Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Surto psicótico: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Dr. Gonzalo Ramirez
Psicólogo e Clínico Geral
novembro 2022
  1. Sintomas
  2. Causas
  3. Diagnóstico
  4. Tratamento
  5. Prevenção

O surto psicótico é uma alteração temporária do estado mental em que podem ocorrer sintomas como confusão, alucinações ou delírios. Nos casos mais graves, pode ainda haver agitação e agressividade, que podem colocar a vida da pessoa em risco.

Geralmente, o surto psicótico é causado por doenças psiquiátricas, como esquizofrenia ou transtornos psicóticos. No entanto, também pode ocorrer devido outras doenças, como infecções ou hipertireoidismo, ou uso de drogas ilícitas, por exemplo. Saiba como identificar o uso de drogas ilícitas.

Em caso de suspeita de surto psicótico é importante procurar um clínico geral ou psiquiatra para uma avaliação. Independente da gravidade, a identificação da causa é fundamental para iniciar o tratamento mais adequado e evitar novos surtos.  

Imagem ilustrativa número 1

Sintomas de surto psicótico

Os principais sintomas do surto psicótico são:

  • Agitação, inquietação e/ou agressividade;
  • Tristeza ou choro excessivo sem motivo aparente;
  • Pensar que se está sendo perseguido;
  • Acreditar que se está sendo observado ou ouvido;
  • Achar que se é capaz de fazer coisas fisicamente impossíveis;
  • Ver, ouvir ou sentir coisas que não existem; 
  • Falar coisas aparentemente sem sentido.

Normalmente, a pessoa com surto psicótico não percebe que está apresentando um surto, mesmo quando claramente não existem explicações para os sintomas. Além disso, durante o surto o comportamento geralmente é imprevisível e, nos casos mais graves, pode colocar a vida da pessoa ou daquelas ao seu redor em risco. 

Em caso de suspeita de surto psicótico é importante consultar um psiquiatra assim que possível para uma avaliação. No entanto, em caso de sintomas, como agitação e agressividade, ou risco de vida é recomendado procurar uma emergência. 

Possíveis causas

O surto psicótico pode ser causado por:

  • Doenças psiquiátricas, como esquizofrenia e transtornos psicóticos;
  • Infecções, como infecção urinária ou pneumonia;
  • Desequilíbrios metabólicos, como em caso de hipertireoidismo ou hipoglicemia;
  • Deficiência de vitaminas como a vitamina B12 e ácido fólico;
  • Intoxicação por produtos industriais, como o chumbo;
  • Medicamentos, como alguns antialérgicos, antiparkinsonianos e antidepressivos;
  • Alterações dos minerais no sangue;
  • Uso de drogas ilícitas;
  • Abstinência de álcool ou medicamentos.

Em caso de surto psicótico é importante consultar um psiquiatra ou procurar uma emergência para que a causa do surto seja identificada e iniciar o tratamento mais adequado, que pode envolver desde o uso de antibióticos até medicamentos antipsicóticos. 

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico do surto psicótico normalmente é feito pelo clínico geral ou psiquiatra, levando em consideração os sintomas apresentados e, algumas vezes, as informações obtidas de familiares e amigos.

Além disso, exames no sangue ou urina, para identificar infecções ou uso de drogas, e exames de imagem, como tomografia computadorizada ou ressonância magnética, também podem ser indicados para identificar a causa do surto.

Tratamento do surto psicótico

O tratamento para o surto psicótico geralmente é indicado pelo clínico geral ou psiquiatra e depende da causa identificada, podendo envolver medidas como suspender os medicamentos causadores ou uso de antibióticos, por exemplo. 

Quando o surto psicótico é causado por uma doença psiquiátrica, como esquizofrenia ou outros transtornos psicóticos, o médico pode indicar medicamentos antipsicóticos, como haloperidol, olanzapina ou risperidona, e benzodiazepínicos. Entenda melhor o que é esquizofrenia e como é o tratamento.

Além disso, a realização de terapia cognitiva-comportamental geralmente também é recomendada, para ajudar a pessoa e seus familiares a lidar com esses episódios.

Como ajudar uma pessoa com surto psicótico

Para ajudar uma pessoa com surto psicótico é importante:

  1. Garantir a segurança da pessoa, certificando-se de que está em local seguro, sem objetos e outras pessoas que possam a machucar;
  2. Conversar com respeito e compreensão, não confrontando as ideias da pessoa e tentando tranquilizá-la, para evitar com que a pessoa se coloque em risco ou machuque alguém;
  3. Não gritar com a pessoa e evitar ruídos altos, para evitar que a pessoa com surto fique agitada ou agressiva e aja por impulso;
  4. Buscar ajuda de amigos e familiares para acompanhar a pessoa até que seja possível obter a ajuda de um médico; 
  5. Consultar um psiquiatra ou procurar uma emergência assim que possível.

Além disso, também é importante que as pessoas ao redor da pessoa que está com surto psicótico estejam seguras, caso a pessoa ofereça algum tipo de ameaça. Por isso, em caso de sintomas como agitação ou agressividade é recomendado chamar ajuda médica ou procurar uma emergência.

Como prevenir

Para prevenir um surto psicótico é importante que doenças existentes, como esquizofrenia e hipertireoidismo, sejam adequadamente tratadas. Em caso de consumo excessivo de álcool, é indicado diminuir a ingestão de bebidas alcoólicas. Confira como é feito o tratamento para o abuso de álcool.

Quando existe consumo de drogas ilícitas é recomendado parar seu uso e medicamentos não devem ser utilizados ou suspendidos sem orientação médica. Veja as principais opções de tratamento para parar o uso de drogas.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em novembro de 2022. Revisão médica por Dr. Gonzalo Ramirez - Psicólogo e Clínico Geral, em novembro de 2022.

Bibliografia

  • STATPEARLS. Psychosis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK546579/>. Acesso em 21 out 2022
  • American Psychistric Association. Manual Diagnóstico e Estatístico de transtornos mentais - DSM-V. 5 ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.
Mostrar bibliografia completa
  • WHEAT, Santina; DSCHIDA, Dorothy; TALEN, Mary R. Psychiatric Emergencies. Prim Care. Vol.43, n.2. 341-354, 2016
  • VISPE, Amaia et al. De la psicosis aguda al primer episodio psicótico: rumbo a la cronicidad. Rev. Asoc. Esp. Neuropsiq. 35. 128; 731-748, 2015
  • SERVICIO ANDALUZ DE SALUD. CONSEJERÍA DE SALUD. Guía de práctica clínica para el tratamiento de la psicosis y la esquizofrenia. Manejo en Atención Primaria y en Salud Mental. 2016. Disponível em: <https://www.consaludmental.org/publicaciones/gpc-tratamiento-psicosis-esquizofrenia.pdf>. Acesso em 21 mar 2022
  • MORLET, Arturo et al. Manejo del Paciente Psicótico en el Servicio de Urgencias de un Hospital General. SALUD EN TABASCO. 14. 3; 792-806, 2008
Revisão médica:
Dr. Gonzalo Ramirez
Psicólogo e Clínico Geral
Clínico geral pela UPAEP com cédula profissional nº 12420918 e licenciado em Psicologia Clínica pela UDLAP nº 10101998.