Como tratar o Bicho geográfico para acabar com a coceira

O tratamento para Bicho geográfico geralmente é feito através da utilização de pomadas ou remédios antiparasitários como o Tiabendazol, Albendazol ou Ivermectina, por exemplo, durante aproximadamente 7 a 10 dias. Além disso, durante o tratamento é também recomendado ter outros cuidados, como passar gelo sobre a região afetada diariamente.

O Bicho geográfico é causado por larvas que entram na pele através de feridas e cortes, causando sintomas como coceira, vermelhidão inchaço e uma lesão em forma de mapa, sobrevivendo no corpo entre 5 a 6 semanas, por isso mesmo sem tratamento, pois as larvas acabam por morrer. Porém muitas vezes o médico prescreve o tratamento para aliviar e controlar os sintomas e para prevenir o surgimento de infecções.

Como tratar o Bicho geográfico para acabar com a coceira

Sinais de melhora ou de piora

Os sinais de melhora do Bicho geográfico manifestam-se através da diminuição da intensidade dos sintomas, ocorrendo uma diminuição da coceira, da vermelhidão e do inchaço na pele. Além disso, a sensação de movimento por baixo da pele, que geralmente está presente, também diminui, devido à morte das larvas, assim como a lesão na pele em forma de mapa ou país começa a clarear.

Por outro lado, em alguns casos, podem surgir sinais de piora, onde a coceira e vermelhidão pioram e a lesão aumenta, sendo nestes casos importante consultar o médico para este possa indicar o melhor tratamento para a situação.

Além disso, em casos mais graves podem surgir infecções, que são geralmente tratadas com a aplicação de um antibiótico tópico, que combate e elimina a infecção.

Como se pega Bicho geográfico

O Bicho geográfico está presente nas fezes de animais domésticos, como cachorro ou gato, entra no corpo através de cortes ou ferida na pele, e pega-se:

  • Ao andar descalço na grama, areia da praia ou na terra;
  • As crianças pegam ao andarem descalços ou brincarem com a areia dos parques infantis;
  • Ao deitar na areia da praia sem toalha.

A principal medida a adotar para evitar pegar o bicho geográfico é evitar o contato com a areia ou terra, sendo, por isso, muito importante utilizar proteções como chinelos, sapatos ou toalhas. Além disso, os locais que geralmente são mais afetados são os pés, mãos, pernas, braços, antebraços ou nádegas.

Mais sobre este assunto: