Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Piodermite: o que é, tipos, sintomas e tratamento

janeiro 2023

A piodermite é uma infecção na pele causada por bactérias e suas toxinas, como Staphylococcus aureus e Streptococcus pyogenes, que podem causar lesões na pele e levar sintomas como feridas, bolhas, vermelhidão, coceira e inchaço no local.

Os principais tipos de piodermite são foliculite, furúnculo, celulite infecciosa, impetigo, erisipela, ectima e a síndrome da pele escaldada, sendo fundamental que o dermatologista ou clínico geral seja consultado para que as lesões sejam avaliadas e seja indicado o melhor tratamento.

O tratamento para a piodermite varia de acordo com o tipo, mas normalmente é feito com o uso de antibióticos por via oral ou em forma de pomada, sendo importante que o tratamento seja feito conforme a orientação do médico para evitar complicações.

Imagem ilustrativa número 8

Tipos de piodermite

Alguns exemplos de tipos de piodermite são:

1. Foliculite

A foliculite é uma infecção da pele bastante comum devido a obstrução do folículo piloso, por um pelo encravado ou por bactérias.

Principais sintomas: os principais sintomas de foliculite são vermelhidão no local, bolinhas e coceira na região, podendo acontecer nas nádegas, couro cabeludo, barba e virilha.

Como é o tratamento: nos casos mais leves, esfoliar a pele com produtos esfoliantes é suficiente para desobstruir o folículo, mas se houver sinais de inflamação como intensa vermelhidão e inchaço deve-se ir ao médico porque também pode se transformar num furúnculo, sendo necessário usar uma pomada antibiótica, e nos casos mais graves nas lesões maiores, o uso de antibióticos por via oral também pode ser recomendada. Saiba como tratar a foliculite.

2. Furúnculo

O furúnculo é a inflamação mais profunda da raiz do pelo, causada pela bacteriana Staphylococcus aureus, podendo acontecer em qualquer parte do corpo.

Principais sintomas: o furúnculo corresponde a uma lesão dolorida e arredondada, com pus e mais sensível ao toque. Além disso, pode haver aumento da temperatura local, coceira e sensação de mal estar.

Como é o tratamento: em caso de furúnculo, é recomendado não espremer, já que pode piorar a lesão. Além disso, pode ser recomendado o uso de pomadas antibióticas, que devem ser aplicadas no local de acordo com a orientação médica. Confira as principais pomadas para furúnculo.

3. Erisipela

A erisipela é uma infecção da pele causada pela bactéria Streptococcus pyogenes e suas toxinas, que entram no corpo através de alguma lesão, resultando nos sintomas característicos da doença.

Principias sintomas: em caso de erisipela, é possível notar extensa vermelhidão em uma região da pele, além de dor de cabeça, febre e dor nas articulações. As áreas mais afetadas são as extremidades da pele e o rosto, e em alguns casos podem se formar bolhas na pele. 

Como é o tratamento: nesse caso, é recomendado repouso, uso de analgésicos e antibióticos como penicilina ou procaína, de acordo com a recomendação do médico. Quando a erisipela não é grave o tratamento pode ser feito em casa, mas existem situações em que é necessário internamento no hospital com aplicação de antibióticos diretamente na veia. Saiba mais sobre o tratamento da erisipela

4. Celulite infecciosa

A celulite infecciosa é uma doença de pele causada por estafilococos que afetam as camadas mais profundas da pele, principalmente nos membros inferiores.

Principais sintomas: os principais sintomas de celulite infecciosa são vermelhidão intensa, inchaço, pele muito quente e febre alta. Confira outros sintomas de celulite infecciosa.

Como é o tratamento: o tratamento para celulite infecciosa deve ser orientado pelo médico, sendo normalmente recomendado o uso de antibióticos, como amoxicilina ou cefalexina, por 10 a 21 dias. Nos casos mais graves, pode ser necessário que o tratamento seja realizado no hospital.

5. Impetigo

O impetigo é uma infecção superficial da pele causada por Streptococcus pyogenes ou Staphylococcus aureus, sendo mais comum de acontecer em crianças devido à imunidade mais frágil.

Principais sintomas: o principal sintoma de impetigo é o aparecimento de pequenas feridas na boca e no nariz que contém pus e formam uma crosta seca cor de mel. Conheça mais sintomas do impetigo.

Como é o tratamento: O médico pode indicar o uso de soro fisiológico para amolecer as crostas e depois aplicar uma pomada antibiótica como neomicina, nebacetin, mupirocina, gentamicina, retapamulina ou cicatrene durante 5 a 7 dias, até que as feridas tenham cicatrizado completamente.

6. Ectima

O ectima é uma infecção que afeta as camadas mais profundas da pele, podendo deixar cicatrizes, podendo acontecer como uma complicação de um impetigo mal tratado. Essa infecção é causada principalmente pela bactéria Streptococcus pyogenes, mas também pode acontecer devido à Staphylococcus aureus.

Principais sintomas: aparecimento de feridas profundas na pele e/ ou bolhas com pus, além de dor na região, ínguas dolorosas próximo ao local afetado, inchaço e vermelhidão em volta da ferida ou das bolhas.

Como é o tratamento: além de manter o local sempre limpo e seco, usando soro fisiológico e loção antisséptica, é preciso usar os antibióticos em forma de pomada, que sejam indicados pelo médico, e se não houver sinais de melhora em 3 dias, o médico pode recomendar o uso de antibióticos por via oral. Confira mais detalhes do tratamento do ectima.

7. Síndrome da pele escaldada 

A síndrome da pele escaldada é um doença causada por toxinas liberadas pela bactéria Staphylococcus aureus, que espalham-se rapidamente pela corrente sanguínea, levando ao aparecimento de sintomas na pele.

Principais sintomas: as toxinas liberadas pela bactéria provoca a descamação da pele, deixando-a com aspecto de pele queimada, além de também poder causar febre, aparecimento de bolhas e dor no local. Saiba como reconhecer os sintomas da síndrome da pele escaldada.

Como é o tratamento: o tratamento para a síndrome da pele escaldada deve ser feito no hospital, já que é necessário tomar antibiótico diretamente na veia para controlar a bactéria mais rapidamente e promover a inativação e eliminação das toxinas. Após o uso de antibióticos de forma intravenosa, é indicado o uso de antibióticos por via oral, além de medicamentos para aliviar os sintomas e hidratante para proteger a pele.

Possíveis complicações

As complicações da piodermite acontecem quando o tratamento não é feito ou as orientações do médico não são seguidas, o que faz com que a bactéria continue se multiplicando e suas toxinas continuem sendo produzidas e espalhadas pelo corpo, aumentando o risco de septicemia, o que pode colocar a vida em risco.

Assim, é importante que o médico seja consultado assim que for notada alguma alteração na pele e seja feito o uso de antibiótico conforme a orientação do médico,  respeitando as doses, horários e número de dias. Depois de iniciar o uso dos medicamentos, se não houver sinais de melhora em até 3 dias, deve-se voltar ao médico, especialmente se houver sinais de piora.

Os sinais de melhora são a diminuição dos sintomas, da vermelhidão, normalização da temperatura, e melhor aparência das feridas. Já os sinais de piora são quando as lesões parecem estar maiores e piores, surgem outros sintomas como febre, aumento das bolhas ou pus, que inicialmente não estavam presentes na avaliação médica. 

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em janeiro de 2023.
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.