7 causas de infertilidade feminina e tratamento

setembro 2022

A infertilidade feminina está principalmente relacionada com a idade da mulher, no entanto pode ser também consequência de alterações na estrutura do útero ou dos ovários, como útero septado ou endometriose, e a alterações hormonais, como excesso de testosterona no corpo.

Além disso, outra causa comum de infertilidade feminina é a menopausa prematura, que acontece quando os ovários começam a ter sua atividade diminuída antes dos 40 anos, deixando de produzir óvulos para serem fecundados.

Em alguns casos, é possível realizar um tratamento para ficar grávida, o que deve ser orientado pelo ginecologista e realizado de acordo com a causa da infertilidade, podendo ser necessária a utilização de medicamentos anti-inflamatórios, hormonais, antibióticos ou cirurgia, por exemplo.

As causas mais comuns que podem provocar infertilidade na mulher são:

1. Ovários policísticos

A presença de ovários policísticos faz com que a menstruação seja irregular e pode, até, afetar a liberação do óvulo maduro. Dessa forma, mulheres com ovários policísticos normalmente apresentam dificuldade para engravidar.

Como é o tratamento: normalmente é feito com a utilização de remédios com hormônios que estimulam a ovulação, como o Clomifeno, corrigindo o problema e aumentando as chances de a mulher engravidar naturalmente. Entenda melhor como deve ser o tratamento para ovário policístico.

2. Menopausa precoce

A menopausa precoce acontece quando mulheres com menos de 40 anos não conseguem mais produzir óvulos, podendo ser causada por alterações genéticas ou tratamentos de quimioterapia, por exemplo.

Como é o tratamento: geralmente é feito através do uso de remédios com hormônios para estimular a ovulação, além de ser necessário praticar atividade física diariamente e ter uma alimentação rica em fibras, soja, frutas e vegetais. Veja melhor como identificar a menopausa precoce e como tratar.

3. Alterações na tireoide

Alterações na tireoide, como hipotireoidismo ou hipertireoidismo, fazem com que ocorra um desequilíbrio hormonal no organismo, interferindo no ciclo menstrual da mulher e podendo dificultar a gravidez.

Como é o tratamento: os problemas na tireoide podem ser facilmente tratados com medicamentos para regular a função da tireoide e favorecer a gravidez. Confira os 8 problemas comuns na tireoide e o que fazer em cada caso.

4. Inflamação das trompas

A inflamação das trompas uterinas, chamada de salpingite, impede a gravidez porque não permite o encontro do óvulo com espermatozoide para formar o embrião. Ela pode atingir uma ou as duas trompas, e geralmente provoca sinais e sintomas como dor abdominal, dor na relação sexual e sangramentos.

Como é o tratamento: pode ser feito através de cirurgia para desobstruir a trompa afetada ou através do uso de medicamentos para estimular a ovulação. Saiba mais sobre o que é a salpingite e como é o tratamento.

5. Endometriose

A endometriose é caracterizada pelo crescimento do endométrio, que é o revestimento interno do útero, em outros locais que não o útero, como por exemplo as trompas, os ovários ou o intestino. Mulheres que sofrem com endometriose, além da dificuldade para engravidar, normalmente também apresentam cólica menstrual muito intensa, menstruação abundante e cansaço excessivo.

Como é o tratamento: normalmente é feito através do uso de remédios como o Zoladex, que controlam a progressão da doença, ou por meio de cirurgia para corrigir as alterações nos órgãos afetados. Entenda melhor como pode ser feito o tratamento da endometriose.

6. Infecções no aparelho reprodutor

As infecções no aparelho reprodutor feminino podem ser causadas por fungos, vírus ou bactérias que irritam o útero, as trompas e os ovários, causando alterações que impedem o bom funcionamento desses órgãos e que, por isso, podem dificultar a gravidez.

Como é o tratamento: estas infecções podem ser tratadas com medicamentos para combater o micro-organismo causador, como antibióticos e pomadas antifúngicas, mas em alguns casos a infecção pode causar danos mais graves, necessitando de cirurgia para reparar o órgão afetado. 

7. Alterações no útero

Algumas alterações no útero, principalmente pólipos uterinos ou útero septado, podem dificultar o processo de implantação do embrião no útero e acabar causando abortos frequentes.

Como é o tratamento: o tratamento destas alterações é feito através de cirurgia para corrigir a estrutura do útero, permitindo que a mulher engravide naturalmente após cerca de 8 semanas da realização da cirurgia. Saiba mais sobre pólipos uterinos ou útero septado.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em setembro de 2022. Revisão médica por Drª. Sheila Sedicias - Ginecologista, em fevereiro de 2016.
Revisão médica:
Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
Médica mastologista e ginecologista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional no CRM PE 17459.