Triglicerídeos: o que são, para que servem e possíveis riscos

Os triglicerídeos são um tipo de gordura no sangue e uma fonte de energia para o corpo, importante para o bom funcionamento do organismo. Esse tipo de gordura é produzida pelo fígado, que transforma as calorias dos alimentos consumidos em excesso, em gordura para serem armazenadas dentro das células.

Os triglicerídeos são liberados na corrente sanguínea quando se fica em jejum por muito tempo, para manter o fornecimento de energia para o corpo, ou quando se mantém uma alimentação inadequada, por exemplo. No entanto, apesar de serem essenciais para o organismo, quando os triglicerídeos estão altos, podem se depositar dentro dos vasos sanguíneos, aumentando o risco de problemas cardiovasculares, como infarto, aterosclerose ou AVC.

Para evitar os problemas de saúde relacionados com triglicerídeos altos, é recomendado praticar atividade física de forma regular e manter uma alimentação com baixo teor de gorduras e açúcares. Saiba como fazer uma dieta para baixar os triglicerídeos.  

Triglicerídeos: o que são, para que servem e possíveis riscos

Para que servem

Os triglicerídeos são uma fonte de energia do corpo, que são armazenados na forma de gordura dentro das células e liberados para a corrente sanguínea quando o corpo precisa de energia.

Esse tipo de gordura é produzida pelo fígado e transportada para dentro das células pelo colesterol conhecido como VLDL. No entanto, a principal fonte de triglicerídeos no organismo são as calorias consumidas em excesso dos carboidratos, das proteínas e das gorduras.

Assim, ao ingerir calorias em excesso, os triglicerídeos são usados imediatamente, para gerar energia para o corpo, ou armazenados na forma de gordura dentro das células, para serem liberados em situações de jejum prolongado ou alimentação inadequada.

Tabela de valores de referência dos triglicerídeos

Para avaliar a quantidade de triglicerídeos circulantes no corpo, o médico deve solicitar um exame de sangue, sendo que normalmente também são solicitados os níveis de colesterol total e fracionado.

Os valores de referência para triglicerídeos são:

Categoria

Valor de referência para adultos maiores de 20 anos

Desejável

Menor que 150 mg/dL

No limite

Entre 150 - 199 mg/dL

Alto

Entre 200 - 499 mg/dL

Muito alto

Acima ou igual a 500 mg/dL

A recomendação para realização do exame de triglicerídeos deve ser individualizada e orientada pelo médico, sendo que pessoas com fatores de riscos associados, como pressão alta, diabetes, tabagismo ou que apresentam história familiar de triglicerídeos altos, necessitam de um cuidado maior e devem realizar esse exame de forma periódica, conforme indicado pelo médico.

Riscos dos triglicerídeos altos

Quando os níveis de triglicerídeos estão altos na corrente sanguínea, podem se depositar na parede dos vasos sanguíneos, levando ao seu enrijecimento ou dificultando a passagem do sangue. Além disso, níveis altos de triglicerídeos também podem causar uma inflamação no pâncreas.

Os principais riscos associados com o aumento dos níveis de  triglicerídeos no sangue são:

  • Aterosclerose;
  • Infarto do miocárdio;
  • AVC;
  • Doenças no fígado;
  • Pancreatite;
  • Diabetes descompensada;
  • Hipotireoidismo.

Geralmente, os triglicerídeos altos não causam sintomas, no entanto, quando os níveis estão muito altos, a gordura pode se depositar sobre a pele formando pequenas bolsas de gordura, chamadas de xantomas, ou aparecimento de manchas brancas na retina. Saiba identificar os sinais de triglicerídeos altos

O que fazer para diminuir os triglicerídeos

Para diminuir os triglicerídeos, é importante fazer um acompanhamento médico que deve orientar algumas mudanças de hábitos que ajudam a baixar os triglicerídeos rapidamente, como fazer uma dieta balanceada, com baixa ingestão de gorduras e açúcares, e praticar exercícios físicos regularmente. Confira outras formas de baixar os triglicerídeos altos

Além disso, caso seja necessário, o médico pode receitar o uso de remédios para diminuir os níveis dos triglicerídeos, como atorvastatina cálcica ou rosuvastatina, por exemplo. Porém, estes remédios devem ser usados apenas quando as outras estratégias não foram suficientes, já que possuem vários efeitos colaterais.

Assista o vídeo com a nutricionista Tatiana Zanin com dicas para baixar os triglicerídeos:

O que pode significar triglicerídeos baixos

Os triglicerídeos baixos normalmente estão relacionados com problemas hormonais e acontecem, na maioria das vezes, em casos de baixo peso, doenças que dificultam a absorção de nutrientes, hipertireoidismo ou doença pulmonar obstrutiva crônica.

Possuir níveis de triglicerídeos muito baixos pode indicar que existe baixa quantidade de energia armazenada no corpo, o que pode dificultar o funcionamento adequado do organismo e a absorção de vitaminas lipossolúveis, como as vitaminas A, D, E e K, importantes para a visão, absorção de cálcio para os ossos ou coagulação sanguínea.  

Desta forma, embora não exista um valor mínimo para a quantidade de triglicerídeos no sangue, para normalizar os valores dos triglicerídeos baixos, além de controlar a causa com o tratamento médico, deve-se adotar uma alimentação saudável e balanceada, fazendo refeições de 3 em 3 horas, por exemplo. Saiba como aumentar os triglicerídeos baixos

Esta informação foi útil?
Atualizado por Flávia Costa, Farmacêutica em Janeiro de 2022. Revisão clínica por Marcela Lemos, Biomédica em Janeiro de 2022.

Bibliografia

  • SCHAEFER, E. J.; et al. The biochemical and genetic diagnosis of lipid disorders. Curr Opin Lipidol. 30. 2; 56-62, 2019
  • KARALIS, D. G. A Review of Clinical Practice Guidelines for the Management of Hypertriglyceridemia: A Focus on High Dose Omega-3 Fatty Acids. Adv Ther. 34. 2; 300-323, 2017
  • SNIDERMAN, Allan D.; et al. Hypertriglyceridemia and cardiovascular risk: a cautionary note about metabolic confounding. J Lipid Res. 59. 7; 1266-1275, 2018
  • PENG, J.; et al. Hypertriglyceridemia and atherosclerosis. Lipids Health Dis. 16. 1; 233, 2017
  • YUAN, G.; et al. Hypertriglyceridemia: its etiology, effects and treatment. CMAJ. 176. 8; 1113–1120, 2007
  • NELSON David y COX Michael. Lehninger Principios de Bioquímica. 7º. São Paulo, Brasil: Artmed, 2019. 360-361.
Mais sobre este assunto: