Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tudo o que precisa saber para cuidar do bebê prematuro

Normalmente o bebê prematuro fica na UTI neonatal até ser capaz de respirar sozinho, ter mais de 2 kg e desenvolver o reflexo de sucção, sendo que, por isso, alguns bebês podem ficar internados mais tempo que outros.

Após esse período o bebê prematuro pode ir para casa com os pais, podendo ser tratado de forma semelhante aos bebês de termo. No entanto, caso o bebê tenha algum tipo de problema de saúde, os pais devem adaptar os cuidados de acordo com as indicações do médico.

Veja os cuidados mais importantes com o bebê em: O que fazer para cuidar do recém-nascido em casa.

Bebê prematuro na UTI neonatalBebê prematuro na UTI neonatal
Avaliação da altura do bebêAvaliação da altura do bebê

Quais os exames o prematuro precisa fazer

Durante o internamento na UTI neonatal, o bebê prematuro irá fazer exames constantes para garantir que está se desenvolvendo adequadamente e para diagnosticar precocemente problemas, que quando tratados, podem ser curados definitivamente. Assim os exames feitos normalmente incluem:

  • Teste do pezinho: é feita uma pequena picada no calcanhar do prematuro para retirar sangue e testar a presença de alguns problemas de saúde como fenilcetonúria ou fibrose cística. Saiba mais: Teste do pezinho.
  • Testes de audição: são feitos nos primeiros 2 dias após o nascimento para avaliar se existem problemas de desenvolvimento nos ouvidos do bebê;
  • Exames de sangue: são feitos ao longo do internamento na UTI para avaliar os níveis de oxigênio no sangue, ajudando a diagnosticar problemas nos pulmões ou coração, por exemplo;
  • Exames de visão: são feitos logo após o nascimento do prematuro para avaliar a presença de problemas como retinopatia ou estrabismo da retina e devem ser feitos até 9 semanas após o nascimento para garantir que o olho se está desenvolvendo corretamente;
  • Exames de ultrassom: são feitos quando o pediatra suspeita de alterações no coração, pulmões ou outros órgãos para diagnosticar o problema e iniciar o tratamento adequado.

Além destes exames, o bebê prematuro também é avaliado fisicamente todos os dias, sendo que os parâmetros mais importantes são o peso, tamanho da cabeça e altura.

Quando vacinar o bebê prematuro

O programa de vacinação do bebê prematuro só deve ser iniciado quando o bebê tem mais de 2Kg e, por isso, a vacina BCG deve ser adiada até o bebê atingir esse peso.

Saiba quando dar as outras vacinas: Calendário de vacinação do bebê.

Porém, nos casos em que a mãe tem hepatite B o pediatra pode decidir fazer a vacinação antes de o bebê atingir os 2 Kg. Nesses casos, a vacina deve ser dividida em 4 doses em vez de 3, sendo que a a segunda e a terceira doses devem ser feitas com um mês de intervalo e a quarta, seis meses após a segunda.

Lavar as mãos para evitar infecçõesLavar as mãos para evitar infecções
Alimentar o bebê através da relactaçãoAlimentar o bebê através da relactação

Como cuidar do bebê prematuro em casa

Cuidar de um bebê prematuro em casa pode ser um desafio para os pais, principalmente quando o bebê tem algum problema respiratório ou de desenvolvimento. No entanto, a maioria dos cuidados é semelhante aos dos bebês de termo, sendo que os mais importantes estão relacionados com a respiração, risco de infecção e alimentação.

Como evitar problemas respiratórios no prematuro

Durante os primeiros 6 meses de vida existe um risco elevado de problemas respiratórios, especialmente nos bebês prematuros, pois os pulmões ainda estão se desenvolvendo. Um dos problemas mais comuns é o Síndrome de morte súbita, que é causado pela asfixia durante o sono.

Para diminuir esse risco deve-se:

  • Deitar sempre o bebê de barriga para cima, encostando os pés do bebê no fundo do berço;
  • Utilizar lençóis e cobertores pouco pesados no berço do bebê;
  • Evitar utilizar almofada no berço do bebê;
  • Manter o berço do bebê no quarto dos pais até, pelo menos, os 6 meses de idade;
  • Não adormecer com o bebê na cama ou no sofá;
  • Evitar ter aquecedores ou ar condicionado perto do berço do bebê.

Além disso, caso o bebê possua algum tipo de problema respiratório é importante seguir as indicações fornecidas na maternidade pelo pediatra ou pelos enfermeiros, que podem incluir fazer nebulizações ou administrar gotas no nariz, por exemplo.

Como garantir a temperatura correta para o prematuro

O bebê prematuro tem mais dificuldade em manter a sua temperatura corporal controlada e, por isso, pode ficar com frio rapidamente após o banho ou ficar muito quente quando tem muita roupa, por exemplo.

Veja como vestir em: Como vestir o bebê.

Assim, o recomendado é manter a casa sempre numa temperatura entre os 20 e os 22º C e vestir o bebê com várias camadas de roupa, para que se possa remover uma quando a temperatura ambiente fica mais quente ou acrescentar outra camada de roupa, quando o dia fica mais frio.

Como diminuir o risco de infecções no bebê prematuro

Os bebês prematuros têm um sistema imune pouco desenvolvido e, por isso, nos primeiros meses de idade apresentam um risco de infecção acrescido. Porém, existem alguns cuidados que ajudam a diminuir as chances de surgimento de infecções, que incluem:

  • Lavar as mãos depois de trocar fraldas, antes de preparar comida e depois de ir no banheiro;
  • Pedir às visitas para lavar as mãos antes de estar em contato com o bebê prematuro;
  • Tentar evitar muitas visitas ao bebê durante os primeiros 3 meses;
  • Evitar ir com o bebê para lugares com muita gente, como centros comerciais ou parques, nos primeiros 3 meses;
  • Manter animais de estimação afastados do bebê durante as primeiras semanas.

Assim o melhor ambiente para evitar infecções é permanecer em casa, pois é um ambiente mais fácil de controlar. Porém, caso seja preciso sair, deve-se dar preferência para locais com menos gente ou em horas que estão mais vazios.

Como alimentar o bebê prematuro

Para alimentar corretamento o bebê prematuro em casa, normalmente, os pais recebem ensinamentos na maternidade, pois é comum que o bebê não consiga mamar sozinho na mama da mãe, precisando ser alimentado por um pequeno tubo em uma técnica chamada de relactação. Veja como é feita: Como fazer a relactação.

No entanto, quando o bebê já consegue segurar na mama da mãe, ele pode ser alimentado diretamente da mama e, para isso, é importante desenvolver uma técnica correta para ajudar o bebê a mamar e evitar o desenvolvimento de problemas na mama da mãe. Veja dicas para amamentar em: Como amamentar.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...