Uretrocistografia: o que é, para que serve e como se preparar

agosto 2022

A uretrocistografia é um exame de diagnóstico indicado para avaliar o tamanho e a forma da bexiga e da uretra, ou identificar o bloqueio ou estreitamento das vias urinárias, para diagnosticar as causas do refluxo vesicoureteral, que é no retorno da urina da bexiga até aos rins, que é mais comum em crianças, ou ainda diagnosticar infecções urinárias recorrentes em adultos, por exemplo.

Esse exame, também conhecido como uretrocistografia retrógrada, é feito utilizando um aparelho de raio X e a aplicação de contraste radiológico através da colocação de um cateter nas vias urinárias, o que permite ao médico visualizar com clareza a bexiga e a uretra e avaliar o enchimento e esvaziamento da bexiga.

A uretrocistografia pode ser realizada gratuitamente pelo SUS, desde que tenha indicação médica, mas também é realizada em hospitais ou clínicas de exames particulares, e os resultados devem ser analisados pelo clínico geral ou urologista.

Para que serve

A uretrocistografia é indicada para avaliar alterações na anatomia e no funcionamento da bexiga e/ou uretra, e diagnosticar doenças como:

  • Malformações congênitas da bexiga ou uretra;
  • Refluxo vesicoureteral;
  • Infecções urinárias recorrentes;
  • Pielonefrite;
  • Obstrução da uretra;
  • Dilatação dos rins, chamada de hidronefrose;
  • Dilatação do ureter, chamado hidroureter;
  • Incontinência urinária;
  • Esvaziamento incompleto da bexiga.

Além disso, a uretrocistografia pode ser indicada para avaliar lesões na bexiga, como ruptura da bexiga após traumas ou fratura pélvica, quando existe a presença de sangue na urina.

Como se preparar para a uretrocistografia

Para a realização da uretrocistografia, devem ser tomados alguns cuidados, como:

  • Informar ao médico se apresenta alergia ao iodo ou qualquer outro tipo de contraste radiológico, látex, remédios, como penicilinas, ou alimentos, como mariscos ou frutos do mar, antes de fazer o exame;
  • Informar se está grávida ou com suspeita de gravidez, no caso de mulheres;
  • Informar ao médico se são usados remédios orais para diabetes, como a metformina (Glucoformin ou Glifage), antes de fazer o exame;
  • Informar ao médico sobre o uso de remédios anticoagulantes, como varfarina, heparina, rivaroxabana, ácido acetilsalicílico ou clopidogrel, pois o médico pode orientar suspender esses medicamentos alguns dias antes do exame;
  • Levar uma lista com todos os medicamentos, vitaminas e suplementos nutricionais que toma com frequência;
  • Informar se tem problemas de saúde, como insuficiência renal ou outros problemas nos rins, infecção urinária ativa, demência grave ou psicose;
  • Fazer jejum, cerca de 2 horas antes do exame, conforme recomendado pelo médico;
  • Utilizar o laxante e o remédio para gases intestinais recomendados pelo médico, para limpar o intestino e eliminar os gases, que podem interferir na imagem do raio X;
  • Tomar os remédios de uso habitual normalmente, com pouca água, conforme orientação médica;
  • Evitar tomar remédios que não foram orientados pelo médico, inclusive remédios caseiros e chás;
  • Não utilizar brincos, relógio, ou qualquer outra bijuteria no dia do exame.

Além disso, no caso de crianças, deve-se ter um acompanhante responsável pela criança durante o exame.

É importante levar todos os exames realizados anteriormente, como exames de sangue, raio X das vias urinárias, tomografia computadorizada ou ressonância magnética cardíaca, por exemplo.

Como é feito o exame

A uretrocistografia é feita no hospital ou em clínicas especializadas, pelo urologista ou radiologista através da inserção de um cateter na uretra até a bexiga.

Para realizar a uretrocistografia, o médico deve seguir alguns passos, como:

  1. Realização de um raio X simples antes de colocar o cateter, para verificar a anatomia da uretra e bexiga e se o preparo intestinal foi feito de forma correta, para não interferir no resultado do exame;
  2. Limpeza da região da uretra com um antisséptico;
  3. Aplicação de anestésico local na região, de forma a reduzir o desconforto;
  4. Introdução de um cateter fino e flexível, através do orifício da uretra até alcançar a bexiga;
  5. Injeção do contraste iodado diretamente pelo cateter, que permite preencher a bexiga;
  6. Realização vários raio X com o objetivo de observar o percurso que o contraste faz, se existe algum refluxo ou obstrução do fluxo da urina, ou ainda ruptura ou perfuração na bexiga;
  7. Retirada do catéter da uretra, sendo solicitado que a pessoa urine;
  8. Realização de um raio X após a micção, para avaliar o esvaziamento da bexiga, sendo esse procedimento chamado de uretrocistografia pós-miccional.

As imagens obtidas pelo raio-X permitem que o médico observe de forma detalhada e em tempo real, a bexiga e a uretra, sendo possível identificar bloqueios, refluxo vesicoureteral, alterações anatômicas ou traumas no trato urinário.

A uretrocistografia é um exame simples, que tem duração de cerca de 30 minutos, podendo ser também solicitado pelo médico, que a pessoa urine enquanto são feitas as imagens do esvaziamento da bexiga.

No caso de crianças, devido ao desconforto do procedimento, pode ser necessária sedação da criança, conforme indicação do médico.

Uretrocistografia miccional

A uretrocistografia miccional pode ser realizada durante o exame, e consiste em avaliar a uretra e a bexiga no momento em que a pessoa urina, utilizando o contraste radiológico, geralmente o ácido diatrizóico, e visualização pelo médico do esvaziamento da bexiga, através de uma fluoroscopia em tempo real.

Cuidados após o exame

Após a uretrocistografia, deve-se beber água ou outros líquidos, exceto bebidas alcoólicas, e urinar com frequência para eliminar o resto do contraste.

Além disso, deve-se observar o aspecto da urina, de forma a detectar possíveis sangramentos.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em agosto de 2022.

Bibliografia

  • FLANAGAN, J. C.; et al. Urethrography for Assessment of the Adult Male Urethra: RadioGraphics Fundamentals | Online Presentation. Radiographics. 38. 3; 831-832, 2018
  • REEVES, R. A.; SANDHU, P. K. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Radionuclide Cystography. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK563277/>. Acesso em 22 ago 2022
Mostrar bibliografia completa
  • AYOOB, A.; et al. Anterior urethral strictures and retrograde urethrography: An update for radiologists. Clin Imaging. 67. 37-48, 2020
  • MED PREV. Uretrocistografia. Disponível em: <https://medprev.online/exames/uretrocistografia.html>. Acesso em 10 jul 2020
  • TRAVESSOS, Leonardo Vieira et. al.. Avaliação das doses de radiação em uretrocistografia miccional de crianças. Radiol Bras. Vol.42. 1.ed; 2009
  • SABARÁ HOSPITAL INFANTIL. Uretrocistografia Miccional. Disponível em: <https://www.hospitalinfantilsabara.org.br/sintomas-doencas-tratamentos/uretrocistografia-miccional/>. Acesso em 10 jul 2020
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • Infecção Urinária e Cistite | O que comer para Curar e Evitar

    04:49 | 3846761 visualizações