Os sinais e sintomas de autismo, também conhecido como transtorno do espectro autista (TEA), são muito variados e nem sempre são fáceis de serem percebidos.

Os sintomas estão relacionados principalmente à dificuldade de comunicação e socialização, no entanto também são acompanhados de comportamentos e interesses incomuns, como interesse excessivo por determinados assuntos ou objetos, dificuldade de adaptação a mudanças na rotina ou movimentos anormais com o corpo. 

Embora algumas dessas alterações possam começar a ser encontradas ainda em bebês, muitas vezes o diagnóstico só é feito alguns anos mais tarde. Além disso, quando a gravidade dos sintomas é mais leve pode ocorrer de serem identificados apenas na adolescência ou idade adulta. Veja mais sintomas, as causas e tratamento do autismo.

Principais sintomas de autismo

Os sintomas mais comuns de autismo são:

1. Pouco contato visual 

As pessoas com transtorno do espectro autista tendem a manter menos contato visual ao interagir com outras pessoas.

2. Dificuldade para expressar ideias e sentimentos

No autismo pode haver dificuldade para usar e compreender a linguagem corporal, gestos e expressões faciais. Por isso, é muito comum que essas pessoas apresentem dificuldade para compartilhar seus interesses e demonstrar sentimentos ou afeto, o que pode ser interpretado de forma errada como indiferença. 

3. Aborrecimento com mudanças na rotina

É muito comum que crianças com autismo façam birras, chorem muito ou fiquem mais agressivas quando ocorrem mudanças na sua rotina ou no ambiente em que vivem. Essas mudanças podem ser pequenas e nem sempre são claras para os cuidadores, podendo incluir a troca da embalagem do alimento favorito ou fazer trajetos diferentes daqueles acostumados ao sair de casa.

4. Comportamentos repetitivos

Esses comportamentos podem incluir abanar as mãos, estalar os dedos, balançar o corpo para frente e para trás quando sentado e andar nas pontas dos pés. Esses comportamentos podem ser vistos como “manias”, são mais comuns em momentos de felicidade e também podem incluir a repetição de palavras ou frases que ouviram.

5. Maior interesse em objetos do que pessoas

Crianças com autismo geralmente preferem brincar sozinhas e têm menos interesse por estar com outras crianças, podendo até ficar irritadas ou agressivas ao participar de atividades em grupo. Além disso, pode haver interesse incomum e excessivo por determinados objetos, brinquedos ou partes deles.

6. Maior sensibilidade a sons, luzes, cheiros ou contato

Ambientes movimentados ou barulhentos, fogos de artifício, luzes que piscam, cheiros, toque ou o uso de certas roupas, por exemplo, podem despertar o interesse ou causar reações exageradas, como choro ou irritabilidade.

7. Não responder ao próprio nome ao ser chamado

As crianças com transtorno do espectro autista tendem a olhar menos quando chamadas pelo nome.

8. Dificuldades na comunicação

As dificuldades na comunicação podem variar desde atraso do desenvolvimento da fala até dificuldade para iniciar conversas ou participar delas, assim como para se adaptar em diferentes ambientes. Por isso, muitas vezes as pessoas com autismo sentem-se desconfortáveis ao interagir com outras pessoas ou agem de forma considerada inapropriada.

Teste online de sintomas 

Se tem dúvidas quanto à possibilidade de autismo, pode fazer o nosso teste para saber o risco e o que fazer:

Será Autismo?

