Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Staphylococcus aureus: sintomas, doenças, diagnóstico e como é feito o tratamento

O Staphylococcus aureus, ou S. aureus, é uma bactéria gram-positiva presente normalmente na pele e na mucosa das pessoas, principalmente boca e nariz, sem causar danos ao organismo. No entanto, quando o sistema imunológico está comprometido ou quando há alguma ferida, essa bactéria pode proliferar e atingir a corrente sanguínea, provocando a sepse, que corresponde à infecção generalizada, podendo levar à morte. Entenda o que é sepse, sintomas e como tratar.

Essa espécie de estafilococos também é muito comum em ambientes hospitalares, por isso é importante evitar o contato com pacientes críticos no hospital e manter as mãos bastante limpas para evitar o contato com essa bactéria, pois o Staphylococcus aureus presentes nos hospitais geralmente apresentam resistência a vários antibióticos, o que faz com que seu tratamento seja difícil.

A infecção por S. aureus pode variar desde uma infecção mais simples, como a foliculite, por exemplo, até uma endocardite, que é uma infecção mais grave caracterizada pela presença da bactéria no coração. Dessa forma, os sintomas podem variar desde vermelhidão na pele, até dores musculares e hemorragias. 

Staphylococcus aureus: sintomas, doenças, diagnóstico e como é feito o tratamento

Principais sintomas

Os sintomas da infecção por S. aureus dependem da forma de contágio, local que a bactéria se encontra e condições do paciente, podendo ser:

  • Dor, vermelhidão e inchaço da pele, quando a bactéria se prolifera na pele, levando à formação de abscessos e bolhas;
  • Febre alta, dores musculares, falta de ar e dor de cabeça forte, quando a bactéria consegue entrar na corrente sanguínea, geralmente devido a alguma lesão ou ferimento na pele, podendo se espalhar para diversos órgãos;
  • Náusea, dor abdominal, diarreia e vômito, que podem surgir quando a bactéria entra no organismo por meio de alimentos contaminados.

Pelo fato de poder ser encontrada naturalmente no organismo, principalmente na boca e no nariz, essa bactéria pode ser transmitida através do contato direto, gotículas presentes do ar por meio de tosse e espirros e por meio de objetos ou alimentos contaminados. 

Além disso, a bactéria pode atingir a corrente sanguínea por meio de ferimentos ou agulhas, sendo esta a forma mais frequente de infecção em pessoas que fazer uso de drogas injetáveis ou pessoas diabéticas de fazem uso de insulina.

A depender da intensidade dos sintomas da infecção, pode ser necessário que a pessoa fique internada e, às vezes, em isolamento até a que a infecção seja tratada.

Doenças causadas por Staphylococcus aureus

O Staphylococcus aureus pode provocar infecções leves e simples de serem tratadas ou infecções mais graves, sendo as principais:

  1. Foliculite, que é caracterizada pela presença de pequenas bolhas com pus e vermelhidão na pele provocada pela proliferação de bactérias no local. Entenda o que é e como tratar a foliculite;
  2. Celulite infecciosa, em que o S. aureus consegue penetrar a camada mais profunda da pele, causando dor, inchaço e vermelhidão intensa da pele. Saiba tudo sobre a celulite infecciosa;
  3. Septicemia, ou choque séptico, corresponde a uma infecção generalizada caracterizada pela presença da bactéria na corrente sanguínea, podendo atingir diversos órgãos. Entenda o que é, sintomas e como é o tratamento do choque séptico;
  4. Endocardite, que é uma doença que acomete as válvulas cardíacas devido à presença da bactéria no coração. Saiba mais sobre a endocardite bacteriana;
  5. Osteomielite, que é a infecção do osso causada por bactérias e que pode acontecer por contaminação direta do osso por meio de um corte profundo, fratura ou implante de uma prótese, por exemplo. Veja o que é a osteomielite e como identificar;
  6. Pneumonia, que é uma doença respiratória que leva à dificuldade para respirar e pode ser causada pelo acometimento do pulmão por bactérias. Saiba quais são os sintomas da pneumonia;
  7. Síndrome do choque tóxico ou síndrome da pele escaldada, que é uma doença de pele causada pela produção de toxinas pelo Staphylococcus aureus, provocando a descamação da pele. Entenda o que é a síndrome da pele escaldada.

As pessoas que possuem o sistema imune comprometido devido à doenças oncológicas, auto-imunes ou infecciosas, sofreram queimaduras ou feridas ou passaram por procedimentos cirúrgicos têm mais chances de desenvolver infecções por Staphylococcus aureus.

Por isso, é importante lavar bem às mãos e tomar as devidas precauções em ambientes hospitalares para evitar infecções por essa bactéria, além de consumir alimentos que fortaleçam o sistema imunológico. Entenda qual é a importância de lavar as mãos para evitar doenças e como aumentar a imunidade através da alimentação.

Staphylococcus aureus: sintomas, doenças, diagnóstico e como é feito o tratamento

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico é feito a partir do isolamento da bactéria, que é feito em laboratório de microbiologia a partir de uma amostra biológica, que é solicitada pelo médico de acordo com os sintomas da pessoa, podendo ser urina, sangue, saliva ou secreção de ferida.

Após o isolamento da bactéria é feito o antibiograma para verificar qual o perfil de sensibilidade do microrganismo e qual o melhor antibiótico para tratar a infecção. Saiba o que é o antibiograma e como entender o resultado.

Tratamento para S. aureus

O tratamento para S. aureus normalmente é definido pelo médico de acordo com o tipo de infecção e sintomas do paciente. Além disso, deve ser considerado se há outras infecções associadas, sendo avaliado pelo médico qual infecção representa maior risco para o paciente e que deve ser tratada mais rapidamente.

A partir do resultado do antibiograma, o médico pode indicar qual o antibiótico que terá mais efeito contra a bactéria, sendo o tratamento normalmente feito com meticilina ou oxacilina por 7 a 10 dias.

Staphylococcus aureus resistente à meticilina

O Staphylococcus aureus resistente à meticilina, também conhecido por MRSA, é muito comum principalmente em hospitais, tornando essa bactéria uma das principais responsáveis pelas infecções hospitalares.

A meticilina é um antibiótico fabricado com o objetivo de combater as bactérias produtoras de beta-lactamases, que são enzimas produzidas por algumas bactérias, incluindo o S. aureus, como mecanismo de defesa contra determinada classe de antibióticos. No entanto, algumas cepas de Staphylococcus aureus, principalmente as que são encontradas nos hospitais, desenvolveram resistência à meticilina, não respondendo ao tratamento com esse antibiótico.

Dessa forma, para tratar as infecções causadas por MRSA normalmente são utilizados glicopeptídeos, como vancomicina, teicoplanina ou linezolida por 7 a 10 dias ou de acordo com a orientação médica.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...