Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é alcalose metabólica e o que pode causar

A alcalose metabólica acontece quando o pH do sangue se torna mais básico do que deveria, ou seja, quando está acima de 7,45, o que surge em situações como vômitos, uso de diuréticos ou consumo excessivo de bicarbonato, por exemplo.

Esta é uma alteração grave, pois pode causar o desequilíbrio de outros eletrólitos do sangue, como cálcio e potássio e provocar sintomas como fraqueza, dor de cabeça, alterações musculares, convulsões ou arritmia cardíaca.

É importante que o organismo mantenha o seu pH equilibrado, que deve ser entre 7,35 e 7,45, para que o metabolismo do corpo funcione de forma correta. Outra situação preocupante que pode surgir é quando o pH se encontra abaixo de 7,35, havendo a acidose metabólica. Saiba o que é e o que causa a acidose metabólica.

O que é alcalose metabólica e o que pode causar

Quais são as causas

Geralmente, a alcalose metabólica acontece pela perda do íon H+ no sangue ou pelo acúmulo de bicarbonato de sódio, o que torna o organismo mais básico. Algumas das principais situações que provocam estas alterações são:

  • Vômitos excessivos, situação que provoca perda do ácido clorídrico do estômago;
  • Lavagem ou aspiração do estômago no hospital;
  • Consumo excessivo de remédios ou alimentos alcalinos, com bicarbonato de sódio;
  • Uso remédios diuréticos, como Furosemida ou Hidroclorotiazida;
  • Falta de potássio e magnésio no sangue;
  • Uso excessivo de laxantes;
  • Efeito colateral de certos antibióticos, como Penicilina ou Carbenicilina, por exemplo;
  • Doenças renais, como Síndrome de Bartter ou Síndrome de Gitelman.

Além da alcalose metabólica, um outro motivo para que o pH do sangue fique como pH básico é a alcalose respiratória, provocada por falta de gás carbônico (CO2) no sangue, fazendo com que este se torne menos ácido que o normal, e acontece em situações como respiração muito rápida e profunda. Saiba mais sobre o que é, causas e sintomas da alcalose respiratória.

Principais sintomas

A alcalose metabólica nem sempre causa sintomas e, na maioria das vezes, são os sintomas da doença que provocam a alcalose. Entretanto, também podem surgir sintomas como espasmos musculares, fraqueza, dor de cabeça, confusão mental, tontura e convulsões, principalmente provocados pelas alterações em eletrólitos como potássio, cálcio e sódio.

O que é a compensação?

Geralmente, quando o pH do sangue se altera, o próprio organismo tenta corrigir esta situação, como forma de evitar as complicações.

A compensação para a alcalose metabólica ocorre principalmente pelo pulmões, que passam a ter uma respiração mais lenta para reter maior quantidade de gás carbônico (CO2) e aumentar a acidez do sangue. 

Os rins também tentam fazer uma compensação, através de mudanças na absorção ou excreção de substâncias na urina, tentando eliminar mais bicarbonato. Entretanto, podem surgir outras alterações em conjunto, no sangue ou nos rins, como desidratação ou perda de potássio, por exemplo, principalmente em pessoas gravemente doentes, o que dificulta a capacidade do organismo de corrigir estas alterações.

O que é alcalose metabólica e o que pode causar

Como confirmar

O diagnóstico de alcalose metabólica é feito através de exames que medem o o pH sanguíneo, sendo também importante avaliar como os níveis de bicarbonato, gás carbônico e alguns eletrólitos do sangue.

O médico também fará a avaliação clínica para tentar identificar a causa. Além disso, a dosagem do cloro e potássio na urina pode ajudar a esclarecer a presença de alterações renais na filtração dos eletrólitos.

Como é feito o tratamento

Para tratar a alcalose metabólica, inicialmente, é necessário tratar a sua causa, seja uma gastroenterite ou uso de certos medicamentos, por exemplo. Em alguns casos, é necessária a hidratação pela veia com soro fisiológico. 

A Acetazolamida é um medicamento que pode ser utilizado para ajudar a eliminação de bicarbonato pela urina em casos mais preocupantes, entretanto, nos casos muito graves, pode ser necessária a administração de ácidos diretamente na veia ou a realização da filtração do sangue através da hemodiálise.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar