Alergia a cachorro e gato: sintomas e tratamento

Outubro 2021

Algumas pessoas possuem alergia a animais domésticos, como ao cachorro ou gato, o que provoca sintomas como espirros constantes, tosse seca ou coceira no nariz, olhos e pele, sempre que se entra em contato com eles. A alergia acontece porque os animais eliminam pelos, pele descamada e resíduos que não conseguimos ver a olho nu, mas que inalamos durante a respiração.

Quando existe alergia aos animais, pode ser necessário fazer um tratamento com o uso de anti-histamínicos indicados pelo médico, mas a melhor forma de evitar as crise é evitar o contato com os animais, já que não há cura para esta alergia.

Além disso, pessoas alérgicas que desejam ter um animal de estimação podem optar por ter espécies que causam menos alergias, como peixes ou tartarugas, assim como dar preferência a raças de cachorros e gatos que costumam causar menos reações alérgicas.

Alergia a cachorro e gato: sintomas e tratamento

Sintomas de alergia a cachorro ou gato

Os sintomas de alergia a cachorro ou gato podem surgir quando a pessoa está próxima a esses animais ou tem contato com o pelo e a intensidade pode variar de pessoa para pessoa, podendo haver:

  • Dificuldade para respirar, com falta de ar e ruídos;
  • Tosse forte, seca e constante;
  • Garganta seca e coceira;
  • Coriza e coceira no nariz;
  • Olhos vermelhos, inchados e/ ou lacrimejando;
  • Bolinhas na pele e coceira intensa nas mãos;
  • Espirros constantes.

Em alguns casos a reação alérgica pode ser mais intensa, de forma que pode levar ao desenvolvimento de crise de asma, em que a pessoa apresenta dificuldade intensa para respirar. Veja mais sobre o que fazer na crise de asma.

Como é feito o diagnóstico

Para confirmar a crise de asma, é importante que o imunoalergologista seja consultado, pois assim é possível que seja feita uma avaliação dos sintomas e realizados exames que ajudem a confirmar a alergia a cachorros ou gatos.

O teste para saber se tem alergia a gato ou cachorro pode ser feito no antebraço, por meio da aplicação de algumas substâncias, ou nas costas, em que é colocada uma fita adesiva nas costas com as substâncias que poderiam causar reação na pessoa. Assim, por meio desses testes, o médico consegue confirmar a alergia e avaliar a sua intensidade, indicando o melhor tratamento. Entenda como é feito o teste de alergia.

Tratamento para crise alérgica

O tratamento para crise alérgica a pelo de cachorro ou de gato deve ser feito de acordo com a orientação do médico, que pode indicar o uso de remédios anti-histamínicos, como Loratadina, Cetirizina ou Hidroxizina, por exemplo, ou corticoides inalatórios, como Budesonida em spray.

Além disso, pessoas asmáticas podem ser gravemente afetadas devido ao contato com estes animais, já que podem passar a ter crises mais frequentes e necessitar do uso de uma bombinha para asma.

Entretanto, a principal forma de se tratar e evitar a alergia a animais domésticos é evitando o convívio em casa. Assim, quando se opta por ter animais, é indicado preferir mantê-los no ambiente externo ou, quando não é possível, deve-se optar por animais que causam menos alergias, como peixes, répteis ou porquinhos-da-índia sem pelos. 

Raças de cachorros que não causam alergia

Algumas raças de cachorros indicadas para pessoas alérgicas incluem:

  1. Bedlington terrier;
  2. Bichon Frisé;
  3. Cão d'água português;
  4. Cristado chinês;
  5. Kerry blue terrier;
  6. Maltês;
  7. Schnauzer;
  8. Soft Coated wheaten terrier,
  9. Spaniel d'água irlandês e o
  10. Pelado mexicano.

Os cachorros destas raças são os mais indicados para pessoas alérgicas, pois está comprovado que a descamação da pele e queda dos pelos destes animais não consegue provocar tão facilmente uma reação alérgica.

Raças de gatos que não causam alergia 

As raças de gatos que não causam alergia são:

  1. Oriental short hair;
  2. Balinese;
  3. Javanese;
  4. Cornish rex;
  5. Devon rex;
  6. Siberian. 

Normalmente os gatos que não causam alergia tem pêlo curto, são carecas ou quando tem muito pêlo possuem uma menor quantidade de enzima na sua saliva, o que normalmente é o causador das crises alérgicas. 

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto: