Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

5 formas de tratar a calvície

Para tratar a calvície e disfarçar a perda de cabelo, pode-se adotar algumas estratégicas, como tomar remédios, usar perucas ou passar cremes, além de também poder recorrer a procedimentos estéticos, como eletroestimulação e implante ou transplante de cabelo, porém esse procedimento na maioria das vezes só é realizado quando o tratamento com remédios e cremes não é suficiente.

De uma forma geral, a calvície é um processo natural que surge devido ao envelhecimento, não sendo necessário tratamento. No entanto, também pode acontecer como consequência de problemas de saúde como alterações da tireoide, infecções, diabetes, alterações hormonais, principalmente dos níveis de testosterona, e fatores genéticos.

5 formas de tratar a calvície

As principais formas de tratamento da calvície são:

1. Uso de remédios para calvície

O principal remédio utilizado para calvície é o Finasterida, um comprimido que deve ser ingerido todos os dias e que impede a formação de um hormônio conhecido como DHT, que dificulta o crescimento de cabelo. Assim, é esperado que o cabelo volte a crescer 3 a 6 meses após o início do tratamento. No entanto, este remédio só está indicado para o tratamento da calvície masculina, sendo que no caso de calvície feminina geralmente são indicados os cremes para calvície.

Além da finasterida, outro medicamento tem sido estudado e utilizado no tratamento da calvície, a Dutasterida, que assim como a Finasterida, atua impedindo a formação do DHT, no entanto acredita-se que esse impedimento aconteça de forma mais duradoura. Apesar disso, esse medicamento pode reagir com diversos outros remédios, por isso a sua indicação deve ser feita pelo dermatologista após avaliação geral do estado da pessoa e verificação do uso de outros remédios.

Quando a calvície e é provocada por problemas que afetam o sistema imune o dermatologista também pode indicar o uso de injeções de corticoides no local afetado para diminuir o efeito do sistema imune e permitir que o cabelo cresça mais facilmente.

Conheça outros remédios para calvície.

2. Uso de cremes

Alguns cremes também podem ser utilizados no tratamento da calvície com o objetivo de promover o crescimento dos fios, como por exemplo:

  • Minoxidil: é uma substância que pode ser comprada nas farmácias sem receita médico e que facilita o crescimento do cabelo. Geralmente os primeiros resultados do uso de Minoxidil surgem após 3 meses de uso do creme;
  • Ditranol: é um creme que deve ser prescrito pelo dermatologista e aplicado antes de tomar banho para estimular o crescimento de novos cabelos;
  • Pomadas corticoides: são usadas quando a calvície é provocada por problemas do sistema imune e devem ser sempre prescritas por um médico.

Geralmente, estes cremes para calvície devem ser aplicados diariamente no couro cabeludo ou de acordo com as indicações do dermatologista.

3. Laser e eletroestimulação

O laser de baixa frequência e a eletroestimulação são procedimentos estéticos que têm como objetivo estimular a multiplicação das células capilares, favorecendo o crescimento dos fios. Além disso, esses procedimentos promovem a dilatação dos vasos sanguíneos que transportam nutrientes e oxigênio para os fios, deixando o cabelo mais forte, nutrido e prevenindo a queda.

O valor desses procedimentos variam de acordo com a clínica em que é realizada, porém de uma forma geral custa em média R$ 700,00 por mês, sendo recomendado que o tratamento dure 6 meses.

4. Fazer transplante de cabelo

O transplante capilar é um tipo de tratamento cirúrgico que pode ser utilizado para tratar a calvície e que, normalmente, é utilizado quando os remédios e os cremes não apresentam qualquer tipo de resultado. Geralmente, para fazer o transplante capilar, o cirurgião retira uma pequena porção de couro cabeludo de uma parte da cabeça com muitos cabelos e depois divide a amostra até obter fios de cabelo individuais, que depois são colocados nos locais sem cabelo para promover o crescimento de novos fios.

No entanto, o transplante capilar é um processo que pode custar até 30 mil reais, pois deve ser feito em clínicas privadas e não é coberto pelo SUS ou pelos planos de saúde. Entenda como é feito o trasplante capilar.

5. Usar perucas

As perucas são uma forma fácil de disfarçar a perda de cabelo causada pela calvície enquanto os outros tratamentos não apresentam os resultados pretendidos. As duas principais opções de perucas incluem:

  • Perucas sintéticas de acrílico: são o tipo de perucas mais indicadas e baratas, com preços entre os 50 e os 100 reais, no entanto, só duram cerca de 6 a 9 meses;
  • Perucas com cabelo natural: são mais indicadas do que as sintéticas pois permitem que a pele respire adequadamente, produzem um efeito mais real e duram até 4 anos, porém, o seu custo é de aproximadamente 1000 reais e precisam de mais cuidados.

Assim, para escolher o melhor tipo de peruca é aconselhado consultar o dermatologista para avaliar as opções disponíveis de acordo com as características da calvície e da pele do couro cabeludo.

5 formas de tratar a calvície

O que pode provocar calvície

A calvície pode ter diversas causas e, por isso, é importante consultar o dermatologista para que seja identificada a causa e o tipo de calvície e, assim, possa ser indicado o melhor tipo de tratamento. As principais causas e tipos de calvície são:

  • Calvície masculina ou feminina: acontece devido ao processo de envelhecimento natural, podendo começar a partir dos 20 anos, mas sendo mais visível após os 50;
  • Calvície andrógena: é a causa mais frequente de calvície, ocorrendo devido fatores hereditários e excesso do hormônio masculino testosterona. É mais comum em homens e a queda de cabelo pode iniciar já na adolescência;
  • Calvície areata: acontece devido a problemas que afetam o sistema imune, como hipertireoidismo ou diabetes, e provoca o surgimento de pequenas áreas circulares sem cabelo;
  • Calvície cicatricial: é a queda de cabelo provocada por doenças que enfraquecem a raiz do cabelo como escleroderma ou líquen plano, por exemplo;
  • Eflúvio telógeno: é uma das causas mais comuns da perda de cabelo e acontece devido a alterações hormonais, excesso de estresse, infecções ou após cirurgias, por exemplo;
  • Eflúvio anágeno: é provocada por tratamentos para o câncer, como quimioterapia ou radioterapia, e surge algumas semanas após o início do tratamento.

Assim, dependendo da causa da calvície o médico irá indicar o tratamento mais adequado para atingir os melhores resultados em cada caso, o que pode incluir o uso de remédios, cremes ou transplante de cabelo, por exemplo.

Saiba também reconhecer os primeiros sinais de calvície na mulher.

Bibliografia >

  • OLSEN, Elise A. et al. The importance of dual 5a-reductase inhibition in the treatment of male pattern hair loss: Results of a randomized placebo-controlled study of dutasteride versus finasteride. J Am Acad Dermatol. Vol 55. 1014-1023, 2006
  • HARCHA, Walter G. et al. A randomized, active- and placebo-controlled study of the efficacy and safety of different doses of dutasteride versus placebo and finasteride in the treatment of male subjects with androgenetic alopecia. J Am Acad Dermatol. 3 ed; 489-498, 2014
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem