificuldade para se adaptar à mudanças na rotina.

Em caso de suspeita de autismo, é importante consultar um pediatra ou neuropediatra, para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento apropriado, que pode melhorar a qualidade de vida da pessoa e ajudar no desenvolvimento da autonomia.

Imagem ilustrativa número 2

Principais sinais e sintomas

Os principais sinais e sintomas de autismo são:

  • Dificuldade na interação social, mantendo pouco contato visual, expressão facial ou gestos, ter dificuldade em fazer amigos, e em expressar ideias e emoções;
  • Prejuízo na comunicação, como ter dificuldade em iniciar ou manter uma conversa, compreender o ponto de vista de outras pessoas, entender figuras de linguagem, humor ou sarcasmo, manter um tom de voz monótona (parecendo um robô), ou deixar de responder ou demorar a responder quando chamado;
  • Alterações comportamentais, como não brincar de faz de conta, ficar aborrecido com pequenas mudanças na rotinas ou ter muito interesse por temas e objetos específicos, como a asa de um avião ou números;
  • Comportamentos repetitivos, como ficar sentado balançando o corpo para frente e para trás com frequência e repetir várias vezes algumas palavras ou frases.

Geralmente, os sintomas prejudicam a pessoa no seu relacionamento com outras e podem afetar o desenvolvimento da sua autonomia. No entanto, algumas vezes, os sinais também podem ser tão leves que acabam passando despercebidos.

Em alguns casos, a pessoa com autismo pode ainda apresentar qualidades fora do comum, como conseguir se lembrar de muitos detalhes ou ter boas habilidades para música, números ou arte, por exemplo. Confira mais sintomas de autismo de acordo com a idade.

Teste online de autismo

Para saber a probabilidade da criança ter autismo, responda o teste a seguir, levando em consideração o comportamento da criança a partir dos 2 anos de idade. Se a criança só apresentou determinado comportamento apenas 1 ou 2 vezes, por favor, responda não à questão.

Será Autismo?

Começar o teste
Imagem ilustrativa do questionário
A criança gosta de brincar, pular no seu colo e demostra gostar de estar perto de adultos e de outras crianças?
  • Sim
  • Não
A criança parece ter alguma fixação por alguma parte do brinquedo, como somente a roda do carrinho e fica olhando fixamente?
  • Sim
  • Não
A criança gosta de brincar de esconde-esconde mas ri enquanto brinca e procura pela outra pessoa?
  • Sim
  • Não
A criança usa a imaginação nas brincadeiras? Por ex: Fingir que está cozinhando e comendo a comida imaginária?
  • Sim
  • Não
A criança leva a mão do adulto diretamente para o objeto que ela deseja ao invés de pegar com suas próprias mãos?
  • Sim
  • Não
A criança parece não brincar corretamente com os brinquedos e apenas empilha, colocando uns em cima dos outros, fica balançando?
  • Sim
  • Não
A criança gosta de te mostrar os objetos, trazendo-os para você?
  • Sim
  • Não
A criança olha nos olhos quando você fala com ela?
  • Sim
  • Não
A criança sabe identificar as pessoas ou objetos? Por ex. Se alguém perguntar onde está a mamãe ela sabe apontar para ela?
  • Sim
  • Não
A criança fica repetindo o mesmo movimento várias vezes seguidas, como se balançar para frente e para trás e fica agitando os braços?
  • Sim
  • Não
A criança gosta de carinho ou afeto que podem ser demostrados por beijos e abraços?
  • Sim
  • Não
A criança tem falta de coordenação motora, anda somente nas pontas dos pés ou se desequilibra facilmente?
  • Sim
  • Não
A criança fica muito agitada quando ouve música ou está num ambiente que desconhece, como uma lanchonete cheia de gente, por exemplo?
  • Sim
  • Não
A criança gosta de se machucar com arranhões ou mordidas fazendo isso de propósito?
  • Sim
  • Não

Este teste não deve ser utilizado como diagnóstico, por isso, é recomendado que em qualquer caso de suspeita se consulte um pediatra ou um neuropediatra, de forma a ser corretamente avaliada.

Graus de autismo

A gravidade do autismo pode ser classificada em:

1. Autismo leve

Quando o autismo é leve, os sintomas são pouco notados e a pessoa consegue ser praticamente independente. No entanto, mesmo no autismo leve é necessário algum apoio para que a pessoa consiga relacionar-se bem e desenvolver suas habilidades. Entenda melhor o que é o autismo leve e faça o teste online.

2. Autismo moderado

No autismo moderado, os sintomas tendem a ser percebidos mais facilmente. A capacidade para realizar as tarefas diárias e relacionar-se com outras pessoas geralmente estão prejudicadas, havendo necessidade de apoio para lidar com as dificuldades. A pessoa pode conseguir falar apenas frases simples e sobre temas de interesse próprio, por exemplo.

3. Autismo grave

Quando o autismo é grave, a pessoa tem grande dificuldade para interagir com outras, podendo não ser capaz de falar frases ou mesmo palavras de forma compreensível, por exemplo. Neste caso, a pessoa geralmente necessita de apoio constante de familiares e profissionais nos seus cuidados. 

Tipos de autismo

O autismo já foi dividido nos tipos:

No entanto, essa divisão já deixou de ser utilizada, existindo atualmente apenas o transtorno do espectro autista.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico de autismo geralmente é confirmado por um neuropediatra levando em consideração o comportamento da criança e o relato dos pais e outros profissionais, como professores e psicólogos, por exemplo. Além disso, algumas vezes, exames como a avaliação neuropsicológica e testes auditivos também podem ser indicados.

Já em adultos, o diagnóstico pode ser um pouco mais difícil, porque o autismo pode ser confundido com outros transtornos, como ansiedade ou déficit de atenção, timidez ou mesmo uma “esquisitice” da pessoa. Neste caso, é importante consultar um neurologista ou psiquiatra.

Causas de autismo

As causas do autismo ainda não são totalmente conhecidas, no entanto alguns estudos sugerem que os fatores genéticos, hereditários e ambientais, são os principais relacionados com o desenvolvimento do transtorno.

Algumas das possíveis causas do autismo incluem:

  • Causa hereditária: pessoas com irmãos com a síndrome, apresentam um maior risco de desenvolver autismo;
  • Doenças genéticas: ter algumas doenças genéticas, como síndrome de Down, síndrome do X frágil, síndrome de Rett e esclerose tuberosa, podem aumentar as chances de desenvolver o autismo;
  • Fatores ambientais: como consumo de bebidas alcoólicas, tabaco, medicamentos ou outras drogas durante a gestação, podem aumentar o risco de desenvolver autismo.

Além disso, gravidez de alto risco, pais com idade avançada, parto induzido ou baixo peso ao nascer, também podem aumentar o risco de desenvolvimento do autismo.

Como é feito o tratamento

O tratamento do autismo deve ser feito com acompanhamento de um médico e varia de acordo com as necessidades individuais, podendo incluir:

  • Uso de medicamentos e suplementos, como risperidona, aripiprazol, melatonina, probióticos e ômega 3;
  • Sessões de fonoaudiologia, para melhorar a fala e a comunicação;
  • Terapia comportamental, para facilitar as atividades diárias;
  • Terapia ocupacional, para melhorar a socialização.

Também é aconselhado manter uma dieta balanceada, que pode ajudar a melhorar o sono, diminuir a irritabilidade e melhorar o apetite. Veja um exemplo de dieta para autismo.

Autismo tem cura?

O autismo não tem cura, no entanto, quando o tratamento é realizado corretamente, pode ajudar a melhorar a qualidade de vida, a capacidade de comunicação e a autonomia da pessoa.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em janeiro de 2023. Revisão médica por Dr.ª Sani Santos Ribeiro - Pediatra e Pneumologista infantil, em maio de 2022.

Bibliografia

  • MOON, Sun J. et al. Accuracy of the Childhood Autism Rating Scale: a systematic review and meta-analysis. DMCN. Vol.61, n.9. 1030-1038, 2019
  • STATPEARLS. Autism Spectrum Disorder. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK525976/>. Acesso em 07 nov 2022
Mostrar bibliografia completa
  • American Psychiatric Association. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. 5ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.
  • MEHLING, Margaret; TASSÉ, Marc J. Severity of Autism Spectrum Disorders: Current Conceptualization, and Transition to DSM-5. Journal of Autism and Developmental Disorders. Vol.46, n.6. 2000–2016, 2016
  • CENTER FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION. Autism Spectrum Disorder, Family Health History, and Genetics. Disponível em: <https://www.cdc.gov/genomics/disease/autism.htm>. Acesso em 18 nov 2021
  • THE NATIONAL INSTITUTE OF MENTAL HEALTH. Autism Spectrum Disorder. Disponível em: <https://www.nimh.nih.gov/health/topics/autism-spectrum-disorders-asd/index.shtml#part_145441>. Acesso em 18 nov 2021
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Transtorno do Espectro do Autismo. 2019. Disponível em: <https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/21775c-MO_-_Transtorno_do_Espectro_do_Autismo.pdf>. Acesso em 18 nov 2021
Revisão médica:
Dr.ª Sani Santos Ribeiro
Pediatra e Pneumologista infantil
Médica formada pela Universidade Federal do Rio Grande com CRM nº 28364 e especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria.