Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Ozonioterapia: o que é, para que serve e como é feita

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar

A ozonioterapia é a aplicação de uma mistura de ozônio e oxigênio em diferentes partes do corpo, para estimular a oxigenação dos tecidos, fortalecer o sistema imunológico e/ou eliminar microrganismos que podem causar infecções.

De acordo com a ANVISA, a ozonioterapia pode ser indicada no tratamento e prevenção de doenças dentárias e para complementar procedimentos estéticos, mas tem sido estudada para ser utilizada também no tratamento de doenças como esclerose múltipla, DPOC, HIV e câncer.  

Embora seja uma terapia com poucos efeitos colaterais, a ozonioterapia deve ser realizada apenas por profissionais de saúde capacitados, como médicos e dentistas treinados para a sua aplicação.

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

De acordo com a ANVISA, a ozonioterapia pode ser indicada para:

1. Tratamento de cáries

O ozônio pode eliminar as bactérias que causam cáries devido a sua ação antimicrobiana, podendo ser indicado no seu tratamento. Entenda melhor o que são cáries e o seu tratamento.

2. Doenças periodontais

A aplicação de ozônio pode auxiliar na prevenção e tratamento de doenças periodontais, como gengivite e periodontite, devido à ação antimicrobiana e à capacidade de estimular o sistema imunológico.

3. Tratamento de canal

A ozonioterapia pode ser indicada no tratamento de canal para prevenir o crescimento de bactérias e evitar infecções no local onde o procedimento está sendo feito. Veja como é feito o tratamento de canal.

4. Cirurgias dentárias

A ozonioterapia pode auxiliar o processo de cicatrização das feridas após cirurgias dentárias estimulando a circulação de sangue, a regeneração do tecido e diminuindo a inflamação no local.  

5. Procedimentos estéticos

O ozônio pode ser indicado em procedimentos estéticos para auxiliar na limpeza e assepsia da pele devido à sua ação antimicrobiana. 

Possíveis benefícios

A ozonioterapia apresenta possíveis benefícios no tratamento de asma, bronquite, DPOC, esclerose múltipla, HIV, câncer, hérnia de disco, distúrbio da articulação temporomandibular e complicações da diabetes, por exemplo.

No entanto, a ozonioterapia ainda tem sido estudada e, atualmente, não é aprovada pela ANVISA com estas indicações, por não existirem evidências científicas que comprovem os seus benefícios nestas situações. Além disso, a ozonioterapia ainda não é recomendada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) como forma de tratamento. 

Como é feito

A ozonioterapia pode ser feita por meio de:

  • Aplicação cutânea, com gás, compressas, óleos ou água contendo ozônio aplicados sobre a pele;
  • Aplicação bucal, utilizado água, gás ou óleos contendo ozônio diretamente na mucosa da boca.

O tratamento com ozônio deve ser realizado por um profissional de saúde capacitado, como o médico ou dentista treinado para a aplicação. Além disso, o tipo de tratamento varia de acordo com a indicação da ozonioterapia.

Possíveis efeitos colaterais

A ozonioterapia possui poucos efeitos colaterais quando utilizada de forma segura, no entanto, pode causar irritação da pele no local da aplicação.

Além disso, quando a ozonioterapia é aplicada na forma de gás, a sua inalação pode causar sintomas como náusea, vômitos, tosse e dor de cabeça.

Quando não deve ser usado

A ozonioterapia não deve ser feita em crianças, mulheres grávidas ou em amamentação, em pessoas com infarto agudo do miocárdio, hipertireoidismo não controlado, intoxicação alcoólica ou problemas sanguíneos, especialmente trombocitopenia.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em janeiro de 2023. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em dezembro de 2022.

Bibliografia

  • ANVISA. NOTA TÉCNICA No 43/2022/SEI/GQUIP/GGTPS/DIRE3/ANVISA. Disponível em: <https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2022/ozonioterapia-anvisa-esclarece-as-indicacoes-aprovadas-ate-o-momento/sei_anvisa-1922590-nota-tecnica.pdf>. Acesso em 13 dez 2022
  • CFM. NOTA DE ESCLARECIMENTO: Ozonioterapia não é válida para tratar casos de Covid-19 ou outras doenças. Disponível em: <https://portal.cfm.org.br/images/PDF/2020_nota_ozonioterapia.pdf>. Acesso em 13 dez 2022
Mostrar bibliografia completa
  • SEN, Suman; SEN, Sheuli. Ozone therapy a new vista in dentistry: integrated review. Med Gas Res. Vol.10, n.4. 189-192, 2020
  • SUH, Yiji et al. Clinical utility of ozone therapy in dental and oral medicine. Med Gas Res. Vol.9, n.3. 163-167, 2019
  • MACEDO, Adriele O; LIMA, Hauane K. F; DAMASCENO, Charliana A. Ozonioterapia como aliado em tratamento estético no rejuvenescimento da pele. Research, Society and Development. Vol.11, n.7. 2022
  • AMELI, Javad. Mechanisms of pathophysiology of blood vessels in patients with multiple sclerosis treated with ozone therapy: a systematic review. Acta Biomed. 90. 3; 213–217, 2019
  • CESPEDES-SUAREZ, Javier; et al. The immune response behavior in HIV-AIDS patients treated with Ozone therapy for two years. J Ozone. 2. 3; 1-9, 2019
  • IZADI, Morteza; et al. Efficacy of comprehensive ozone therapy in diabetic foot ulcer healing. Diabetes & Metabolic Syndrome: Clinical Research & Reviews. 13. 1; 822-825, 2019
  • VINNIK, Iu S.; et al. The results of combined ozone therapy using in complex treatment of soft tissues infections in patients with diabetes mellitus type II. Khirurgiia (Mosk). 2. 63-69, 2015
  • SMITH, Noel L.; et al. Ozone therapy: An overview of pharmacodynamics, current research, and clinical utility. Med Gas Res. 7. 212-9, 2017
  • SEYAM, Omar; et al. Clinical utility of ozone therapy for musculoskeletal disorders. Med Gas Res. 8. 3; 103–110, 2018
  • BORRELLI, Emma; BOCCI, Velio. Oxygen ozone therapy in the treatment of chronic obstructive pulmonary disease: An integrative approach. American Journal of Clinical and Experimental Medicine. 2. 2; 9-13, 2014
  • ELVIS, A. M.; EKTA, J. S. Ozone therapy: A clinical review. J Nat Sci Biol Med. 2. 1; 66–70, 2011
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.