Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sintomas e características que indicam Autismo

O autismo é uma síndrome que causa alterações na capacidade de comunicação, interação social e comportamento da criança, o que provoca sinais e sintomas como dificuldades na fala, bloqueios na forma de expressar ideias e sentimentos, assim como comportamentos incomuns, como não gostar de interagir, ficar agitado ou repetir movimentos.

Os sinais de autismo surgem, geralmente, por volta dos 2 a 3 anos de idade, período em que a criança tem uma maior interação e comunicação com as pessoas e o ambiente. Entretanto, em alguns casos, já é possível observar alguns sintomas de alerta já em bebês, como a ausência de expressões faciais ou a ausência reação aos sons, por exemplo. Para saber mais sobre autismo nesta fase, confira sinais de autismo dos 0 a 3 anos.

Os sintomas de autismo também podem ser percebidos em adolescentes e adultos, e alguns dos mais comuns são o isolamento, não olhar nos olhos, agressividade e dificuldade para se adaptar a uma nova rotina. É importante lembrar que apenas alguns destes sinais não confirmam o autismo, sendo importante a consulta com o pediatra ou psiquiatra, que poderão fazer uma avaliação clínica mais específica.

Se desconfia de algum caso de autismo, confira o nosso teste, que pode ajudar a identificar os principais sinais e sintomas:

Será Autismo?

Começar o teste
Imagem ilustrativa do questionário
Imagem ilustrativa da questão
A criança gosta de brincar, pular no seu colo e demostra gostar de estar perto de adultos e de outras crianças?
  • Sim
  • Não
Imagem ilustrativa da questão
A criança parece ter alguma fixação por alguma parte do brinquedo, como somente a roda do carrinho e fica olhando fixamente para
  • Sim
  • Não
Imagem ilustrativa da questão
A criança gosta de brincar de esconde-esconde mas ri enquanto brinca e procura pela outra pessoa?
  • Sim
  • Não
Imagem ilustrativa da questão
A criança usa a imaginação nas brincadeiras? Por ex: Fingir que está cozinhando e comendo a comida imaginária?
  • Sim
  • Não
Imagem ilustrativa da questão
A criança leva a mão do adulto diretamente para o objeto que ela deseja ao invés de pegar com suas próprias mãos?
  • Sim
  • Não
Imagem ilustrativa da questão
A criança parece não brincar corretamente com os brinquedos e apenas empilha, colocando uns em cima dos outros, fica balançando
  • Sim
  • Não
Imagem ilustrativa da questão
A criança gosta de te mostrar os objetos, trazendo-os para você?
  • Sim
  • Não
Imagem ilustrativa da questão
A criança olha nos olhos quando você fala com ela?
  • Sim
  • Não
Imagem ilustrativa da questão
A criança sabe identificar as pessoas ou objetos? Por ex. Se alguém perguntar onde está a mamãe ela sabe apontar para ela?
  • Sim
  • Não
Imagem ilustrativa da questão
A criança fica repetindo o mesmo movimento várias vezes seguidas, como se balançar para frente e para trás e fica agitando os br
  • Sim
  • Não
Imagem ilustrativa da questão
A criança gosta de carinho ou afeto que podem ser demostrados por beijos e abraços?
  • Sim
  • Não
Imagem ilustrativa da questão
A criança tem falta de coordenação motora, anda somente nas pontas dos pés ou se desequilibra facilmente?
  • Sim
  • Não
Imagem ilustrativa da questão
A criança fica muito agitada quando ouve música ou está num ambiente que desconhece, como uma lanchonete cheia de gente, por exe
  • Sim
  • Não
Imagem ilustrativa da questão
A criança gosta de se machucar com arranhões ou mordidas fazendo isso de propósito?
  • Sim
  • Não

Como saber se é autismo

No autismo leve, a criança apresenta poucos sintomas, que podem muitas vezes passar despercebidos. Confira detalhes sobre como identificar o autismo leve.

Já no autismo moderado e grave, a quantidade e intensidade dos sintomas se tornam maiores. Os sintomas que podem ser apresentados por qualquer criança autista, incluem: 

1. Dificuldade na interação social

  • Não olhar nos olhos ou evitar não olhar nos olhos mesmo quando alguém fala com ela, estando bem próximo;
  • Risos e gargalhadas inadequadas ou fora de hora, como durante um velório ou uma cerimônia de casamento ou batizado, por exemplo;
  • Não gostar de carinho ou afeto e por isso não se deixa abraçar ou beijar;
  • Dificuldade em relacionar-se com outras crianças e por isso prefere ficar sozinho do que brincar com elas;
  • Repetir sempre as mesmas coisas, brincar sempre com os mesmos brinquedos.

2. Dificuldade de comunicação

  • A criança sabe falar, mas prefere não falar nada e mantém-se calada por horas, mesmo quando fazem perguntas para ela; 
  • A criança refere-se a si mesma com a palavra: você
  • Repete a pergunta que lhe foi feita várias vezes seguidas sem se importar se está chateando os outros;
  • Mantém sempre a mesma expressão no rosto e não entende gestos e expressões faciais dos outros;
  • Não atender quando é chamado pelo nome, como se não estivesse ouvindo nada, apesar de não ser surdo e de não ter nenhum comprometimento auditivo;
  • Olhar com o canto do olho quando sente-se desconfortável;
  • Quando fala a comunicação é monótona e com tom pedante.
Sintomas e características que indicam Autismo

3. Alterações comportamentais

  • Não tem medo de situação perigosas, como atravessar a rua sem olhar para os carros, chegar muito perto dos animais aparentemente perigosos, como cães de grande porte;
  • Ter brincadeiras estranhas, dando funções diferentes aos brinquedos que possui;
  • Brincar com somente uma parte de um brinquedo, como a roda do carrinho, por exemplo, e ficar constamente olhando e mexendo nela;
  • Aparentemente não sente dor e parece que gosta de se machucar ou de machucar os outros de propósito;
  • Leva o braço de outra pessoa para pegar o objeto que ela deseja;
  • Olha sempre na mesma direção como se estivesse parado no tempo;
  • Fica se balançando para frente e para trás por vários minutos ou horas ou torcer as mãos ou os dedos constantemente;
  • Dificuldade a se adaptar a uma nova rotina ficando agitado, podendo se autoagredir ou agredir os outros;
  • Ficar passando a mão em objetos ou ter fixação por água;
  • Ficar extremamente agitado quando está em público ou em ambientes barulhentos.

Na suspeita destes sintomas é indicada a avaliação pelo pediatra ou psiquiatra infantil, que poderá fazer uma avaliação mais minuciosa de cada caso, e confirmar se é autismo ou se pode ser alguma outra doença ou condição psicológica:

Clique aqui e saiba o diagnóstico diferencial

Quando há suspeita de autismo deve-se verificar também se existem outras condições que estejam levando aos mesmos sinais e sintomas que a criança apresenta, como por exemplo:

  • Comprometimento auditivo;
  • Deficiência intelectual;
  • Transtorno de linguagem expressiva e repetitiva;
  • Síndromes de Landau-Klefner ou Síndrome de Rett;
  • Ansiedade de separação grave;
  • Multismo seletivo.

Por isso é importante observar se existem outros sinais e sintomas, além de características físicas que possam ajudar no diagnóstico, sendo importante ainda realizar exames que possam esclarecer dúvidas.

Além disso a criança autista também pode apresentar outras alterações como transtorno obcessivo compulsivo, Défict de atenção e Hipertatividade, Ansiedade e Depressão que podem ser tratados com terapias e medicamentos indicados pelo médico.

Sintomas de autismo em adolescentes e adultos

Sintomas e características que indicam Autismo
  • Os sintomas de autismo podem ser mais leves na adolescência e idade adulta, tanto porque os sinais passaram despercebidos na infância, ou pela melhora pela realização do tratamento. É comum que o jovem autista apresente sinais como:
  • Ausência de amigos, sendo que quando há amigos, não há contato regular ou presencial. Geralmente, o contato com pessoas se limita ao círculo familiar, colégio ou relações virtuais pela internet;
  • Evitar sair de casa, tanto para atividades habituais, como utilizar transportes e serviços públicos, como para atividades de lazer, preferindo sempre atividades solitárias e sedentárias;
  • Muitos não conseguem ter autonomia para trabalhar e desenvolver uma profissão;
  • Costumam ter sintomas de depressão e ansiedade;
  • Dificuldade de interação social, e interesse apenas em atividades específicas. 

A possibilidade de ter uma vida adulta normal e autônoma varia de acordo com a gravidade dos sintomas e a realização de um tratamento adequado. O apoio da família é essencial, principalmente nos casos mais graves, em que o autista pode depender dos familiares e cuidadores para atender as suas necessidades sociais e financeiras.

Como tratar

O tratamento do autismo varia de uma criança para outra porque nem todos são afetados da mesma forma. De forma geral é necessário recorrer a diversos profissionais de saúde como médico, fonoaudiólogo, fisioterapeuta e psicopedagogo, sendo muito importante o apoio familiar para que os exercícios sejam realizados diariamente, melhorando assim as capacidades da criança.

Este tratamento deve ser seguido por toda a vida e deve ser reavaliado a cada 6 meses para que possa ser adequado às necessidades da família. Para saber mais detalhes sobre as opções de tratamento para o autismo, confira tratamento para autismo.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...