Tília: para que serve e como usar e como fazer o chá

A tília é uma planta medicinal, também conhecida como teja, tejo, texa ou tilha, que é popularmente usada para ajudar no tratamento diversos problemas de saúde, como ansiedade, dor de cabeça, diarreia e má digestão.

Embora a tília seja originária da Europa, essa planta já pode ser encontrada por todo o mundo, sendo a Tília cordata, a Tília platyphyllos e a Tília x vulgaris, as espécies mais usadas.

A tília pode ser encontrada em lojas de produtos naturais, supermercados e farmácias, na forma de flores e folhas secas ou sachês que podem ser usadas para o preparo de chás, ou ainda na forma de tintura.

Para que serve

Alguns benefícios comprovados sa tília para a saúde são:

1. Reduzir a ansiedade

A tília contém kaempferol  e quercetina, que são compostos bioativos com ação calmante que atuam promovendo o relaxamento do sistema nervoso central, reduzindo a ansiedade e o estresse.

2. Aliviar a febre

Um dos efeitos mais populares da tília é sua capacidade para aumentar a transpiração, ajudando a aliviar a febre em casos de gripes e resfriados.

Esse efeito da tília, conhecido como efeito diaforético, acontece devido à presença de substâncias como a quercetina, o canferol e o ácido cumarínico, que estimulam a produção de suor.

3. Regular a pressão arterial

A tília ajuda a regular a pressão arterial por conter tilirosídeo, ácido clorogênico e rutosídeo, compostos bioativos com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que melhoram a saúde das artérias, facilitando a circulação sanguínea.

Além disso, essa planta também possui efeito diurético, ajudando a eliminar o excesso de líquidos através da urina e regulando, assim, a pressão arterial.

4. Diminuir a retenção de líquidos

Por possuir efeito diurético, a tília aumenta a produção de urina, diminuindo a retenção de líquidos. Quando isso acontece, o excesso de líquidos é eliminado do organismo, tratando e prevenindo a retenção de líquidos.

5. Combater a dor de estômago

A tília contém ácido caféico, kaempferol, quercetina e taninos, compostos bioativos com propriedades relaxantes, antioxidantes e anti-inflamatórias que ajudam diminuir as inflamações e a dor de estômago.

6. Reduzir a glicose no sangue

Por conter tilirosideo, um composto bioativo com ação antidiabética, a tília ajuda a regular os níveis de glicose no sangue, podendo ser usada para complementar o tratamento da diabetes.

Esse efeito antidiabético da tília tem sido relacionado com a inibição aalfa-glicosidase, uma enzima que é encontrada no intestino e que ajuda na absorção do açúcar dos alimentos para o sangue.

Além disso, a tília também parece inibir outra enzima, a alfa-amilase, que é encontrada no trato intestinal e que também é responsável por digerir e promover a absorção dos carboidratos.

7. Prevenir a obesidade

A tília parece inibir a ação da lipase pancreática, uma enzima que é responsável pela absorção de gorduras. Assim, o consumo de tília pode ajudar a diminuir a absorção das gorduras dos alimentos, promovendo o controle do peso e prevenindo a obesidade.

8. Combater infecções por fungos

Embora seja uma propriedade menos conhecida dessa planta, a tília possui ação antifúngica, podendo, por isso, ser usada como complemento para o tratamento de algumas infecções por fungos.

9. Fortalecer o sistema imunológico

Por conter ácido clorogênico e ácido cafeico, compostos bioativos com ação antioxidante e anti-inflamatória, a tília fortalece as células do sistema imunológico, ajudando a combater vírus, bactérias e fungos, e evitando situações, como sinusite e alergias.

Como usar

As flores e folhas secas de tília podem ser usadas na forma de chás ou tinturas. Além disso essa planta também pode ser usada na culinária para dar sabor a alguns pratos, como doces e sorvetes.

1. Chá de tília

Ingredientes:

  • 1/2 colher de chá (1,5 g) de flores e folhas secas de tília;
  • 200 ml de água.

Modo de preparo:

Em uma panela, ou chaleira, ferver a água. Após apagar o fogo, adicionar as flores e flores de tília, tampar a panela e deixar repousar por 5 minutos. Coar e beber de 2 a 4 xícaras por dia.

Para crianças entre os 4 e 12 anos, deve-se usar apenas 1 g de tília para cada 150 mL de água fervente.

2. Tintura

A recomendação da tintura de tília é de 2 mL (aprox. 40 gotas), que deve ser dissolvido em um copo (100 mL) de água de tomado de 1 a 2 vezes por dia.

Efeitos colaterais e contraindicações

Algumas pessoas parecem apresentar maior sensibilidade para as flores de tília podendo desenvolver sintomas alérgicos como coceira na pele, espirros e coriza.

Existem poucos estudos sobre as possíveis contraindicações desta planta, porém existem suspeitas de que a tília pode ter efeito tóxico sobre o músculo cardíaco. Por isso, a tília não é recomendada para pessoas com problemas no coração.

Além disso, a tília também não deve ser consumida por crianças menores de 4 anos e por mulheres grávidas ou que estejam amamentando, porque não existem estudos que comprovem a segurança do uso dessa planta nessas fases.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em outubro de 2022. Revisão clínica por Manuel Reis - Enfermeiro, em outubro de 2022.

Bibliografia

  • EUROPEAN MEDICINES AGENCY (EMA). Assessment report on Tilia cordata Miller, Tilia platyphyllos Scop., Tilia x vulgaris Heyne or their mixtures, flos. 2012. Disponível em: <https://www.ema.europa.eu/en/documents/herbal-report/final-assessment-report-tilia-cordata-miller-tilia-platyphyllos-scop-tilia-x-vulgaris-heyne-their_en.pdf>. Acesso em 20 out 2020
  • SOUSA , P, Aleson et al. Potencial bioativo dos flavonoides vitexina, tilirosideo e 5,7-dihidroxi-3,8,4'-trimetoxi no tratamento de doenças crônicas e neoplasias do sistema gastrointestinal e excretor. Archives of health investigation. Vol.10. 3.ed; 373-376, 2021
Mostrar bibliografia completa
  • FLORIEN. Tilia cordata Miller. 2016. Disponível em: <https://florien.com.br/wp-content/uploads/2016/06/TILIA.pdf>. Acesso em 14 out 2022
  • ALLIO, A.; et al. Bud extracts from Tilia tomentosa Moench inhibit hippocampal neuronal firing through GABAA and benzodiazepine receptors activation. J Ethnopharmacol. 172. 288-96, 2015
Revisão clínica:
Manuel Reis
Enfermeiro
Pós-graduado em fitoterapia clínica e formado pela Escola Superior de Enfermagem do Porto, em 2013. Membro nº 79026 da Ordem dos Enfermeiros.

Tuasaude no Youtube

  • Calmantes naturais: Melhores plantas para Ansiedade

    08:07 | 200013 visualizações