Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como identificar e tratar a alopécia areata

Julho 2020

A alopécia areata é uma doença caracterizada por uma queda de cabelo rápida, que normalmente ocorre na cabeça, mas que também pode acontecer em outras regiões do corpo que tenham pelos, como sobrancelha, barba, pernas e braços. Em casos raros, pode acontecer de a queda do cabelo ser no corpo inteiro, quando é chamada de alopécia areata universal.

A alopécia areata não tem cura e o seu tratamento depende da gravidade da queda capilar, mas normalmente é feito com injeções e pomadas que são aplicadas no couro cabeludo para estimular o crescimento de cabelo, sendo importante que o tratamento seja orientado pelo dermatologista.

Como identificar e tratar a alopécia areata

Como identificar a alopécia areata

Na alopécia areata a queda de cabelo pode acontecer em qualquer lugar do corpo que tenha pêlo, no entanto é mais comum que seja verificada a queda de cabelo na cabeça. No local em que há perda de cabelo é normalmente verificada a formação de uma placa única e redonda, lisa e de pele brilhante.

Apesar de ser verificado ausência de cabelo, os folículos pilosos não foram destruídos e, por isso, é possível que a situação seja revertida através do tratamento adequado. Além disso, é comum que quando o cabelo volta a crescer na região tenha cor branca, mas depois passa a ter a coloração normal, no entanto pode voltar a cair depois de um tempo.

Principais causas

As causas da alopécia areata são desconhecidas, porém acredita-se que seja uma situação multifatorial que pode estarem relacionada com fatores genéticos e autoimunes, principalmente vitiligo e lúpus, ou estar relacionada com o estresse ou ansiedade. Além disso, alterações na tireoide também podem aumentar o risco de desenvolvimento desse tipo de alopécia.

Como é o tratamento

A escolha do tratamento deve ser feita junto com o dermatologista, e pode ser feito com:

  • Injeções de cortisona: são aplicada uma vez por mês na área onde houve a queda de cabelo. Juntamente com as injeções, o paciente também pode usar cremes ou loções para aplicar na região afetada em casa;
  • Minoxidil tópico: loção líquida que deve ser aplicada 2x por dia na região com perda de cabelo, mas não é eficaz nos casos de perda total dos pelos;
  • Antralina: vendida na forma de creme ou pomada, deve ser aplicada na região afetada, podendo causar alterações na cor da pele. A concentração a ser comprada e o tempo de aplicação desse medicamento deve ser feito de acordo com orientação médica.

Casos mais graves e de perda de pelos em várias regiões do corpo podem ser tratados com o uso de medicamentos corticoides e imunossupressores, de acordo com a orientação do médico.

Bibliografia >

  • BISELLI, Larissa M.; ARRUDA, Lara F.; MAZZA, Maisa F. Alopecia areata difusa e a teoria dos autoantígenos associada a melanogênese. Surg Cosmet Dermatol. Vol 10. 3 ed; 272-275, 2018
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Alopécia areata. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/dermatologia/cabelo/doencas-e-problemas/alopecia-areata/22/>. Acesso em 07 Jul 2020
  • CAVALCANTI, Carla P. Protocolos de tratamento da alopécia: uma revisão de literatura. Trabalho de Conclusão de Curso, 2015. Universidade Estadual da Paraíba.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.


Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem