Verbena: para que serve e como usar

  1. Para que serve
  2. Como usar
  3. Efeitos colaterais
  4. Contra-indicações

A verbena é uma planta medicinal da espécie Verbena officinalis, rica em verbenalina, verbenosídeos, hastatosídeo, glicosídeos, ácidos fenólicos, flavonóides e óleo essencial, com propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes, analgésicas, sedativas e neuroprotetoras. Por isso, é muito utilizada para auxiliar no tratamento de sinusite, asma, ansiedade, depressão ou problemas cardíacos, por exemplo.

A parte normalmente utilizada da verbena, que também é conhecida como urgebão ou erva-de-ferro, são as flores e folhas, de onde são extraídos as substâncias com propriedades medicinais para o preparo do chá, inalação, aromatização ou cataplasma para uso externo, por exemplo.

A verbena pode ser comprada em ervanários ou lojas de produtos naturais, e deve ser usada com orientação de um médico ou um um profissional especialista em plantas medicinais.

Para que serve

A verbena é popularmente indicada para:

  • Ansiedade;
  • Estresse;
  • Depressão;
  • Insônia;
  • Inquietação;
  • Asma;
  • Bronquite;
  • Coqueluxe;
  • Resfriado;
  • Dor de garganta;
  • Sinusite;
  • Faringite;
  • Gengivite;
  • Febre;
  • Inflamação na vesícula biliar;
  • Artrite;
  • Gota;
  • Reumatismo;
  • Luxação ou contusão;
  • Pedra nos rins;
  • Cólica menstrual;
  • Queimadura na pele;
  • Feridas ou abscessos na pele;
  • Falta de apetite;
  • Conjuntivite;
  • Icterícia;
  • Pedra nos rins ou infecção urinária;
  • Doença de Alzheimer;
  • Aumentar a produção de leite materno.

Além disso, a verbena pode ser indicada para auxiliar em problemas do coração, como dor no peito, angina ou retenção de líquidos causada pela insuficiência cardíaca.

Embora tenha muitos benefícios, a verbena não deve substituir o tratamento médico e nem ser utilizada sem que tenha sido orientado pelo médico ou profissional de saúde com experiência com o uso de plantas medicinais.

Como usar

As partes usadas da verbena são as folha, flores e óleo essencial, geralmente para o preparo do chá, inalação, cataplasma, aromaterapia ou solução oftálmica.

1. Chá de verbena

O chá de verbena ajuda a reduzir a inflamação, a retenção de líquidos, problemas gastrointestinais ou aliviar a insônia.

Ingredientes

  • 15 a 20 g de folhas de verbena;
  • 1 litro de água fervente.

Modo de preparo

Ferver a água, e em seguida, desligar o fogo e acrescentar as folhas da verbena. Tampar e deixar repousar por cerca de 5 a 10 minutos. Coar, esperar amornar e beber 1 xícara do chá, de 2 a 4 vezes por dia.

2. Cataplasma de verbena

O cataplasma de verbena deve ser usada somente sobre a pele, nos casos de artrite, gota, reumatismo ou contusão, por exemplo.

Ingredientes

  • 40 a 50 g de folhas e flores de Verbena.

Modo de preparo

Cozinhar ou refogar as folhas e flores de verbena e, após esfriar, colocar a solução sobre um compressa limpa e seca, como uma gaze ou algodão, por exemplo, e aplicá-la sobre articulações doloridas.

4. Bochecho com verbena

O bochecho com verbena ou gargarejo podem ser feitos para inflamações na gengiva, como a gengivite, ou dor de garganta, por exemplo.

Ingredientes

  • 40 a 50 g de folhas e flores de verbena;
  • 1 litro de água.

Modo de preparo

Colocar as folhas e flores de verbena e a água para ferver. Em seguida, esperar amornar, coar e e fazer gargarejo ou bochecho com a solução, de 2 a 3 vezes por dia. Cuspir a solução em seguida.

3. Inalação com vapor de verbena

A inalação com verbena pode ser feita para aliviar os sintomas de gripe, resfriados, tosse ou bronquite e deve ser preparado com o óleo essencial dessa planta medicinal.

Ingredientes

  • 3 gotas do óleo essencial de verbena;
  • 1 litro de água fervente.

Modo de preparo

Colocar a água fervente numa bacia e adicionar as gotas do óleo essencial de verbena. Depois cobrir a cabeça e a bacia, inalando o vapor do sândalo com cuidado para não ocorrer queimaduras no rosto. É importante respirar o vapor o mais profundamente possível por até 3 a 4 minutos, repetindo 2 a 3 vezes ao dia.

4. Aromaterapia com verbena

A aromaterapia com verbena é uma técnica que utiliza o aroma e as partículas liberadas pelo óleo essencial do sândalo para estimular diferentes partes do cérebro, ajudando a aliviar os sintomas de ansiedade, tensão emocional ou depressão, pois tem propriedades calmantes.

Ingredientes

  • 5 ou 8 gotas do óleo essencial de verbena;
  • Aromatizador elétrico ou difusor de ambiente.

Modo de preparo

Colocar as gotas do óleo essencial de verbena com água no interior de um aromatizador elétrico ou no difusor de ambiente. A quantidade de água utilizada varia de acordo com a capacidade do aromatizador elétrico ou do difusor de ambiente. A nuvem de fumaça ou vapor formado, permite liberar o aroma por todo o cômodo.

Uma solução mais econômica ao uso do aromatizador consiste em colocar as gotas do óleo essencial de verbena numa xícara com água fervente, por exemplo, pois à medida que a água vai evaporando, o aroma é liberado para o ar. Veja outras formas de fazer aromaterapia.

5. Solução oftálmica de verbena

A solução oftálmica de verbena pode ser feita para lavar os olhos no caso de conjuntivite.

Ingredientes

  • 2 g de folhas de verbena;
  • 200 mL de água fervente.

Modo de preparo

Adicionar as folhas de verbena na água fervente e deixar em repouso por 15 minutos. Coar e deixar esfriar naturalmente ou colocar a solução de verbena por 10 a 20 minutos na geladeira. Molhar uma gaze estéril, e aplicar sobre o olho fechado durante 15 a 30 minutos.

Possíveis efeitos colaterais

A verbena geralmente é bem tolerada quando utilizada nas quantidades recomendadas, no entanto, o chá pode causar efeitos colaterais como vômitos ou hipotireoidismo.

Por isso, o seu uso deve ser feito somente com orientação médica ou de um profissional de saúde com experiência em plantas medicinais.

Quem não deve usar

A verbena não deve ser utilizada durante a gravidez. Saiba quais os chás que podem ser usados na gravidez.

Além disso, embora a verbena tenha propriedades que ajudam a aumentar a produção do leite durante a amamentação, não se sabe se passa para o bebê através do leite, não sendo conhecidos os efeitos que podem causar no bebê. Por isso, seu uso deve ser feito somente com orientação do médico.

A verbena também deve ser usada com precaução por pessoas que utilizam remédios anticoagulantes, como a varfarina, pois pode reduzir o efeito desses remédios.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em outubro de 2022.

Bibliografia

  • DRUGS AND LACTATION DATABASE (LACTMED) [INTERNET]. BETHESDA (MD): NATIONAL LIBRARY OF MEDICINE (US). Vervain. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK501852/>. Acesso em 19 out 2022
  • KUBICA, P.; et al. Verbena officinalis (Common Vervain) - A Review on the Investigations of This Medicinally Important Plant Species. Planta Med. 86. 17; 1241-1257, 2020
Mostrar bibliografia completa
  • KHAN, A. W.; et al. Anticonvulsant, Anxiolytic, and Sedative Activities of Verbena officinalis. Front Pharmacol. 7. 499, 2016
  • BEKARA, A.; et al. Evaluating the Antidepressant Effect of Verbena officinalis L. (Vervain) Aqueous Extract in Adult Rats. Basic Clin Neurosci. 11. 1; 91-98, 2020
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • INSÔNIA: 10 truques para dormir rápido e melhor

    06:54 | 107742 visualizações
  • Calmantes naturais: Melhores plantas para Ansiedade

    08:07 | 199781 visualizações
  • MELHOR POSIÇÃO PARA SONO PERFEITO

    05:11 | 103521 visualizações