Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tratamento para pé torto congênito

O tratamento para pé torto congênito, que é quando o bebê nasce com 1 ou os 2 pés virados para dentro, deve ser feito o mais cedo possível, nas primeiras semanas após o nascimento, para evitar deformações permanentes no pé da criança. Quando é feito corretamente, há chances da criança andar normalmente.

O tratamento para pé torto congênito bilateral pode ser conservador quando é feito através do método de Ponseti, que consiste na manipulação e colocação de gesso a cada semana nos pés do bebê e utilização de umas botas ortopédicas.

Outra forma de tratamento para o pé torto congênito é a cirurgia para corrigir a deformidade nos pés, combinada com a fisioterapia, que pode durar meses ou anos.

Tratamento conservador para pé torto congênito

O tratamento conservador para pé torto congênito deve ser feito pelo médico ortopedista e inclui:

  1. Manipulação do pé e colocação de gesso a cada semana em um total de 5 a 7 trocas de gesso. Uma vez por semana o médico mexe e roda o pé do bebê de acordo com o método de Ponseti, sem dor para o bebê, e coloca o gesso, como mostra a primeira imagem;
  2. Antes da colocação do último gesso, o médico faz a tenotomia do tendão do calcanhar que consiste em um procedimento com sedação e anestesia no pé do bebê para reparar o tendão;
  3. O bebê deve ficar com o último gesso durante 3 meses;
  4. Depois da retirada do último gesso, o bebê deve usar uma órtese de Denis Browne, que são botas ortopédicas com uma barra no meio, como mostra a segunda imagem, 23 horas por dia, durante 3 meses;
  5. Depois dos 3 meses, a órtese deve ser usada durante 12 horas à noite e de 2 a 4 horas por dia, até a criança fazer 3 ou 4 anos para completar a correção do pé torto com a manipulação e o gesso e impedir recidivas.
Tratamento para pé torto congênito
Tratamento para pé torto congênito

No início da utilização das botas, a criança pode ficar desconfortável, mas logo começa a aprender a mexer as pernas e a se acostumar.

O tratamento para pé torto congênito através do método de Ponseti, quando é feito corretamente, obtém ótimos resultados e a criança pode andar normalmente.

Tratamento cirúrgico para pé torto congênito

O tratamento cirúrgico para pé torto congênito deve ser feito quando o tratamento conservador não estiver funcionando, ou seja, quando depois dos 5 a 7 gessos não se observarem resultados.

A cirurgia deve ser feita entre os 3 meses e 1 ano de idade e depois da operação a criança deve usar gesso durante 3 meses. Contudo, a cirurgia não cura o pé torto. Ela melhora a aparência do pé e a criança consegue andar, no entanto, ela diminui a força dos músculos dos pés e das pernas do bebê, podendo causar rigidez e dor a partir dos 20 anos. 

A fisioterapia para pé torto congênito pode ajudar a fortalecer os músculos das pernas e ajuda a criança a apoiar os pés corretamente. O tratamento fisioterapêutico para pé torto congênito inclui manipulações, alongamentos e bandagens para ajudar a posicionar os pés.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...