Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sintomas e tratamento da costela cervical

Os sintomas da costela cervical, que é uma síndrome rara que provoca o crescimento de uma costela em uma das vértebras do pescoço, podem incluir:

  • Caroço no pescoço;
  • Dor no ombro e pescoço;
  • Formigamento nos braços, mãos ou dedos;
  • Mãos e dedos roxos, especialmente durante dias frios;
  • Inchaço de um braço;

Estes sintomas são raros e surgem quando a costela se desenvolveu completamente, comprimindo um vaso sanguíneo ou nervo e, por isso, podem variar de intensidade e duração de acordo com cada caso.

Costela cervical bilateral
Costela cervical bilateral

Embora a costela cervical esteja presente desde a nascença, a maior parte dos pacientes só descobre entre os 20 e os 40 anos, especialmente quando a costela é formada apenas por um amontoado de fibras, que não são visíveis no raio X.

Assim, quando existem problemas de circulação nos braços, dor no pescoço ou formigamento constante dos braços e dos dedos, mas não estão presentes as causas comuns, como hérnia cervical ou síndrome do desfiladeiro torácico, pode-se suspeitar de síndrome da costela cervical.

Como tratar a costela cervical

O melhor tratamento para a síndrome da costela cervical é a cirurgia para retirada do excesso de osso. No entanto, esta técnica só é utilizada quando o paciente apresenta sintomas avançados, como dores fortes e formigamento dos braços, que impedem a realização das atividades diárias.

Antes de utilizar a cirurgia o ortopedista pode recomendar outras formas de aliviar os sintomas, que incluem:

  • Fazer alongamentos do pescoço de 2 em 2 horas. Veja como fazer em: Alongamentos para dor no pescoço;
  • Aplicar uma compressa morna no pescoço durante 10 minutos, podendo se passar uma fralda de pano ou uma toalhinha de mão a ferro, por exemplo;
  • Receber uma massagem no pescoço ou costas, pois ajuda a diminuir o acúmulo de tensão, relaxando os músculos do pescoço;
  • Aprender técnicas para proteger o pescoço e as costas nas atividades de vida diária, participando em terapia ocupacional;
  • Fazer fisioterapia com exercícios de alongamento e fortalecimento dos músculos do pescoço, aliviando a dor muscular.

Além disso, o médico também pode receitar anti-inflamatórios, como Diclofenaco, ou analgésicos, como Naproxeno e Paracetamol, para reduzir o desconforto e as dores provocadas pela costela cervical.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar