Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

8 formas de tratamento para espinhas

O tratamento para espinhas envolve a limpeza da pele e a aplicação de cremes ou loções, além de cuidados caseiros, como o aumento do consumo de alimentos que ajudam a diminuir a inflamação da pele, como o salmão, frutas, legumes e sementes de girassol, e evitar frituras e doces, por exemplo.

Para tratar definitivamente as espinhas, é recomendado consultar um dermatologista, que avaliará o tipo de pele e causas, podendo indicar produtos e remédios específicos que podem limitar o seu crescimento e, dependendo da quantidade de espinhas que a pessoa tem, assim como da frequência do surgimento de novas lesões, o médico pode ainda prescrever medicamentos como antibióticos, anticoncepcionais, cremes retinoides e, em último caso, a isotretinoína, conhecida como Roacutan. 

8 formas de tratamento para espinhas

Além disso, durante o tratamento, é importante manter a pele limpa, com uso de produtos específicos para cada tipo de pele, além de evitar mexer ou espremer as espinhas. As principais opções de tratamento são:

1. Produtos de limpeza

Produtos na forma de loção, gel ou barra são utilizados para remover o excesso de oleosidade, e podem ser usados 2 a 3 vezes ao dia para impedir o acúmulo de gordura, células mortas e impurezas que obstruem os poros e formam as espinhas. 

Estes produtos são encontrados nas farmácias ou lojas de cosméticos, dos mais variados preços. Também existem opções para todos os tipos de peles, desde as mais oleosas até as mais ressecadas. 

2. Cremes com Alfa hidroxiácidos

A aplicação de cremes com alfa hidroxiácidos, de preferência à noite, pode ajudar a eliminar as espinhas e a reduzir o seu aparecimento. Os alfa hidroxiácidos são substâncias que promovem uma esfoliação química da pele (peeling químico), ajudando a desobstruir os poros e impedindo o acúmulo de gordura, que favorece o surgimento das espinhas.

3. Gel secativo

Existem produtos em gel, pasta ou creme, que devem ser aplicados localmente nas espinhas e que ajudam a secá-las. Geralmente, estes produtos contêm substâncias antisséticas, que limitam a progressão das bactérias, esfoliantes, que ajudam a remover o excesso de pele no local, e anti-inflamatórias, que reduzem o inchaço da espinha.

4. Medicamentos tópicos

Os medicamentos de uso tópico são geralmente utilizados para situações mais severas. Estes são cremes que contêm substâncias que são utilizados à noite, e são suficientes para resolver a maior parte dos casos de acne de grau 1. Alguns dos retinoides tópicos disponíveis são:

  • Ácido retinoico;
  • Adapaleno;
  • Peróxido de benzoíla;
  • Ácido salicílico; 
  • Ácido azeláico.

Geralmente, estes produtos impedem a formação de novas espinhas e inflamações na pele, que podem ser de vários tipos e podem ser comprados prontos ou formulados em farmácias de manipulação, e só devem ser usados se forem prescritos pelo dermatologista.

5. Comprimidos antibióticos

Existem antibióticos que são capazes de diminuir a população de bactérias que habitam a pele e desenvolvem espinhas, devendo ser usados em casos de espinhas que inflamam, presentes na acne grau 2 ou 3, e são usados, normalmente, em associação com produtos para o rosto. 

Alguns exemplos de antibióticos utilizados neste tratamento são a Tetraciclina ou Eritromicina, por exemplo, e só devem ser utilizados sob a orientação do dermatologista e por um período de tempo determinado pelo médico. 

6. Isotretinoína oral

Também conhecida com Roacutan, este medicamento só é utilizado em casos de acne grave e inflamada, que acontece no grau 3, pois tem um potente efeito anti-inflamatório e inibidor da glândula sebácea, secando as espinhas.

Seu uso só é feito com a prescrição do dermatologista, pois produz muitos efeitos colaterais, como secura da pele e lábios, ressecamento nasal ou conjuntivite, por exemplo, devendo ser usado com cuidado.

8 formas de tratamento para espinhas

7. Anticoncepcional antiandrogênico

Certos anticoncepcionais são utilizados para acne resistente em mulheres que têm piora das espinhas no período pré-menstrual ou que têm excesso de hormônios androgênicos, como a testosterona, que fazem a oleosidade da pele aumentar.

Alguns exemplos são o Diane 35, Elani ou Aranki, e seu uso deve ser orientado pelo Ginecologista. Saiba escolher o melhor anticoncepcional para a acne

8. Outras técnicas

Existem tratamentos de pele, feitos pelo dermatologista, como radiofrequência, fototerapia com luzes especiais, laser e luz pulsada que são muito úteis para diminuir e desinflamar a região da acne. São ótimas opções para quem não pode ou quer evitar o uso de medicamentos, ou para associar com outros tratamentos e ter resultados ainda melhores. 

Tratamento caseiro para espinhas

O tratamento caseiro para espinhas e cravos implica:

  • Evitar doces e frituras, bebidas alcoólicas e gaseificadas, já que dificultam a digestão e danificam a pele;
  • Fazer uma alimentação rica em omega 3, zinco e antioxidantes, optando por comer salmão, sementes de girassol, frutas e legumes porque reduzem a inflamação da pele. 
  • Lavar a pele diariamente com água corrente e com os produtos recomendados pelo dermatologista e secá-la muito bem, sem esfregar.
  • Optar pelo uso de maquiagem oil free, para evitar obstruir os poros.

Confira, também, as orientações da nutricionista sobre formas naturais para combater as espinhas:

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem