Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Anticoncepcional Aixa - efeitos e como tomar

Aixa é um anticoncepcional em comprimidos fabricado pela empresa Medley, composto pelos princípios ativos o acetato de Clormadinona 2 mg + Etinilestradiol 0,03 mg, que também pode ser encontrado na forma genérica com estes nomes.

Qualquer anticoncepcional é utilizado como método contraceptivo para evitar uma gravidez indesejada, sendo indicado para mulheres sexualmente ativas ou sempre que houver indicação médica. 

Aixa é vendido na forma de embalagens contendo 21 comprimidos, suficientes para 1 mês de contracepção, ou de 63 comprimidos, suficientes para 3 meses de contracepção, e é encontrado nas principais farmácias.

Preço

A embalagem com 21 comprimidos deste anticoncepcional é vendida por um valor entre 22 a 44 reais, enquanto que a embalagem com 63 comprimidos costuma ser encontrada na faixa de preço entre 88 e 120 reais, entretanto, estes valores podem ser variáveis de acordo com a cidade e a farmácia onde são vendidas. 

Anticoncepcional Aixa - efeitos e como tomar

Como usar 

O comprimido do anticoncepcional Aixa deve ser tomado diariamente, no mesmo horário por 21 dias contínuos, seguidos por uma pausa de 7 dias sem que seja ingerido, que é o período em que ocorrerá a menstruação. Após este intervalo de 7 dias, a próxima caixa deve ser iniciada e tomada da mesma forma, mesmo que a menstruação ainda não tenha finalizado. 

Na cartela do medicamento existe a marcação de comprimidos para cada dia da semana, com setas para ajudar a orientar melhor os dias e evitar esquecimentos, por isso os comprimidos são tomados seguindo a direção das setas. Cada comprimido deve ser engolido inteiro, sem ser partido ou mastigado, com um pouco de líquido.

O que fazer se esquecer de tomar o medicamento

Ao esquecer de tomar 1 comprimido é recomendado tomar assim que lembrar, mantendo o uso de forma habitual. Caso seja possível tomá-lo nas primeiras 12 horas, a proteção contraceptiva ainda está ativa, por isso não são necessários métodos contraceptivos adicionais.

Caso o intervalo de esquecimento ultrapasse as 12 horas, também é recomendado tomar imediatamente, assim que for possível, mesmo que isso signifique tomar 2 comprimidos ao mesmo tempo. Entretanto, deve-se lembrar que a eficácia da proteção contraceptiva pode estar comprometida, por isso, é importante associar o uso de outros métodos de proteção, como o preservativo. Os comprimidos seguintes devem ser tomados de forma habitual, e a eficácia do anticoncepcional retornará após 7 dias do uso contínuo do medicamento. 

Caso haja contato íntimo após o esquecimento do comprimido, existirá a possibilidade de gravidez. Além disso, quanto maior o período de esquecimento, maior é o risco, portanto, é muito importante que o medicamento seja usado de forma regular.

Para entender melhor como funciona a pílula anticoncepcional e seus efeitos no organismo, confira tudo sobre a pílula anticoncepcional

Anticoncepcional Aixa - efeitos e como tomar

Possíveis efeitos colaterais

  • Alguns dos efeitos colaterais mais comuns incluem:
  • Náuseas ou vômitos; 
  • Corrimento vaginal;
  • Alterações do ciclo menstrual ou ausência de menstruação;
  • Tontura ou dor de cabeça;
  • Irritação, nervosismo ou humor deprimido;
  • Formação de acne;
  • Sensação de inchaço ou aumento de peso;
  • Dor abdominal;
  • Aumento da pressão arterial.

Caso estes sintomas sejam intensos ou persistentes, deve-se conversar com o ginecologista para avaliar a possibilidade de ajustes ou mudança do medicamento.

Quem não deve usar

O Aixa, assim como outros anticoncepcionais hormonais, devem ser evitados em casos de história de trombose venosa profunda ou embolia pulmonar, que tenham história de enxaqueca com aura, idade maior que 35 anos, que sejam tabagistas ou que tenham qualquer doença que aumente o risco de trombose, como diabetes ou hipertensão arterial graves, já que o risco pode se tornar ainda maior.

Nestes casos ou sempre que houver dúvidas, é importante conversar com o ginecologista para maiores esclarecimentos. 

Mais sobre este assunto:


Carregando
...