Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como é feito o tratamento para o câncer de pulmão

O tratamento para câncer de pulmão pode ser feito com cirurgia, quimioterapia, radioterapia ou terapêutica fotodinâmica, dependendo do tipo de câncer, tamanho, localização do tumor, e do estado geral de saúde do paciente.

O câncer de pulmão tem maiores chances de cura quando é diagnosticado precocemente e o tratamento é seguido corretamente.

Como é feito o tratamento para o câncer de pulmão

1. Cirurgia para câncer de pulmão

A cirurgia para câncer de pulmão é feita com objetivo remover o tumor e os gânglios linfáticos próximos do pulmão acometido para evitar a progressão da doença e metástase, que é o espalhamento das células cancerosas para outras partes do corpo. Assim, a cirurgia pode ser de três tipos:

  • Segmentectomia, em que é retirada uma pequena parte do lobo pulmonar com câncer. É indicada para pacientes com tumores pequenos ou que estão com o estado de saúde fragilizado;
  • Lobectomia, em que um lobo inteiro do pulmão é removido. Esse tipo de cirurgia é mais indicada para o câncer de pulmão, mesmo quando os tumores são pequenos;
  • Pneumectomia, que corresponde à remoção de todo o pulmão do lado afetado pelo câncer. É indicada quando o tumor está localizado próximo do centro do tórax.

O tempo de recuperação da cirurgia é demorado e podem surgir algumas complicações como dificuldade ao respirar, sangramento, infecções ou pneumonia, que podem ser tratadas com o uso de medicamentos ou fisioterapia respiratória. O tratamento fisioterapêutico para câncer de pulmão é bastante importante, por que ajuda a melhorar e aumentar a capacidade de expansão do tórax durante a respiração, sendo indicada antes e depois da cirurgia.

2. Quimioterapia

A quimioterapia para câncer de pulmão tem como objetivo destruir as células cancerígenas, localizadas no pulmão ou espalhadas pelo organismo, e é geralmente realizada por meio da administração de medicamentos diretamente na veia, por meio de injeção ou cateter. O tratamento da quimioterapia pode durar 1 ano ou mais e é feito de acordo com o tipo, extensão e gravidade do câncer.

A quimioterapia pode ser realizada antes da cirurgia para reduzir o tumor e tornar mais fácil a sua retirada ou pode ser realizada após a cirurgia para destruir as células cancerígenas que possam ainda restar no corpo. Nos casos onde a cirurgia é contraindicada e nos casos de cânceres avançados, a quimioterapia é o principal tratamento, sendo utilizada para controlar o crescimento do tumor e aliviar os sintomas da doença.

Geralmente, a quimioterapia utiliza a combinação de 2 medicamentos como Cisplatina, Etoposídeo, Gefitinibe, Paclitaxel, Vinorelbina ou Vimblastina. No entanto, é comum que surjam efeitos colaterais relacionados ao uso desses medicamentos, como perda de cabelo, inflamação da boca, perda de apetite, náuseas e vômitos, diarreia ou prisão de ventre, infecções, alterações sanguíneas e cansaço extremo, por exemplo. Entenda como é feita a quimioterapia.

A maioria dos efeitos colaterais desaparecem após terminar o tratamento, mas em alguns casos podem ser utilizados analgésicos ou remédios para o enjoo, para aliviar os sintomas e tornar o tratamento mais fácil de ser seguido.

Como é feito o tratamento para o câncer de pulmão

3. Radioterapia

A radioterapia é indicada quando a pessoa não pode ser operada, devido à localização ou tamanho do tumor. Nesse tipo de tratamento, a radiação é utilizada para destruir as células cancerígenas, podendo ser aplicada radiação externa através de uma máquina que emite feixes de radiação, ou por braquiterapia, em que o material radioativo é colocado próximo ao tumor.

A radioterapia, assim como a quimioterapia, também pode ser realizada antes da cirurgia para reduzir o tamanho do tumor, ou depois para destruir as células cancerosas que ainda podem estar no pulmão. No entanto, esse tipo de tratamento também pode resultar em efeitos colaterais, como fadiga, perda de apetite, dor de garganta, inflamação no local em que é aplicada a radiação, febre, tosse e falta de ar, por exemplo.

Geralmente, os efeitos colaterais desaparecem no final do tratamento, mas alguns sintomas como tosse, falta de ar e febre, indicativos de inflamação dos pulmões, podem persistir por alguns meses. Saiba como aliviar os efeitos colaterais da radioterapia.

4. Terapia fotodinâmica

A terapia fotodinâmica para câncer de pulmão é utilizada nos estágios iniciais da doença quando é preciso abrir as vias aéreas obstruídas pelos tumores nos pulmões. Esta terapia consiste no uso de um remédio especial, que é injetado na corrente sanguínea com o objetivo de se acumular nas células cancerígenas.

Após o acúmulo do medicamento no tumor, é aplicado um raio laser no local para matar as células cancerígenas que depois são removidas através de uma broncoscopia. A terapia fotodinâmica pode provocar inchaço das vias aéreas por alguns dias, causando falta de ar, tosse com sangue e catarro, que podem ser tratadas no hospital.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...