Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como é feito o tratamento para hemofilia

O tratamento para hemofilia é feito com a reposição dos fatores de coagulação que estão deficientes na pessoa, que é o fator VIII, no caso da hemofilia tipo A, e o fator IX, no caso da hemofilia tipo B, pois assim é possível prevenir sangramentos excessivos.

A hemofilia é uma doença genética em que há diminuição da atividade ou ausência de fatores de coagulação, que são proteínas presentes no sangue que são ativadas quando há o rompimento de algum vaso sanguíneo, evitando o excesso de sangramento. Assim, ao fazer uso da reposição dos fatores de coagulação, é possível que a pessoa com hemofilia leve uma vida normal, sem muitas restrições. Conheça mais sobre a hemofilia.

Como é feito o tratamento para hemofilia

Tipos de tratamento

Apesar de não ter cura, o tratamento da hemofilia ajuda a evitar que os sangramentos surjam frequentemente, devendo ser orientado pelo hematologista e pode ser feito de duas formas diferentes:

  • Tratamento de prevenção: consiste na reposição periódica dos fatores de coagulação, para que eles estejam sempre com níveis aumentados no organismo, e impeçam um possível sangramento. Este tipo de tratamento pode não ser necessário em casos de hemofilia leve, podendo ser recomendado fazer o tratamento apenas quando há algum tipo de hemorragia.
  • Tratamento após sangramento: é o tratamento sob demanda, feito em todos os casos, com a aplicação do concentrado de fator de coagulação quando há um episódio de hemorragia, o que permite que ela seja resolvida mais rapidamente.

Em qualquer um dos tratamentos, as doses devem ser calculadas de acordo com o peso corporal, a gravidade da hemofilia e com os níveis de atividade de fator de coagulação que cada pessoa tem no sangue. Os concentrados de fator VIII ou IX consistem em uma ampola com pó que é diluído em água destilada para a aplicação.

Além disso, outros tipos de concentrados de agentes hemostáticos podem ser utilizados para auxiliar na coagulação, como crioprecipitado, complexo protrombínico e desmopressina, por exemplo. Estes tratamentos são feitos gratuitamente pelo SUS, nos centros de hematologia do estado, bastando ser encaminhado pelo clínico geral ou hematologista.

Tratamento nos casos de hemofilia com inibidor

Alguns hemofílicos podem desenvolver anticorpos contra o concentrado de fator VIII ou IX usados para o tratamento, chamados de inibidores, o que pode prejudicar a resposta do tratamento.

Nestes casos, pode ser necessária a realização de um tratamento com doses maiores, ou com a associação de outros componentes coagulantes do sangue.

Como é feito o tratamento para hemofilia

Cuidados durante o tratamento

As pessoas portadoras de hemofilia devem ter os seguintes cuidados:

  • Praticar atividades físicas, para fortalecer os músculos e articulações, reduzindo as chances de sangramento. No entanto, é importante evitar esportes de impacto ou contato físico violento;
  • Observar o surgimento de novos sintomas, principalmente nas crianças, e se diminuem com o tratamento;
  • Ter a medicação sempre próxima, principalmente em caso de viagem;
  • Ter uma identificação, como uma pulseira, indicando a doença, para casos de emergência;
  • Informar a condição sempre que fizer algum procedimento, como aplicação de vacina, cirurgia dentária ou procedimentos médicos;
  • Evitar medicamentos que facilitam o sangramento, como aspirina, anti-inflamatórios e anticoagulantes, por exemplo.

Além disso, a fisioterapia também deve fazer parte do tratamento da hemofilia, pois promove melhora da função motora, diminuindo o risco de complicações, como a sinovite hemolítica aguda, que é uma inflamação da articulação devido ao sangramento, e melhora a tonicidade muscular, e por isso pode, até, diminuir a necessidade da toma de fatores de coagulação sanguínea e melhorar a qualidade de vida. 

Bibliografia >

  • FEDERAÇÃO BRASILEIRA DE HEMOFILIA. Tratamento por demanda. Disponível em: <https://www.hemofiliabrasil.org.br/pagina/tratamento-por-demanda>. Acesso em 23 Jul 2020
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual de Reabilitação na hemofilia. 2011. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_reabilitacao_hemofilia.pdf>. Acesso em 23 Jul 2020
  • MARTINS, Milton de Arruda. et al.. Clínica Médica, Volume 3: doenças hematológicas, oncologia, doenças renais. 2 ed. ampliada e revisada. Barueri/SP: Manole, 2016. p. 163-168.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem