Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Melhor anticoncepcional para acne

O tratamento da acne na mulher pode ser feito com uso de anticoncepcional, porque este medicamento ajuda no controle de hormônios, como os androgênios, diminuindo a oleosidade da pele e a formação de espinhas. 

Normalmente, o efeito na pele é observado entre 3 e 6 meses de uso contínuo da pílula e os melhores anticoncepcionais para ajudar no controle da acne são os que têm o princípio ativo de etinilestradiol na dose entre 20 a 35mcg, em associação com:

  • Drospirenona: como as marcas Elani, Aranke, Generise ou Althaia;

  • Ciproterona: como Diane 35, Selene, Diclin ou Lydian;

  • Gestodeno: como as marcas Femiane, Tâmisa 20, Mirelle ou Gynera.

Os anticoncepcionais usados nestas doses e composições são ideais para controlar a produção de óleos pela pele, porém, deve-se evitar o uso de pílulas com doses maiores que 30mcg de etinilestradiol, porque, quanto maior a dose desta substância, maior a chance de provocar efeitos colaterais como enjoo, dor de cabeça e, até, trombose.

Outras composições de anticoncepcionais ou os anticoncepcionais injetáveis não têm bom efeito para o tratamento de espinhas, e seu efeito sobre a pele é variável. 

Melhor anticoncepcional para acne

Quando usar anticoncepcional para a acne

O tratamento para acne deve ser feito, preferencialmente, com o uso de produtos tópicos, como loções de limpeza e cremes com ácido retinóico, adapaleno ou peróxido de benzoíla, por exemplo. Além disso, também se podem utilizar antibióticos tópicos e orais, como a eritromicina ou tetraciclina, prescritos pelo dermatologista.

Entretanto, os anticoncepcionais podem ser uma opção para o controle das espinhas em algumas mulheres, especialmente quando:

  • Acne que não melhorou com os outros produtos;
  • Desejo de usar algum método contraceptivo, além de controlar as espinhas;
  • Espinhas que pioram ou ficam mais inflamadas no período pré-menstrual;
  • Quando a causa da acne é alguma doença que aumenta os níveis de androgênios no organismo, como síndrome dos ovários policísticos.

Como o anticoncepcional modifica os níveis de hormônios no corpo da mulher, deve-se consultar o ginecologista antes de iniciar o seu uso.

Além disto, ele pode causar alguns efeitos colaterais, como enjoo, dor e sensibilidade nas mamas, dor de cabeça e menstruação fora da época, e, se estes sintomas forem muito intensos, deve-se parar o uso da medicação e consultar o médico. Entenda melhor como funciona o anticoncepcional e tire suas dúvidas sobre como usar.

Parar o anticoncepcional pode causar acne

É muito comum que a mulher que parou de usar anticoncepcional sinta a pele mais oleosa e com surgimento de espinhas, por isso, pode-se usar produtos de limpeza do rosto para controle da oleosidade, como loções ou sabonetes vendidos em farmácias.

Caso os sintomas sejam muito intensos, deve-se ir ao dermatologista para uma avaliação da pele e prescrição de tratamentos mais individualizados. Entenda melhor os tipos de acne, e o melhor tratamento para cada um

Quando não se deve usar anticoncepcional

O uso do anticoncepcional está contra-indicado nos casos de:

  • Gravidez;
  • Idade acima dos 35 anos;
  • Tabagismo;
  • Pressão alta;
  • Diabetes descontrolada;
  • História prévia de trombose;
  • História prévia ou familiar de doenças que aumentam a coagulação do sangue;
  • Câncer de mama;
  • Cirrose ou câncer do fígado;
  • Enxaquecas muito fortes.

O anticoncepcional não deve ser utilizado nestes casos, porque há um maior risco de formar coágulos no sangue, e causar doenças como trombose e embolia pulmonar. Saiba quais são as principais complicações dos anticoncepcionais.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...