Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Alimentação do bebê do 0 aos 6 meses

Até os 6 meses de vida, o leite materno é o alimento ideal para o bebê, pois fornece todos os nutrientes para o crescimento saudável do bebê, não havendo necessidade de dar nada além disso, mesmo que seja água ou chás. No entanto, quando não é possível amamentar ou o bebê não se desenvolve de forma adequada com o leite materno, deve-se dar fórmulas infantis específicas para a idade do bebê, em quantidades e horários de acordo com a orientação do pediatra.

Além disso, até os 6 meses se a mulher introduzir alimentos complementares, o bebê pode rejeitar o aleitamento e a absorção dos nutrientes do leite pode ser prejudicada pelos alimentos, interferindo no desenvolvimento do bebê. Por isso, o recomendado pela Sociedade Brasileira de Pediatria é que a alimentação complementar inicie somente a partir dos 6 meses, mantendo o leite materno até os 2 anos de idade ou mais. Saiba como deve ser a alimentação do bebê a partir dos 6 meses

Alimentação do bebê do 0 aos 6 meses

O que o bebê deve comer até os 6 meses?

Até os 6 meses de idade, a recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria é que a alimentação do bebê seja feita exclusivamente com o leite materno, uma vez que possui todos os nutrientes necessários para o crescimento e desenvolvimento saudável do bebê. Conheça todos os nutrientes do leite materno

A amamentação deve ter início logo após o nascimento e sempre que o bebê sentir fome ou sede. Além disso, é importante que seja de livre demanda, o que significa que não existem horários fixos nem limites de quantidades para as mamadas. O ideal é a mãe oferecer um peito e esvaziá-lo por completo, e em seguida oferecer o segundo, pois o completo esvaziamento do peito garante o estímulo à produção constante do leite.

É comum que os bebês que amamentam no peito se alimentem um pouco mais que as que tomam fórmulas infantis, pois o leite materno é mais facilmente digerido, o que faz com que a fome apareça mais rápido.

Vantagens do leite materno

O leite materno é um alimento completo que tem todos os nutrientes necessários para o crescimento e desenvolvimento saudável do bebê, além de ser de fácil digestão e fornecer anticorpos que protegem o bebê e fortalecem o seu sistema imunológico, e é recomendada até os 2 anos de idade, mesmo que a criança já se alimente bem com as refeições normais da família.. Saiba mais benefícios da amamentação para o bebê. Veja todos os benefícios da amamentação para o bebê

Além das vantagens para o bebê, a amamentação também traz benefícios para a mãe, como fortalecer a relação entre mãe e filho, ajudar na perda de peso, diminuir o sangramento pós-parto, ajudar o útero voltar ao tamanho normal mais rápido, prevenir câncer de mama, ovário e endométrio e evitar osteoporose. 

Alimentação do bebê do 0 aos 6 meses

Alimentação com fórmula infantil

A alimentação com fórmula infantil é indicada quando a amamentação no peito é contra indicada, como no caso de doenças contagiosas ou uso de medicamentos, quando houver baixa ou ausência de produção do leite materno ou todas as tentativas de aleitamento materno falharem. 

Para alimentar o bebê com fórmula infantil, deve-se seguir as recomendações do pediatra sobre o tipo de fórmula adequada para a idade e a quantidade a ser dada para a criança. Também é importante lembrar que crianças que usam fórmulas infantis precisam tomar água, pois o leite industrializado não é suficiente para manter sua hidratação.

Além disso, deve-se evitar o uso de mingaus até 1 ano de idade e de leite de vaca até os 2 anos, pois eles são difíceis de digerir e aumentam as cólicas, além de favorecerem o ganho excessivo de peso. Confira tudo o que precisa saber sobre leites e fórmulas infantis para que o bebê cresça saudável.

Quando começar a alimentação complementar

A recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria é que a alimentação complementar deve iniciar após os 6 meses de vida do bebê, mantendo o aleitamento materno até os 2 anos de idade. 

A alimentação complementar deve iniciar com papas de frutas e sucos naturais, seguidos de alimentos salgados simples e de fácil digestão, como arroz, batata, macarrão e carnes desfiadas. Conheça algumas papinhas para bebês a partir dos 6 meses

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.

Bibliografia

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Manual de orientação do departamento de nutrologia: alimentação do lactente ao adolescente, alimentação na escola, alimentação saudável e vínculo mãe-fi lho, alimentação saudável e prevenção de doenças, segurança alimentar. 2012. Disponível em: <https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/publicacoes/14617a-pdmanualnutrologia-alimentacao.pdf>. Acesso em 08 Mar 2021
  • MONTE, Cristina M. G.; GIUGLIANI, Elsa R. J. Recomendações para alimentação complementar da criança em aleitamento materno. Jornal de Pediatria. 80. 5; 1-11, 2004
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA. Guia para a Alimentação de Crianças Até Dois Anos. 2007. Disponível em: <https://www.endocrino.org.br/guia-para-alimentacao-de-criancas-ate-dois-anos/>. Acesso em 08 Mar 2021
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Enviar Mensagem