Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Quebra pedra: para que serve, como fazer o chá e efeitos colaterais

A quebra-pedra é uma planta medicinal da espécie Phyllanthus niruri, indicada para prevenir a formação de pedras nos rins ou na vesícula, proteger o fígado ou melhorar a prisão de ventre, pois é rica em alcalóides, flavonóides, triterpenos e ligninas, com propriedades diuréticas, hepatoprotetoras, antioxidantes e antiespasmódicas.

As partes normalmente utilizadas dessa planta medicinal, que também é conhecida como pimpinela branca, saxífraga ou arranca-pedras, são as folhas, flor, raiz e sementes, de onde são extraídas as substâncias ativas, para o preparo do chá, tintura ou cápsulas, encontrados em ervanárias, farmácias de manipulação ou lojas de produtos naturais.

Embora tenha muitos benefícios para a saúde, a quebra pedra não substitui o tratamento médico e deve ser usada somente com orientação do médico ou outro profissional que tenha experiência com o uso de plantas medicinais.

Imagem ilustrativa número 2

Para que serve

A quebra pedra possui propriedades antioxidantes naturais, diuréticas, antiespasmódicas, hepatoprotetoras, antiviral, antibacteriana, e hipoglicemiante, sendo normalmente indicada para:

  • Pedras nos rins;
  • Pedras na vesícula;
  • Retenção de líquido;
  • Cistite;
  • Infecções urinárias;
  • Azia;
  • Prisão de ventre;
  • Hepatite B;
  • Relaxar a musculatura do ureter ou da próstata; 
  • Diabetes, hiperinsulinismo e resistência à insulina;
  • Intoxicação no fígado;
  • Pressão alta.

O uso da quebra pedra não substitui o tratamento convencional indicado pelo médico, podendo apenas auxiliar no tratamento dessas condições de saúde, e deve ser usada somente com indicação do médico ou do fitoterapeuta.

Como fazer o chá de quebra pedra

O chá de quebra pedra pode ser usado para a prevenção de pedras nos rins formadas por oxalato de cálcio, ou para evitar que as pedras de oxalato de cálcio já existentes aumentem de tamanho, pois evita a agregação dos cristais de oxalato de cálcio nas vias urinárias. 

No entanto, esse chá não trata ou elimina as pedras nos rins já formadas e não têm previne pedras que não são de oxalato de cálcio.

Ingredientes

  • 20 g de quebra-pedra;
  • 1 litro de água;

Modo de preparo

Ferver a água e adicionar a planta medicinal e deixar repousar por 5 a 10 minutos, coar e tomar a bebida morna, de preferência sem utilizar açúcar.

Outras formas de usar

A quebra-pedra tem sabor amargo inicialmente, mas a seguir torna-se mais suave. Outras formas de uso dessa planta medicinal são:

  • Infusão: 20 a 30g por litro. Tomar 1 a 2 xícaras por dia;
  • Decocção: 10 a 20g por litro. Tomar 2 a 3 xícaras por dia;
  • Extrato seco em cápsulas: 350 mg até 3 vezes ao dia;
  • Pó: 0,5 a 2g por dia;
  • Tintura: 10 a 20 mL, divido em 2 ou 3 doses diárias, diluídas num pouquinho de água.

O uso da quebra-pedra, bem como o tempo de tratamento, deve ser orientado pelo médico ou pelo fitoterapeuta.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem surgir durante o uso da quebra-pedra são dor abdominal, dor ao urinar, sangue na urina ou náuseas.

Além disso, a quebra pedra pode reduzir muito o açúcar no sangue e causar hipoglicemia, especialmente em pessoas que utilizam remédio para o tratamento da diabetes. Saiba identificar os sintomas da hipoglicemia

Quem não deve usar

O chá de quebra-pedra está contraindicado para crianças menores de 6 anos e para mulheres grávidas ou que amamentam porque ela possui propriedades que atravessam a placenta e chegam até o bebê podendo causar aborto, e também passa pelo leite materno mudando o sabor do leite.

Além disso, não se deve tomar este chá por mais de 2 semanas seguidas, já que aumenta a eliminação de minerais importantes pela urina. Veja mais opções de remédios caseiros para pedras nos rins.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em novembro de 2022.

Bibliografia

  • LEE Nathanael et al. The pharmacological potential of Phyllanthus niruri. Journal of Pharmacy and Pharmacology. 68. 8; 953-969, 2016
  • PUCCI Nidia et al. Effect of phyllanthus niruri on metabolic parameters of patients with kidney stone: a perspective for disease prevention. International Brazilian Journal of Urology. 44. 4; 758-764, 2018
Mostrar bibliografia completa
  • SAU HAR Lee. Antimetastatic Effects of Phyllanthus on Human Lung (A549) and Breast (MCF-7) Cancer Cell Lines. 6. 6; Plos one, 2011
  • BOIM Mirian; HEILBERG Ita; SCHOR Nestor. Phyllanthus niruri as a promising alternative treatment for nephrolithiasis. International Braz J Urol. 36. 6; 657-664, 2010
  • AL ZARZOUR Raghdaa et al. Phyllanthus Niruri Standardized Extract Alleviates the Progression of Non-Alcoholic Fatty Liver Disease and Decreases Atherosclerotic Risk in Sprague–Dawley Rats. Nutrients. 9. 7; 2017
  • DE AQUINO Eronita. Nutrição & Fitoterapia: Tratamento alternativo através das plantas. 2º. Brasil: Vozes, 2011. 214-215.
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • Pedra na vesícula: principais sintomas e alimentação ideal

    16:55 | 173094 visualizações
  • PEDRA NA VESÍCULA? | Tati Comenta #11

    01:25 | 30989 visualizações
  • Dieta para cada Tipo de Pedra nos Rins

    05:26 | 208510 visualizações
  • Alimentação para Pedra nos rins

    07:36 | 1142772 visualizações
  • Alimentação para PEDRA na VESÍCULA

    03:55 | 1483870 visualizações