Começar o teste
Imagem ilustrativa do questionário
A criança gosta de brincar, pular no seu colo e demostra gostar de estar perto de adultos e de outras crianças?
  • Sim
  • Não
A criança parece ter alguma fixação por alguma parte do brinquedo, como somente a roda do carrinho e fica olhando fixamente?
  • Sim
  • Não
A criança gosta de brincar de esconde-esconde mas ri enquanto brinca e procura pela outra pessoa?
  • Sim
  • Não
A criança usa a imaginação nas brincadeiras? Por ex: Fingir que está cozinhando e comendo a comida imaginária?
  • Sim
  • Não
A criança leva a mão do adulto diretamente para o objeto que ela deseja ao invés de pegar com suas próprias mãos?
  • Sim
  • Não
A criança parece não brincar corretamente com os brinquedos e apenas empilha, colocando uns em cima dos outros, fica balançando?
  • Sim
  • Não
A criança gosta de te mostrar os objetos, trazendo-os para você?
  • Sim
  • Não
A criança olha nos olhos quando você fala com ela?
  • Sim
  • Não
A criança sabe identificar as pessoas ou objetos? Por ex. Se alguém perguntar onde está a mamãe ela sabe apontar para ela?
  • Sim
  • Não
A criança fica repetindo o mesmo movimento várias vezes seguidas, como se balançar para frente e para trás e fica agitando os braços?
  • Sim
  • Não
A criança gosta de carinho ou afeto que podem ser demostrados por beijos e abraços?
  • Sim
  • Não
A criança tem falta de coordenação motora, anda somente nas pontas dos pés ou se desequilibra facilmente?
  • Sim
  • Não
A criança fica muito agitada quando ouve música ou está num ambiente que desconhece, como uma lanchonete cheia de gente, por exemplo?
  • Sim
  • Não
A criança gosta de se machucar com arranhões ou mordidas fazendo isso de propósito?
  • Sim
  • Não

O que fazer em caso de suspeita

Em crianças, na presença de sinais de autismo, principalmente quando há atraso no desenvolvimento da fala, dificuldades de aprendizado, socialização ou para desenvolver autonomia, é importante consultar um pediatra ou neuropediatra. 

No entanto, quando os sintomas e dificuldades do autismo não são identificadas na infância, nem sempre são facilmente percebidos na adolescência ou após. Por isso, em caso de suspeita em adolescentes é recomendado consultar um neuropediatra e em adultos, um neurologista.

Sintomas de autismo em bebês

Bebês por volta dos 6 meses de idade, podem apresentar poucas expressões faciais, baixo contato visual e não sorrir quando interagem com outras pessoas. Aos 9 meses, o bebê pode não responder às comunicações dos cuidadores, não olhar quando é chamado, não balbuciar sons como “mama” ou “papa” e não olhar para onde o adulto aponta. Além disso, aos 12 meses o uso de gestos ou sua imitação, como dar tchau, bater palmas ou jogar beijo, podem estar ausentes e o bebê não ter iniciado as primeiras palavrinhas. Conheça outros sinais e sintomas de autismo em bebês.

Sintomas de autismo em crianças

Nos casos de autismo leve, os sintomas muitas vezes podem passar despercebidos por serem menos visíveis. Já os casos com gravidade moderada e grave os sintomas são mais intensos e as crianças geralmente apresentam dificuldade maior de aprendizado, convívio com outras crianças e no desenvolvimento de autonomia. Confira detalhes sobre como identificar o autismo leve.

Os sintomas de autismo em crianças podem incluir:

1. Dificuldade na interação social

  • Não olhar nos olhos ou evitar olhar nos olhos;
  • Não sorrir quando alguém sorrir para a criança, ou sorrir pouco;
  • Não se deixar abraçar ou beijar;
  • Ter dificuldade em fazer amigos;
  • Ter dificuldade em se relacionar com outras crianças, preferindo ficar sozinho.

2. Dificuldade de comunicação

  • Não falar tanto quanto as outras crianças;
  • Repetir frases e palavras várias vezes;
  • Não compreender gestos e expressões faciais de outras pessoas;
  • Não entender piadas, ditados populares ou sarcasmo;
  • Deixar de responder ou demorar a responder quando chamado;
  • Manter um tom de voz monótona, semelhante a um robô.

3. Alterações comportamentais

  • Não ter medo de situações perigosas, como atravessar a rua sem olhar para os carros, ou chegar perto de animais perigosos, como cães de grande porte;
  • Ficar muito agitado e aborrecido com pequenas mudanças na rotina;
  • Ter muito interesse por algo muito específico, como a roda de um carrinho ou a asa de um avião;
  • Fazer movimentos repetitivos, como bater as mãos, sacudir os dedos ou balançar o corpo para frente e para trás;
  • Ficar muito agitado quando está em público ou em ambientes barulhentos.

Além disso, os sinais de autismo podem ser diferentes em meninas, que podem ser mais quietas e terem maior dificuldade de se adaptar às situações sociais. De qualquer forma, na suspeita destes sintomas é recomendado consultar um pediatra ou neuropediatra.

Sintomas de autismo em adolescentes e adultos

Algumas vezes, os sinais e sintomas passam despercebidos na infância e são apenas identificados em adolescentes ou na idade adulta, quando as responsabilidades escolares, do trabalho e necessidade de independência são maiores. 

Os principais sintomas e sinais de autismo em adolescentes e adultos são:

  • Ter dificuldades em fazer amigos, preferindo ficar sozinho;
  • Evitar contato visual;
  • Ficar mais ansioso durante as interações sociais;
  • Ser mais rude, sincero e desinteressado com os outros sem querer;
  • Apresentar sintomas de depressão e ansiedade;
  • Gostar de planejar as coisas com muito cuidado e atenção;
  • Não conseguir entender o que as pessoas sentem;
  • Perceber melhor pequenos detalhes, como cheiros, sons ou padrões;
  • Ficar muito agitado com a mudança de rotinas e hábitos;
  • Ter dificuldades para entender piadas, ditados populares ou sarcasmo;
  • Ficar incomodado se alguém chegar muito perto ou tocar;
  • Ter interesse excessivo por assuntos pouco comuns, como astronomia e meteorologia, e atividades muito específicas, como acompanhar vários jornais da televisão e estudar todos os detalhes de apenas um assunto, por exemplo.

O diagnóstico de autismo nesta faixa etária muitas vezes é difícil, seja porque os sintomas podem ser muito leves ou porque a pessoa acaba desenvolvendo formas de lidar com as próprias dificuldades, como evitando situações que a façam se sentir desconfortável, por exemplo, o que mascara os sintomas.

Como é feito o tratamento

Não há tratamento específico para o autismo e as intervenções dependem da gravidade dos sintomas. As medidas orientadas geralmente ajudam a melhorar a comunicação, a concentração e a qualidade de vida da pessoa e o tratamento envolve uma equipe de profissionais de saúde, incluindo médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e psicólogos de acordo com a necessidade de cada um. Muitas vezes, medicamentos são indicados para ajudar a aliviar alguns sintomas. Confira todas as opções de tratamento para o autismo.


 

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em junho de 2022. Revisão médica por Drª. Beatriz Beltrame - Pediatra, em maio de 2016.

Bibliografia

  • SWEDO, SUSAN E. et al. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. 5.ed. Porto Alegre: Artmed, 2014. 50-59.
  • FUENTES, Joaquín et al. Autism spectrum disorder. IACAPAP e-Textbook of Child and Adolescent Mental Health. 2014
Mostrar bibliografia completa
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Transtorno do Espectro do Autismo. 2019. Disponível em: <https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/21775c-MO_-_Transtorno_do_Espectro_do_Autismo.pdf>. Acesso em 14 abr 2022
  • NATIONAL INSTITUTES OF HEALTH. NIH Research MattersEye: contact declines in young infants with autism. Disponível em: <https://www.nih.gov/news-events/nih-research-matters/eye-contact-declines-young-infants-autism>. Acesso em 14 abr 2022
  • NHS. Autism: signs of autism in children. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/autism/signs/children/>. Acesso em 14 abr 2022
  • NH. Autism :signs of autism in adults. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/autism/signs/adults/>. Acesso em 14 abr 2022
Revisão médica:
Drª. Beatriz Beltrame
Pediatra
Formada pela Faculdade Evangélica de Medicina do Paraná, em 1993 com registro profissional no CRM PR - 14218.