Sintomas de candidíase (genital, na garganta, na pele e intestinal)

Revisão médica: Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
fevereiro 2022

Os sintomas de candidíase podem variar de acordo com o local de proliferação do fungo Candida sp., que pode ser na pele, no intestino, na região genital ou na boca, resultando em diferentes tipos de candidíase.

De forma geral, os sintomas da candidíase genital são coceira genital, vermelhidão e corrimento, enquanto que no caso de candidíase oral pode ser notado o aparecimento de feridas na boca, placas brancas na língua ou no céu da boca e aftas, por exemplo. Por outro lado, no caso de candidíase na pele, é notada vermelhidão e coceira no local, enquanto que na candidíase intestinal pode ser notada a presença de placas brancas nas fezes, diarreia e excesso de gases.

O tratamento para candidíase deve ser orientado pelo médico, que normalmente indica o uso de medicamentos antifúngicos de uso oral ou tópico, em forma de gel, creme ou pomada.

1. Candidíase genital

A candidíase genital surge quando há alguma alteração na imunidade, o que leva à proliferação do fungo Candida sp. na região genital, levando ao aparecimento de alguns sintomas, como:

  • Coceira na região genital;
  • Vermelhidão;
  • Corrimento esbranquiçado;
  • Aparecimento de manchas brancas na vagina ou no pênis.

Se desconfia que pode estar com candidíase genital, selecione seus sintomas e confira:

  1. 1.Coceira intensa na região genital
  2. 2.Vermelhidão e inchaço na região genital
  3. 3.Placas esbranquiçadas na vagina ou na cabeça do pênis
  4. 4.Corrimento esbranquiçado com grumos, semelhante a leite talhado
  5. 5.Dor ou queimação ao urinar
  6. 6.Desconforto ou dor durante o contato íntimo

Como é o tratamento: o tratamento para candidíase genital deve ser orientado pelo ginecologista ou urologista e tem como objetivo promover a eliminação do fungo que está em excesso e causando sintomas. Assim, pode ser indicado pelo médico o uso de medicamentos antifúngicos de uso oral, pomadas ou óvulos vaginais, como Fluconazol, Itraconazol, Clotrimazol, Isoconazol e o Fenticonazol, por exemplo.

Além disso, é importante evitar a relação sexual durante o tratamento, assim como usar calças e shorts mais folgadas, calcinha de algodão e evitar usar absorvente por mais de 3 horas. Veja mais detalhes do tratamento para candidíase genital.

2. Candidíase na pele

A infecção na pele causada pelo fundo Candida albicans, geralmente afeta as regiões do corpo com pregas, como virilhas, atrás do joelho, pescoço, mama ou umbigo, já que são regiões mais quentes e úmidas, o que favorece a proliferação do fungo e o desenvolvimento de sintomas como vermelhidão na pele, coceira e ardor.

Como é o tratamento: o tratamento para candidíase na pele deve ser orientado pelo dermatologista, que normalmente indica o uso de pomadas ou cremes com propriedade antifúngica que deve ser aplicado diretamente no local dos sintomas, como Clotrimazol ou Miconazol, por exemplo.

3. Candidíase na boca e garganta

A candidíase na boca pode manifestar-se através de aftas e feridas que podem surgir no canto dos lábios, além de também poder afetar a língua, parte interna das bochechas e, por vezes, o céu da boca, causando sintomas como dor, dificuldade em comer, placas brancas, ressecamento e descamação dos lábios.

Em alguns casos, este tipo de candidíase, também pode surgir na garganta, apresentando placas esbranquiçadas e aftas que, normalmente, não provocam dor mas que podem causar um ligeiro desconforto ao engolir. Saiba mais sobre a candidíase oral.

Como é o tratamento: no caso de candidíase oral, é importante que o tratamento seja recomendado pelo dentista ou clínico geral, sendo recomendado o uso de antifúngicos orais ou em forma de solução ou gel, de acordo com os sintomas apresentados pela pessoa, como Fluconazol, Itraconazol, Nistatina ou Miconazol.

4. Candidíase intestinal

A candidíase intestinal é mais comum em pessoas com o sistema imune muito enfraquecido, como nos casos de câncer ou AIDS, e caracteriza-se pelo surgimento de sintomas como cansaço excessivo, diarreia, presença de pequenas manchas brancas nas fezes e excesso de gases.

Uma vez que existem muitos outros problemas intestinais que podem causar este tipo de sinais e sintomas, é aconselhado ir no clínico geral para fazer um exame de fezes e, se necessário, uma colonoscopia para identificar que está na origem do problema e iniciar o tratamento. Veja como identificar a candidíase intestinal.

Como é o tratamento: o tratamento para candidíase intestinal deve ser indicado pelo clínico geral ou gastroenterologista, sendo normalmente recomendado o uso de de Anfotericina B. Além disso, é indicado evitar o consumo de alimentos gordurosos e açucarados, além de evitar o consumo de iogurte com bifidus ativos e lactobacillus.

Como curar a candidíase

A cura da candidíase pode ser alcançada quando a pessoa segue o tratamento de acordo com as orientações do médico, mesmo que os sintomas tenham desaparecido poucos dias após o início do tratamento.

Além disso, nos casos em que o fungo atinge o sangue, bexiga ou rins, por exemplo o tratamento precisa de ser feito no hospital, porque é necessário tomar remédios pela veia por cerca de 14 dias, além de poder ser necessário ficar no hospital. podendo ser necessário o internamento. Veja mais remédios que podem ajudar no tratamento da candidíase.

Além disso, durante o tratamento, deve-se evitar o consumo de alimentos doces e ricos em carboidratos, porque aumentam as chances de proliferação de Candida sp,. Confira no vídeo a seguir mais dicas do que comer para evitar e curar a candidíase:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em fevereiro de 2022. Revisão médica por Drª. Sheila Sedicias - Ginecologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • TEUTO. fluconazol. 2016. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=23568422016&pIdAnexo=3932657>. Acesso em 12 jun 2019
  • UNIÃO QUÍMICA. Anfotericina B. 2015. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=9032052015&pIdAnexo=2892182>. Acesso em 12 jun 2019
Mostrar bibliografia completa
  • PRATI-DONADUZZI . Cloridrato de terbinafina. 2014. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=19668672016&pIdAnexo=3640324>. Acesso em 12 jun 2019
Revisão médica:
Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
Médica mastologista e ginecologista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional no CRM PE 17459.

Tuasaude no Youtube

  • Como CURAR NATURALMENTE a candidíase

    06:24 | 1932109 visualizações