11 causas de dor no braço direito e o que fazer

A dor no braço direito pode surgir por diversas causas, sendo que as mais comuns são pancadas ou lesões nas estruturas do braço, como acontece ao ter uma má postura, fazer esforços repetitivos ou ao dormir por cima do braço, por exemplo. 

A dor no braço pode surgir em qualquer região, desde o ombro até o punho, geralmente, por afetar locais como músculos, tendões, nervos, articulações, vasos sanguíneos e pele. Apenas em raros casos poderá indicar um problema mais sério, como uma doença neurológica ou, até mesmo um infarto.

Assim, para identificar a causa exata da dor, é necessário procurar o atendimento médico, que fará uma avaliação dos sintomas, exame físico da região e, se necessário, solicitar exames para determinar a causa e indicar o tratamento mais adequado. 

11 causas de dor no braço direito e o que fazer

As principais causas de dor no braço direito incluem:

1. Realização de esforço

Esforços intensos com o braço, comum em pessoas que frequentam academia ou praticam algum esporte, podem provocar pequenas lesões nos músculos do braço ou articulações do ombro, cotovelo ou punho, o que causa dor que, geralmente, melhora após alguns dias de repouso.

Quando o esforço é repetitivo, especialmente em pessoas que trabalham fazendo movimentos com o braço, como professores que escrevem no quadro, operários de máquina, músicos ou atletas, é possível acontecer o Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho (DORT), também conhecido como Lesão por Esforço Repetitivo (LER).

O que fazer: para prevenir este tipo de lesão, é necessário obter orientações do médico e do fisioterapeuta sobre as posturas corretas que se deve assumir durante a realização dos movimentos, para evitar desgaste das estruturas do braço e, no momento da dor aguda, o médico poderá indicar medicamentos anti-inflamatórios e repouso. Confira receitas de anti-inflamatórios naturais para ajudar a combater a dor

2. Tendinite

A tendinite é uma inflamação do tendão, um tecido que liga o músculo ao osso, que gera sintomas como dor localizada e falta de força muscular. Ela pode surgir mais facilmente em pessoas que realizam esforços repetitivos com o ombro ou braço, ou em esportistas. 

O que fazer: para tratar a tendinite aconselha-se evitar fazer esforços com o membro afetado, tomar os medicamentos analgésicos ou anti-inflamatórios indicados pelo médico, e realizar as sessões de fisioterapia. Confira as opções de tratamento para tendinite.

3. Síndrome de túnel do carpo

A síndrome do túnel do carpo ocorre pela compressão de um nervo que se estende pelo braço até a mão, chamado de nervo mediano. Esta síndrome é caracterizada por surgimento de formigamento e sensação de agulhas principalmente no polegar, indicador ou dedo médio.

A síndrome do túnel do carpo é mais comum em profissionais que trabalham utilizando as mãos e punho, como digitadores, cabeleireiros ou programadores, por exemplo, e os sintomas surgem aos poucos, e pode até se tornar incapacitante.

O que fazer: o tratamento é orientado pelo ortopedista ou reumatologista e inclui uso de anti-inflamatórios, repouso e fisioterapia. Confira no vídeo a seguir, orientações da fisioterapeuta para aliviar a dor nestes casos:

4. Má circulação

Alterações na circulação sanguínea do braço, provocada por uma obstrução no vaso sanguíneo ou uma trombose em veias ou artérias, por exemplo, pode provocar sensação de dor, formigamento, peso e inchaço do membro afetado.

Deve-se suspeitar de má circulação quando houver extremidades das mãos muito pálidas ou arroxeadas, inchaço no braço ou nas mãos ou sensação de formigamento. 

O que fazer: é necessário consultar-se com o clínico geral ou angiologista, que farão uma avaliação detalhada e solicitarão exames como ultrassom com doppler do braço. O tratamento depende da causa, e pode envolver consumo de líquidos, exercícios ou, nos casos mais graves, uso de remédios para facilitar a circulação. Saiba mais sobre o tratamento para má circulação

5. Infarto

O infarto agudo do miocárdio ou uma angina podem provocar dor no peito que irradia para o braço e, apesar de ser mais frequente para o braço esquerdo, é possível que irradie para o braço direito. Este sintoma do infarto é raro, mas pode surgir principalmente em idosos, diabéticos ou mulheres, que podem apresentar sintomas atípicos mais frequentemente.

A dor no braço que indica infarto costuma estar associada a uma sensação de queimação ou aperto, além de dor no peito, falta de ar, náuseas ou suor. 

O que fazer: caso haja suspeita de infarto, é indicado ir ao pronto-socorro para que o médico avalie os sintomas e solicite exames, que poderão confirmar ou não o problema. Saiba identificar os principais sintomas de infarto.

6. Neuropatia diabética

A neuropatia diabética é uma condição que ocorre devido a uma exposição prolongada a altos níveis de açúcar no sangue, o que pode causar danos progressivos nos nervos do corpo, podendo afetar os braços, mãos ou pés, levando ao surgimento de sintomas como dor aguda, sensação de queimação, formigamento ou dormência.

A neuropatia diabética, geralmente, é mais frequente em pessoas que não fazem o tratamento da diabetes de forma adequada para controlar os níveis de açúcar no sangue. Saiba como como controlar os níveis de açúcar no sangue.  

