Uncoartrose cervical: o que é, sintomas, causas e tratamento

Atualizado em agosto 2023

A uncoartrose cervical é um desgaste da cartilagem dos discos intervertebrais na coluna cervical, localizada no pescoço, que ficam menos elásticos devido à perda de água e nutrientes, resultando em sintomas como dor no pescoço, sensação de queimação, ou formigamento nos braços, por exemplo.

A uncoartrose cervical é um tipo de artrose, sendo mais comum de acontecer em pessoas mais velhas, devido ao desgaste natural das articulações com o envelhecimento do corpo, ou surgir como consequência da realização de movimentos repetitivos ou traumatismos, por exemplo.

O tratamento da uncoartrose cervical é feito pelo ortopedista ou reumatologista, que pode indicar o uso de remédios para aliviar os sintomas, realização de fisioterapia e, nos casos mais graves, cirurgia.

Imagem ilustrativa número 1

Sintomas da uncoartrose cervical

Os principais sintomas da uncoartrose cervical são:

  • Dor e sensação de queimação no pescoço;
  • Dor que irradia para os ombros, braços ou cabeça;
  • Rigidez no pescoço;
  • Dificuldade para mexer o pescoço;
  • Sensação de peso no pescoço ou nos braços;
  • Presença de estalos ao movimentar o pescoço;
  • Sensação de areia ao mexer o pescoço;
  • Dor de cabeça frequente;
  • Sensação de formigamento em um ou nos dois braços;
  • Fraqueza muscular;
  • Tremor nos braços ou mãos;
  • Dificuldade para movimentar os braços ou as mãos;
  • Perda da força nos braços ou mãos;
  • Perda do movimento do braço;
  • Perda do equilíbrio.

Além disso, com a evolução da doença também pode surgir deformidade na região cervical ou alterações na postura do pescoço, o que pode tornar os sintomas mais intensos.

Desta forma, é importante consultar o ortopedista ou o reumatologista sempre que surgirem sintomas da uncoartrose cervical, para que seja feito o diagnóstico, identificada a possível causa e iniciado o tratamento mais adequado.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da uncoartrose cervical é feito pelo ortopedista ou reumatologista através da avaliação dos sintomas, histórico pessoal e familiar de saúde, hábitos de vida e exame físico, exame físico, em que são realizados movimentos no pescoço com o objetivo de verificar se há alguma limitação de movimento ou se há dor durante a sua realização.

Além disso, o médico pode solicitar exames de imagem, como raio X ou ressonância magnética, para verificar o grau de desgaste da articulação cervical e, assim, confirmar o diagnóstico e indicar o tratamento mais adequado.

Possíveis causas

A causa exata da uncoartrose cervical não é totalmente conhecida, no entanto, surge devido ao desgaste da cartilagem entre as vértebras da coluna cervical, o que resulta no contato de um osso com o outro e inflamação, uma vez que a cartilagem tem como função proteger a articulação, evitando que o atrito entre os ossos, além de dar estabilidade e guiar os movimentos da coluna cervical.

Alguns fatores podem contribuir para aumentar o risco de desenvolvimento da uncoartrose cervical, como:

  • Envelhecimento natural do corpo, levando a um desgaste da articulação;
  • Histórico familiar de uncoartrose cervical;
  • Deformidades congênitas na articulação;
  • Fraqueza muscular;
  • Desalinhamento da articulação cervical;
  • Hábito de fumar;
  • Traumatismos, como fraturas, torções ou pancadas que afetem a articulação do pescoço;
  • Movimentos repetitivos, como levantar repetitivamente objetos pesados;
  • Trabalhos que sobrecarregam as articulações do pescoço, como dentistas, enfermeiros, costureiras, pintores ou pessoas que realizam trabalhos domésticos.

Esses fatores podem causar uma degeneração e destruição progressiva da articulação, resultando nos sintomas.

Como é feito o tratamento

O tratamento da uncoartrose cervical deve ser feito com orientação do ortopedista ou reumatologista, com o objetivo de aliviar os sintomas e evitar a evolução da doença.

Desta forma, os principais tratamentos recomendados pelo médico são:

  • Uso de colar cervical, na fase aguda da uncoartrose cervical;
  • Remédios analgésicos e anti-inflamatórios, como paracetamol, diclofenaco, ibuprofeno ou naproxeno, para reduzir a dor e a inflamação no pescoço;
  • Suplementos, como sulfato de glucosamina e condroitina, que ajudam a lubrificar e manter a elasticidade das cartilagens nas articulações;
  • Reeducação postural global (RPG), para corrigir a má postura e ajudar a aliviar os sintomas;
  • Fisioterapia, para ajudar a fortalecer os músculos do pescoço, aumentar a flexibilidade e reduzir a dor, melhorando a movimentação do pescoço e reduzindo a rigidez.

Além disso, em casos mais graves, em que existe compressão sobre a medula espinhal ou raízes nervosas, o médico pode recomendar a realização de uma cirurgia, de forma a liberar essas estruturas nervosas e a estabilizar a coluna cervical.