Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

7 sinais que você pode ter intolerância ao glúten

A intolerância ao glúten provoca sintomas intestinais como excesso de gases, dor no estômago, diarreia ou prisão de ventre, mas como esses sinais também aparecem em diversas doenças, muitas vezes a intolerância não é diagnosticada. Além disso, quando a intolerância é grave, pode causar a Doença Celíaca, que provoca sintomas mais fortes e frequentes de dor abdominal e diarreia.

Esta alergia ao glúten pode surgir em crianças e adultos, e acontece devido à incapacidade ou dificuldade em digerir o glúten, que é uma proteína presente no trigo, no centeio e na cevada, e seu tratamento consiste na retirada dessa proteína da dieta. Veja todos os alimentos que contêm glúten.

Se acha que pode ser intolerante ao glúten, assinale os seus sintomas:

  1. 1. Excesso de gases e barriga inchada após comer alimentos como pão, macarrão ou cerveja
    Sim
    Não
  2. 2. Alternância de períodos de diarreia ou prisão de ventre
    Sim
    Não
  3. 3. Tonturas ou cansaço excessivo após as refeições
    Sim
    Não
  4. 4. Irritabilidade fácil
    Sim
    Não
  5. 5. Enxaquecas frequentes que surgem principalmente após as refeições
    Sim
    Não
  6. 6. Manchas vermelhas na pele que podem coçar
    Sim
    Não
  7. 7. Dor constante nos músculos ou articulações
    Sim
    Não
Imagem que indica que o site está carregando

Porém, se está com dificuldade em identificar seus sintomas, veja como diferenciar cada um para facilitar o diagnóstico:

1. Desconforto abdominal

Quando há intolerância, após a ingestão de alimentos com trigo, cevada ou centeio é comum surgirem sintomas como excesso de gases, barriga inchada, diarreia ou prisão de ventre. Além do mal estar abdominal, as células do intestino também ficam danificadas, causando má absorção de vitaminas e minerais.

Como diferenciar: A dor da intolerância é recorrente e normalmente é acompanhada por gases e alterações intestinais principalmente após a ingestão de pães, bolos ou massas, enquanto a dor da gastrite, por exemplo, sempre ocorre após as refeições ou quando se fica muito tempo sem comer.

2. Tontura

A ingestão de glúten pode provocar tonturas, confusão mental, desorientação ou sensação de cansaço após a refeição, mas esses sintomas normalmente não são relacionados à intolerância, e por isso passam despercebidos.

Como diferenciar: A tontura causada pela intolerância aparece mesmo quando se está bem alimentado e descansado, não tendo relação com o excesso de atividade física ou alterações na pressão arterial.

3. Alterações de humor

Devido ao mal estar intestinal, é comum que ocorram alterações no humor principalmente após as refeições, com sintomas de irritabilidade, ansiedade ou tristeza.

Estas frequentes alterações de humor também causam cansaço e fadiga, mesmo após uma boa noite de sono. Isso acontece porque o corpo está concentrado em combater a inflamação no intestino, gastando toda a energia que daria ânimo e disposição para um novo dia.

SintomasSintomas

4. Enxaqueca crônica

Em geral, a enxaqueca provocada por esta intolerância começa cerca de 30 a 60 minutos após a refeição, podendo ocorrer também os sintomas de visão embaçada e dor ao redor dos olhos.

Como diferenciar: As enxaquecas comuns não têm hora para começar e normalmente estão ligadas ao consumo de café ou álcool, não tendo relação com alimentos ricos em farinha de trigo.

5. Coceira na pele

A inflamação no intestino causada pela intolerância pode provocar ressecamento e coceira na pele, criando pequenas bolinhas vermelhas. No entanto, esse sintoma por vezes também pode estar ligado a uma piora dos sintomas de psoríase e lúpus.

Como diferenciar: Deve-se retirar da dieta os alimentos com trigo, cevada ou centeio, como bolos, pães e massas, para verificar se ocorrem melhorias na coceira com a alteração da alimentação.

6. Dor muscular

O consumo de glúten pode causar ou aumentar os sintomas de dor muscular, nas articulações e nos tendões, clinicamente chamada de fibromialgia. Também é comum ocorrer inchaço, principalmente nas articulações dos dedos, dos joelhos e do quadril.

Como diferenciar: Deve-se retirar alimentos com trigo, cevada e centeio da alimentação e verificar se os sintomas de dor melhoram.

7. Intolerância à lactose

É comum que a intolerância à lactose se apresente juntamente com a intolerância ao glúten. Assim, pessoas que já têm o diagnóstico de intolerância à lactose têm mais chances de apresentar intolerância a alimentos com trigo, cevada e centeio, devendo estar mais atentas ao sintomas.

Como saber se é intolerância

Na presença desses sintomas, o ideal é fazer exames que confirmem o diagnóstico de intolerância, como exame de sangue, de fezes, de urina ou a biópsia intestinal.

Além disso, deve-se excluir da dieta todos os produtos que contenham essa proteína, como farinha, pão, biscoito e bolo, e observar se os sintomas desaparecem ou não.

Entenda de forma simples o que é, quais os sintomas e como fica a alimentação na Doença Celíaca e na intolerância ao glúten assistindo ao vídeo abaixo:

Como viver com intolerância ao glúten

Após o diagnóstico, deve-se retirar da dieta todos os alimentos que contenham essa proteína, como farinha de trigo, macarrão, pão, bolos e biscoitos. É possível encontrar diversos produtos especiais que não contêm essa proteína, como macarrão, pão, biscoitos e bolos feitos a partir de farinhas que são permitidas na dieta, como a farinha de arroz arroz, de mandioca, de milho, o fubá, a fécula de batata, fécula de mandioca, polvilho doce e polvilho azedo.

Além disso, é importante observar no rótulo a lista de ingredientes para verificar a presença de trigo, cevada ou centeio na composição ou resíduos de glúten, como é o caso de produtos como salsicha, kibe, flocos de cereais, almôndegas e sopas enlatadas. Veja como fazer uma dieta sem glúten.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...