Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tratamento para mononucleose

O tratamento para mononucleose infecciosa pode ser feito com medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, como Paracetamol, Ibuprofeno ou Aspirina para aliviar a dor e a febre, medicamentos antivirais, como o Aciclovir, por exemplo, para diminuir a produção do vírus, repouso, sem poder ir para o trabalho até a febre desaparecer e os sintomas passarem, e a ingestão de cerca de 2 litros de água por dia para o paciente se manter hidratado.

Normalmente, o tratamento dura cerca de 2 a 3 semanas e o clínico geral é o mais indicado para indicar qual o melhor tratamento.

Um ótimo tratamento natural para mononucleose é fazer gargarejos com água e sal para diminuir a dor e a inflamação da garganta. Veja outro remédio caseiro para mononucleose.

A mononucleose infecciosa é uma doença viral que se transmite, principalmente, pelo contato com a saliva do indivíduo contaminado e que causa sintomas como febre, dor de cabeça, dor e inflamação da garganta, inchaço das ínguas, especialmente do pescoço, placas esbranquiçadas na garganta e na boca, cansaço intenso e aumento do baço.

A mononucleose tem cura quando o tratamento é realizado corretamente, porém, é importante o indivíduo fazer exames para confirmar que o vírus foi totalmente eliminado, pois ele pode não apresentar sintomas e continuar a ter o vírus no organismo, podendo-o transmitir a outros.

Quando os sintomas são intensos e o paciente não está respondendo aos medicamentos, o tratamento pode ser feito com corticoides, como a Prednisona, por exemplo. O tratamento para mononucleose com antibióticos não é recomendado, exceto se o paciente apresentar uma infecção bacteriana secundária à mononucleose.

Recomendações para mononucleose

As recomendações para mononucleose incluem:

  • Lavar as mãos várias vezes ao dia e, principalmente, depois de terem sido colocadas na boca;
  • Evitar esforços, exercícios físicos e contato íntimo durante cerca de 6 a 8 semanas para não ocorrer ruptura do baço;
  • Evitar beijar;
  • Evitar compartilhar objetos contaminados com saliva, como, por exemplo, talheres, copos ou qualquer outro utensílio que foi colocado na boca.

Estas recomendações, com a exceção do exercício físico e contato íntimo, são também formas de prevenção da mononucleose.

Sinais de melhora da mononucleose

Os sinais de melhora da mononucleose incluem diminuição e desaparecimento da febre, alívio das dores de garganta e de cabeça, diminuição e desaparecimento do inchaço das ínguas do pescoço e o desaparecimento das placas esbranquiçadas da boca e garganta.

Apesar dos sintomas, geralmente, desaparecem em 2 a 3 semanas, já o cansaço pode persistir por meses.

Sinais de piora da mononucleose

Os sinais de piora da mononucleose incluem dor abdominal intensa, aumento das ínguas do pescoço, aumento da inflamação e dor de garganta e aumento da febre.

Quando o indivíduo manifesta sinais de piora, pode ser necessário ter que ficar internado para receber os remédios pela veia.

Complicações da mononucleose

As complicações da mononucleose surgem quando ela não é devidamente tratada e podem ser meningite, ruptura do baço, infecção na garganta, hepatite, convulsão e movimentos descoordenados, por exemplo.

Tratamento para mononucleose infantil

O tratamento para mononucleose infantil, geralmente, é feito em casa, pois a criança deve ficar em repouso até à melhoria dos sintomas, não devendo, por isso, ir à escola durante este período e também inclui medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios prescritos pelo pediatra, à exceção da aspirina, pois ela pode causar síndrome de Reye, em que ocorre inflamação do cérebro e acúmulo de gordura no fígado.

Além disso, é importante oferecer líquidos à criança para ela não desidratar.

Tratamento homeopático para mononucleose

O tratamento homeopático para mononucleose pode ser feito com os remédios Lymphomyosot em gotas e Mercurius Solubilis em comprimidos que servem para diminuir a inflamação da garganta, assim como o inchaço das ínguas do pescoço. Estes remédios devem ser indicados pelo homeopata e sob orientação do médico.

Links úteis:

Mais sobre este assunto:
Carregando
...