Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Tuberculose ganglionar, Sintomas, contágio e Tratamento

A tuberculose ganglionar é caracterizada pela presença da bactéria Mycobacterium tuberculosis, popularmente conhecida como bacilo de Koch, afeta os gânglios do pescoço, tórax, axilas ou virilha, e de forma menos frequente a região do abdômen.

Este é o tipo mais frequente de tuberculose extrapulmonar, mas tem cura, quando o tratamento é realizado com uso de antibióticos.

Como se pega

A tuberculose ganglionar é mais frequente em mulheres e adultos jovens. 

Na tuberculose extrapulmonar, o bacilo de Koch normalmente entra no organismo por meio das vias respiratórias, porém não se aloja nos pulmões, mas em outros locais do corpo, caracterizando diferentes tipos de tuberculose, sendo os principais:

  • Tuberculose ganglionar, que é o tipo mais comum de tuberculose extrapulmonar e é caracterizada pelo acometimento dos gânglios.
  • Tuberculose miliar, que é o tipo de tuberculose mais grave e acontece quando o Mycobacterium tuberculosis chega à corrente sanguínea e pode se dirigir para diferentes órgãos, incluindo o pulmão, causando várias complicações;
  • Tuberculose óssea, em que a bactéria se aloja nos ossos causando dor e inflamação que dificulta movimento e favorece a perna de massa óssea localizada. Entenda mais sobre a tuberculose óssea.

A bactéria pode permanecer no organismo inativo por muito tempo até que alguma situação, como estresse, por exemplo, que leva à diminuição do sistema imune, favoreça sua proliferação e, consequentemente, a manifestação da doença. 

O que é Tuberculose ganglionar, Sintomas, contágio e Tratamento

Sintomas da tuberculose ganglionar

Os sintomas da tuberculose ganglionar são inespecíficos, como febre baixa e emagrecimento, o que pode fazer com que a pessoa não busque por ajuda médica imediatamente. Outros sintomas presentes são:

  • Ínguas inchadas no pescoço, nuca, axilas ou virilha, geralmente com 3 cm mas pode atingir 8-10 cm de diâmetro. As ínguas não são doloridas, mas são sempre duras e difíceis de se mover. 
  • Diminuição do apetite;
  • Pode haver suor noturno exagerado;
  • Febre baixo, de até 38º C, especialmente ao final do dia;
  • Cansaço excessivo.

Na presença destes sintomas é importante buscar orientação de um pneumologista ou clínico geral para que seja feito o diagnóstico e o tratamento com antibiótico possa ser iniciado.

Como é feito do diagnóstico

O diagnóstico da tuberculose é feito principalmente por através de raio-X que mostra que os pulmões não estão afetados e exame microbiológico para verificar a presença de bactéria, para isso o gânglio dolorido e inchado deve ser aspirado com uma agulha fina e o material enviado para laboratório. 

 Além disso, podem ser solicitados outros exames para auxiliar o diagnóstico, como hemograma e dosagem da PCR.

O tempo médio do início dos sintomas até o diagnóstico de tuberculose extrapulmonar varia de 1 a 2 meses, mas podem chega à 9 meses. 

Como tratar a tuberculose ganglionar

O tratamento para tuberculose ganglionar é feito de acordo com a orientação do pneumologista, infectologista ou clínico geral e normalmente é indicado o uso de antibióticos por no mínimo 6 meses, e em alguns casos a cirurgia para retirada do gânglio inflamado pode ser recomendada.

Os antibióticos normalmente indicados são Rifampicina, Isoniazida, Pirazinamida e Etambutol e o tratamento deve ser feito de acordo com a orientação do médico, não devendo ser interrompido, pois pode causar resistência bacteriana, o que pode complicar a condição da pessoa, já que os antibióticos que antes funcionavam passam a não ter mais ação sobre as bactérias. 

Mais sobre este assunto:


Carregando
...