O que fazer: deve-se fazer o tratamento com o endocrinologista, que pode indicar o uso de remédios antidiabéticos, como a insulina, para normalizar os níveis de açúcar no sangue. Além disso, para aliviar a dor o médico pode receitar medicamentos anticonvulsivantes, antidepressivos ou opióides, como pregabalina, amitriptilina ou tramadol, por exemplo. Entenda melhor como é feito o tratamento da neuropatia diabética.  

7. Bursite 

A bursite é uma inflamação da bursa, uma pequena bolsa cheia de líquido que serve como um amortecedor entre os ossos, tendões e músculos, evitando o contato com estas estruturas que poderiam ser danificadas pelo atrito constante, e quando ocorre no ombro direito pode causar dor no braço, dificuldade em movimentar o braço acima da cabeça, fraqueza muscular ou sensação de formigamento que irradia para todo o braço. 

O que fazer: o tratamento da bursite deve ser feito pelo ortopedista que pode indicar repouso, aplicação de compressas frias, remédios anti-inflamatórios ou analgésicos, como ibuprofeno ou paracetamol, ou injeção de corticóide na articulação. Além disso, o médico pode recomendar a fisioterapia que ajuda a reduzir a inflamação e melhorar a movimentação do braço. Em alguns casos, o médico pode indicar cirurgia para drenar o líquido ou remover a bursa inflamada. 

8. Hérnia de disco cervical

A hérnia de disco cervical acontece quando o disco intervertebral, localizado entre as vértebras da coluna na região do pescoço, se desloca, saindo da posição correta, ou se rompe, o que acaba provocando compressão dos nervos da região, causando dor no pescoço que se irradia para os braços, mãos ou dedos. 

Além disso, pode surgir sensação de formigamento, dormência ou diminuição da força muscular.

O que fazer: o tratamento da hérnia de disco cervical deve ser feito pelo ortopedista que pode indicar fisioterapia ou uso de remédios analgésicos e anti-inflamatórios, como paracetamol ou ibuprofeno, para ajudar a aliviar a dor e diminuir a inflamação. Nos casos mais graves, o médico pode ainda recomendar a cirurgia. Veja as principais opções de tratamento para hérnia de disco cervical.

9. Artrite reumatóide

A artrite reumatóide é uma doença inflamatória crônica autoimune em que o sistema imunológico produz anticorpos que atacam as células saudáveis do corpo, causando inflamação nas articulações, podendo afetar a articulação do cotovelo ou do pulso, causando dor de longa duração no braço, inchaço, dificuldade em segurar objetos ou andar e até deformidade na articulação.

O que fazer: o tratamento da artrite reumatóide deve ser orientado pelo reumatologista e inclui o uso de remédios, dieta anti-inflamatória e fisioterapia, por exemplo, para aliviar a dor e o inchaço nas articulações e melhorar a qualidade de vida. Veja todas as opções de tratamento para a artrite reumatóide.

10. Lesão do plexo braquial

O plexo braquial é um conjunto de nervos que envia sinais da medula espinhal para os ombros, braços e mãos, e quando ocorre uma lesão nesses nervos, como compressão, estiramento ou traumas devido a acidentes de carro ou de moto, por exemplo, pode causar dor ou sensação de choque no braço, formigamento, dormência, fraqueza, paralisia ou falta de controle dos movimentos.

O que fazer: o tratamento da lesão do plexo braquial deve ser feito pelo neurologista de acordo com o tipo e gravidade da lesão, podendo ser indicado uso de medicamentos analgésicos para ajudar a aliviar a dor, fisioterapia ou cirurgia para reparar os nervos.

11. Fratura

A fratura é uma perda de continuidade do osso, que se quebra, e geralmente está associada a traumas, como quedas, pancadas ou acidentes, mas também pode ocorrer devido a osteoporose ou tumores ósseos, por exemplo, e pode ocorrer no braço causando dor intensa, inchaço, incapacidade total ou parcial de mexer o braço ou até deformidade.

O que fazer: caso haja suspeita de fratura no braço, deve-se procurar ajuda médica para que seja feito exame de raio X para confirmar o diagnóstico, e fazer o tratamento mais recomendado, que envolve o reposicionamento do osso, imobilização com talas e gessos ou, em alguns casos, a realização de cirurgia.

Esta informação foi útil?
Atualizado por Flávia Costa, Farmacêutica - em Janeiro de 2022. Revisão clínica por Marcelle Pinheiro, Fisioterapeuta - em Janeiro de 2022.

Bibliografia

  • LU, L.; et al. Myocardial Infarction: Symptoms and Treatments. Cell Biochem Biophys. 72. 3; 865-7, 2015
  • WILLIAMS, C. H.; JAMAL, Z.; STERNARD, B. T. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Bursitis. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK513340/>. Acesso em 20 Jan 2022
  • SHARRAK, S.; AL KHALILI, Y. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Cervical Disc Herniation. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK546618/>. Acesso em 20 Jan 2022
  • LIN, Yen-Ju; ANZAGHE, Martina; SCHULKE, Stefan. Update on the Pathomechanism, Diagnosis, and Treatment Options for Rheumatoid Arthritis. Cells. 9. 4; 880, 2020
  • SCOTT, David L.; WOLFE, Frederick; HUIZINGA, Tom W J. Rheumatoid arthritis. Lancet. 376. 9746; 1094-108, 2010
  • FELDMAN, Eva L.; et al. Diabetic neuropathy. Nat Rev Dis Primers. 5. 1; 1-40, 2019
  • VINIK, Aaron I.; et al. Diabetic Neuropathy. Endocrinology and Metabolism Clinics of North America. 42. 747–787, 2013
Mais sobre este assunto: