Coceira no couro cabeludo: o que pode ser e o que fazer

A coceira no couro cabeludo pode ser causada por fatores como ansiedade ou estresse, infecções fúngicas, dermatite seborreica, piolhos ou alergias, podendo ser acompanhada de outros sintomas como vermelhidão, sensibilidade, descamação ou irritação da pele, por exemplo. 

O tratamento da coceira no couro cabeludo pode ser feito com medidas simples como evitar lavar os cabelos com água muito quente, ou usar shampoos suaves que não agridam a pele do couro cabeludo. Em outros casos, pode ser necessário o uso de shampoos medicamentosos indicados pelo dermatologista para o tratamento da condição específica que está causando a coceira no couro cabeludo.

Por isso, é importante consultar o dermatologista quando surgirem os sintomas de coceira no couro cabeludo, para identificar a causa e iniciar o tratamento mais adequado.

Coceira no couro cabeludo: o que pode ser e o que fazer

As principais causas de coceira no couro cabeludo são:

1. Ansiedade ou estresse

A ansiedade ou o estresse podem causar coceira no couro cabeludo que ocorre de forma ocasional ou constante, e ser leve ou intensa. Muitas vezes a coceira no couro cabeludo pode estar acompanhada de sintomas como sensação de queimação na pele da cabeça e de outras partes do corpo como braços, pernas ou rosto. 

Isto ocorre porque as áreas responsáveis pelos sentidos, movimentos e emoções do cérebro estão em constante comunicação com as terminações nervosas da pele e são ativadas pela ansiedade ou o estresse, levando à coceira no couro cabeludo ou na pele.

O que fazer: deve-se adotar medidas para aliviar o estresse ou a ansiedade, como relaxar num lugar calmo ou beber um chá calmante, como camomila, passiflora ou valeriana. Além disso, é aconselhado, fazer atividades prazerosas regularmente, como caminhar ou praticar algum hobby, ou buscar ajuda profissional do médico e/ou psicoterapeuta. Veja outras formas de aliviar o estresse e a ansiedade.

2. Pele seca

A pele seca ocorre quando não ocorre produção suficiente de óleo pela pele, responsável por manter sua hidratação, e pode ocorrer devido a condições como eczema ou psoríase, ou até mesmo por alterações no clima, sendo mais comum de ocorrer no inverno, com o tempo frio e com pouca umidade, por exemplo. Essas condições podem causar irritação ou descamação na pele couro cabeludo ou do corpo todo, causando a coceira.

O que fazer: durante o inverno é importante lavar os cabelos com água morna e shampoo suave, e não ficar no banho por mais de 5 a 10 minutos, pois pode remover a oleosidade da pele e causar ressecamento do couro cabeludo. Além disso, nos casos de eczema ou psoríase, é importante consultar o dermatologista que pode indicar o uso de shampoos medicamentosos à base de propionato de clobetasol, vitamina D, alcatrão de hulla ou ácido acetilsalicílico, por exemplo.

3. Dermatite seborreica

A dermatite seborreica consiste numa alteração da pele que causa coceira, descamação e aparecimento de manchas vermelhas na pele, sendo um problema muito comum no couro cabeludo.

Esta doença não está totalmente elucidada, mas os estudos mostram que existe uma relação entre a produção aumentada de sebo no couro cabeludo e uma infecção causada por fungos, devido ao enfraquecimento do sistema imune ou a estresse e, em alguns casos, pode não ter cura, podendo surgir várias vezes ao longo da vida. No entanto, os sintomas podem ser controlados com o uso de alguns remédios ou shampoos indicados pelo dermatologista. Saiba mais sobre a dermatite seborreica.

O que fazer: o tratamento pode ser feito com shampoos anticaspa, que geralmente contêm antifúngicos, e ingredientes que esfoliam a pele e aceleram a renovação celular, a base de cetoconazol 2%, como é o caso do Nizoral, Medicasp ou Caspacil, por exemplo. Nos casos em que o shampoo não é suficiente para tratar o problema, pode ser necessário recorrer a formulações com corticoides, como por exemplo o Betnovate capilar ou o Diprosalic solução.

Além disso, para que o tratamento tenha mais sucesso, é muito importante manter sempre o cabelo e o couro cabeludo bem limpos e secos, retirar bem o shampoo e o condicionador depois do banho, não usar água muito quente, diminuir a ingestão de álcool e alimentos gordurosos e evitar situações de estresse. Confira outras opções de tratamento para a dermatite seborreica.

4. Micose do couro cabeludo

A micose do couro cabeludo, também conhecida por Tinea capitis, consiste numa infecção provocada por fungos, que pode provocar coceira intensa, presença de caspa e crostas amarelas na cabeça, além de queda de cabelo em algumas regiões. Além destes sintomas, algumas pessoas podem ainda apresentar ínguas doloridas no pescoço, devido à resposta dos sistema imune para combater a infecção. 

Como este tipo de micose é causada por fungos, pode pegar facilmente de pessoa para pessoa, por isso para evitar a transmissão não devem ser partilhados objetos como pentes, toalhas ou chapéus com pessoas que tenham esta doença. Conheça as formas de transmissão da micose. 

O que fazer: o tratamento consiste na administração de remédios antifúngicos como a terbinafina ou griseofulvina e no uso de shampoos que também contenham antifúngicos, como o Nizoral, Caspacil ou Cetoconazol, por exemplo. Veja outras opções de tratamento da micose no couro cabeludo.

5. Pediculose

A pediculose é caracterizada por uma infestação por piolhos que causa coceira intensa e que surge geralmente em crianças em idade escolar, e passa facilmente de pessoa para pessoa através do contacto direto com o cabelo ou objetos como pentes, chapéus ou travesseiros. Saiba como identificar a pediculose.

O que fazer: para tratar este problema deve-se usar um shampoo de tratamento, a base de permetrina 5%, como o Paranix, Piosan ou Kwell, e passar um pente fino com frequência.

Durante o tratamento de eliminação de piolhos, é aconselhável lavar travesseiros, lençóis e roupas infectados a uma temperatura superior a 60ºC, ou selar estes objetos num saco de plástico durante cerca de 15 dias, matando os piolhos. Confira algumas dicas para acabar com piolhos.

6. Alergia no couro cabeludo

Uma alergia no couro cabeludo pode ser provocada por produtos cosméticos, químicos ou até mesmo exposição ao sol ou uso de tintas para o cabelo, podendo provocar coceira intensa, vermelhidão, descamação ou sensibilidade nesta região. 

O que fazer: para tratar este problema o ideal é ir ao dermatologista para se certificar de que é uma alergia que provoca a coceira e identificar a sua causa.

Geralmente, o tratamento consiste na aplicação de produtos com corticoide na sua composição como hidrocortisona ou betametasona, na administração de remédios anti-histamínicos de ação sistêmica como a cetirizina, desloratadina ou ebastina, por exemplo, ou aplicação de cremes ou pomadas calmantes com calamina ou babosa. Saiba para que serve a babosa e como usá-la.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • MISERY, Laurent; et al. Psychogenic itch. Transl Psychiatry. 2018; 8: 52. 8. 52; 1-8, 2018
  • WEISSHAAR, E. Epidemiology of Itch. Curr Probl Dermatol. 50. 5-10, 2016
  • BERK, Thomas; SCHEINFELD, Noah. Seborrheic Dermatitis. Pharmacy and Therapeutics. 35. 6; 348–352, 2010
  • WANG, T. S.; TSAI, T. F. Managing Scalp Psoriasis: An Evidence-Based Review. Am J Clin Dermatol. 18. 1; 17-43, 2017
  • WILSMANN-THEIS, D.; BIEBER, T. Psoriasis und Ekzeme am Capillitium [Psoriasis and eczema on the scalp]. Hautarzt. 65. 12; 1043-9, 2014
  • GUERRA-TAPIA, A.; GONZALEZ-GUERRA, E. Hair cosmetics: dyes. Actas Dermosifiliogr. 105. 9; 833-9, 2014
  • LEUNG, A. K. C.; et al. Tinea Capitis: An Updated Review. Recent Pat Inflamm Allergy Drug Discov. 14. 1; 58-68, 2020
  • MADKE, B.; KHOPKAR, U. Pediculosis capitis: an update. Indian J Dermatol Venereol Leprol. 78. 4; 429-38, 2012
Mais sobre este assunto: